Destaque

Plenário aprova Semana de Prevenção e Combate à Anemia Falciforme; Projeto segue para sanção no Executivo

“A implantação dessa semana vai trazer alerta tanto aos portadores da enfermidade, quanto aos profissionais de saúde, sobre a importância humanitária do atendimento e acompanhamento multidisciplinar”, conscientiza o vereador Dr. Luiz Fernando

Publicado

na

O Sistema Único de Saúde (SUS) não tem um setor especifico para tratamento da anemia falciforme. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, a cada 100 mil crianças, 3.500 mil são vítimas da doença, antes mesmo de elas completarem cinco anos de idade. Preocupado com a questão, o vereador Dr. Luiz Fernando (Republicanos) propôs o Projeto de Lei nº 473/2021 que institui a Semana de Prevenção e Combate à Anemia Falciforme no calendário de eventos do Município de Cuiabá. A matéria, aprovada no plenário da Câmara, na sessão desta quinta-feira (16), segue para sanção do Poder Executivo.
Luiz Fernando explica o principal objetivo é facilitar o acesso de tratamento e diagnóstico clínico e laboratorial dos familiares dos portadores, incluindo crianças, adolescentes e adultos e informar os profissionais de saúde sobre a doença.

“A Falciforme é grave e, se não for diagnosticada e tratada, pode matar. A implantação dessa semana vai trazer alerta tanto aos portadores da enfermidade, quanto aos profissionais de saúde, sobre a importância humanitária do atendimento e acompanhamento multidisciplinar”, conscientiza.

Leia Também:  Águas Cuiabá realiza reparos emergenciais nesta sexta-feira

No projeto, o vereador determina ao Poder Executivo, a necessidade de informar a população sobre a existência da Lei Municipal nº 3.977/2000 que autoriza a implementação do Programa de Saúde Pública voltado para a Anemia Falciforme.

Anemia falciforme

É uma doença hereditária (passa dos pais para os filhos) caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia. A hemoglobina, que transporta o oxigênio e dá a cor aos glóbulos vermelhos, é essencial para a saúde de todos os órgãos do corpo.

A anemia falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. Uns têm apenas alguns sintomas leves, outros apresentam um ou mais sinais. Os sintomas geralmente aparecem na segunda metade do primeiro ano de vida da criança.

Quando descoberta a doença, o bebê deve ter acompanhamento médico adequado baseado num programa de atenção integral. Nesse programa, os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida por uma equipe com vários profissionais treinados no tratamento da anemia falciforme para orientar a família e o doente a descobrir rapidamente os sinais de gravidade da doença, a tratar adequadamente as crises e a praticar medidas para sua prevenção.
O diagnóstico é feito através do teste do pezinho nos primeiros dias de vida da criança ou, para aqueles que não o fizeram, através da eletroforese de hemoglobina em qualquer idade.
Pelo projeto, para desenvolver as atividades relacionadas à semana, o Executivo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, poderá celebrar parcerias com entidades públicas e privadas.

Leia Também:  Jean Paulo faz referência a Cirilo, de Carrossel, e internautas se impressionam

Márcia Martins – Assessoria 

Destaque

Vacinação contra covid-19 para crianças começa hoje (20); Vereador Dr. Luiz Fernando defende imunização

Publicado

na

Por Márcia Martins
Crianças de 5 a 11 anos começam a ser imunizadas contra Covid-19, a partir desta quinta-feira (20), no polo da Unic Beira Rio, a partir das 9h, em Cuiabá. Durante entrevistas a vários meios de comunicação e em suas redes sociais, o vereador e médico Dr. Luiz Fernando (Republicanos), fez questão de mostrar seu posicionamento favorável à imunização infantil.

Médico há 20 anos, presidente da Comissão de Saúde na Câmara Municipal da Capital, o parlamentar tem diversas leis e projetos voltados para a área da medicina.

“Eu sou a favor da vacinação em crianças. A favor da ciência. Tenho um filho de 5 e de 7 anos e vou levar os dois para se vacinar”, reforça o vereador ao informar que os pais ou responsáveis deverão entrar no site www.vacina.cuiaba.mt.gov.br, escolher o grupo no qual a criança se encaixa e preencher os dados. A primeira criança a receber a dose do imunizante será um garotinho, de 9 anos, que faz parte do grupo de pacientes imunossuprimidos.

De hoje ao dia 22, apenas o polo da Unic Beira Rio realizará a vacinação, devido à quantidade de doses recebidas. Foram 3.580 doses exclusivas para crianças e, conforme dados do Ministério da Saúde, a estimativa é de vacinar 60.659 crianças na Capital.

Leia Também:  Pacientes avaliam rapidez e eficácia de novo teste para detecção da Covid-19

Com a chegada de doses novas doses, previstas para a próxima semana, os polos de vacinação Unic Beira Rio (Região Leste), USF Paiaguás (Região Norte), USF Quilombo (Região Oeste), USF do Pedra 90 I e II e ainda USF Parque Cuiabá (Região Sul) – também irão aplicar a vacina. Já nas zonas rurais, a USF Guia, o Programa Amor I e Amor II atenderão essas demandas.

Como embasamento para aprovação e incentivo da vacinação, Dr. Luiz Fernando destaca estudos realizados pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Brasileira de Imunizações e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Já em relação ao risco de miocardite, que é uma inflamação nas células do músculo do coração (miocárdio), o médico afirma que é muito raro. “Existe certo receio quanto ao desenvolvimento da miocardite após a vacina, mas quero deixar claro que isso é raríssimo, não tenham medo, vacinem as crianças”, orienta.

LIVE – hoje às 19h30 Luiz Fernando vai realizar uma live para debater sobre a vacinação contra Covid em crianças. O debate contará com a participação do pediatra Dr. Maurício Malheiros e será transmitido via instagran.com/drluizfernandoamorim.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA