Destaque

Boa Vista: apenas 41% dos empresários acreditam em aumento nas vendas de Natal em 2021

Publicado

na

 O otimismo para as vendas de Natal em 2021 atinge menos da metade dos empresários, segundo pesquisa da Boa Vista. 41% das empresas entrevistadas creem em aumento das vendas para a data este ano, em relação ao ano passado. Já 37% estão pessimistas e acreditam em queda nas vendas, ao passo que os 22% restantes esperam vendas iguais. Em 2020, eram 40% os otimistas, 17% esperavam vendas iguais ao ano anterior e 43% esperavam vendas menores, o que demonstra que o pessimismo entre os empresários é menor em 2021. Em 2019, com o último Natal antes da pandemia, os otimistas com o aumento das vendas eram 51%.

As vendas para a data representam, em média, 11% do faturamento das empresas. Em 2020, a média era de 9% do faturamento. Para a maioria dos entrevistados (28%), as vendas de Natal em 2021 ultrapassam 15% do faturamento.

“Mesmo com o avanço da vacinação, o que contribui para a retomada das atividades nos mais diversos segmentos, o crescimento econômico ainda é lento. Há cautela por parte de empresários e consumidores, o que se reflete em uma expectativa retraída de vendas para o Natal e Fim de Ano, similar ao que os empresários previram em dezembro de 2020”, afirma Flavio Calife, economista da Boa Vista.

Leia Também:  Natal Sem Fome totaliza mais de 70 mil cestas doadas e arrecadadas em cinco edições

Contratações e estratégias
O Natal de 2021 não deve promover uma grande abertura de vagas no mercado de trabalho. Isso porque apenas 21% dos empresários, cerca de dois a cada dez, pretendem fazer novas contratações em função da data comemorativa. Os números representam uma queda em relação a 2020, quando 24% dos entrevistados pretendiam contratar novos funcionários para o Natal. “A baixa perspectiva de novas contratações por parte dos empresários é outro reflexo causado pela incerteza econômica”, comenta Calife.

Quanto às estratégias adotadas pelos empresários para aumentar as vendas nesse Natal, a aposta principal, para 43%, é ampliar as vendas pelas redes sociais, seguida pela criação de novas promoções (40%), e do oferecimento de novas formas de pagamento (30%).

Ainda em relação às mídias digitais, 44% das empresas ouvidas têm site próprio, e 63% realizam negócios na web. A maioria ainda necessita da infraestrutura de terceiros para realizar negócios on-line: 23% têm fornecedores e parceiros como principais canais de negócios. Outros 17% utilizam empresas de e-commerce. Para 16%, o principal canal utilizado é o e-mail. As vendas representam até 10% do faturamento da maioria das empresas, 37%, um leve crescimento em relação a 2020, quando 36% apontaram representatividade de até 10%.

Leia Também:  Governador de São Paulo, João Doria, testa positivo para Covid-19

Quando questionados sobre quais são as principais dificuldades para realizar negócios on-line, 19% dos empresários apontaram a comunicação com o público-alvo, 14% a falta de conhecimento, e outros 14% a falta de credibilidade.

Metodologia
A pesquisa realizada pela Boa Vista foi baseada em um questionário de autopreenchimento, encaminhado via e-mail e aplicado entre 500 micros e pequenos empresários, representantes dos setores do Comércio, Indústria e de Serviços, em nível nacional. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

ASSESSORIA DE IMPRENSA 

Logo

Destaque

Vacinação contra covid-19 para crianças começa hoje (20); Vereador Dr. Luiz Fernando defende imunização

Publicado

na

Por Márcia Martins
Crianças de 5 a 11 anos começam a ser imunizadas contra Covid-19, a partir desta quinta-feira (20), no polo da Unic Beira Rio, a partir das 9h, em Cuiabá. Durante entrevistas a vários meios de comunicação e em suas redes sociais, o vereador e médico Dr. Luiz Fernando (Republicanos), fez questão de mostrar seu posicionamento favorável à imunização infantil.

Médico há 20 anos, presidente da Comissão de Saúde na Câmara Municipal da Capital, o parlamentar tem diversas leis e projetos voltados para a área da medicina.

“Eu sou a favor da vacinação em crianças. A favor da ciência. Tenho um filho de 5 e de 7 anos e vou levar os dois para se vacinar”, reforça o vereador ao informar que os pais ou responsáveis deverão entrar no site www.vacina.cuiaba.mt.gov.br, escolher o grupo no qual a criança se encaixa e preencher os dados. A primeira criança a receber a dose do imunizante será um garotinho, de 9 anos, que faz parte do grupo de pacientes imunossuprimidos.

De hoje ao dia 22, apenas o polo da Unic Beira Rio realizará a vacinação, devido à quantidade de doses recebidas. Foram 3.580 doses exclusivas para crianças e, conforme dados do Ministério da Saúde, a estimativa é de vacinar 60.659 crianças na Capital.

Leia Também:  Entenda como funciona a aposentadoria por trabalho perigoso

Com a chegada de doses novas doses, previstas para a próxima semana, os polos de vacinação Unic Beira Rio (Região Leste), USF Paiaguás (Região Norte), USF Quilombo (Região Oeste), USF do Pedra 90 I e II e ainda USF Parque Cuiabá (Região Sul) – também irão aplicar a vacina. Já nas zonas rurais, a USF Guia, o Programa Amor I e Amor II atenderão essas demandas.

Como embasamento para aprovação e incentivo da vacinação, Dr. Luiz Fernando destaca estudos realizados pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Brasileira de Imunizações e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Já em relação ao risco de miocardite, que é uma inflamação nas células do músculo do coração (miocárdio), o médico afirma que é muito raro. “Existe certo receio quanto ao desenvolvimento da miocardite após a vacina, mas quero deixar claro que isso é raríssimo, não tenham medo, vacinem as crianças”, orienta.

LIVE – hoje às 19h30 Luiz Fernando vai realizar uma live para debater sobre a vacinação contra Covid em crianças. O debate contará com a participação do pediatra Dr. Maurício Malheiros e será transmitido via instagran.com/drluizfernandoamorim.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA