Destaque

TCE iluminado e engajado no movimento internacional de combate ao câncer de mama

Publicado

na

Este é o mês oficial do combate ao câncer de mama, uma das doenças que mais atingem mulheres no Brasil e no mundo, correspondendo a 25% dos novos casos de câncer a cada ano, segundo o, Instituto Nacional do Câncer, INCA. O câncer de mama é causado pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Eles podem ter o desenvolvimento rápido ou acelerado.

A doença apresenta tratamento, e pode-se conseguir a cura completa do paciente, principalmente daquele que apresenta um diagnóstico precoce.

Entre os tratamentos disponíveis para casos de câncer de mama, estão: quimioterapia, radioterapia e cirurgia. O tratamento ideal para cada paciente dependerá de aspectos como o tipo de câncer e o estadiamento da doença. O câncer de mama no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o mais incidente em mulheres quando excluídos os tumores de pele não melanoma.

As celebrações do Outubro Rosa servem para conscientizar a população quanto a esse real perigo e para alertar, principalmente as mulheres, sobre a importância do autoexame da mama.

Engajado no movimento internacional de combate ao câncer de mama, o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) passará todo mês de Outubro iluminado com a cor rosa, em alusão à campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce.

Leia Também:  Chefe do Gaeco/MT cita retrocesso e diz que mudança dificulta combate à corrupção; vídeo

Para além da iluminação, ao longo do Outubro Rosa a Corte de Contas vai oferecer 48 exames de mamografia e 50 exames preventivos de câncer de colo de útero às colaboradoras que têm mais de 40 anos e não possuem plano de saúde. O agendamento dos exames deve ser feito junto à Secretaria de Gestão de Pessoas, por meio do Núcleo de Qualidade de Vida no Trabalho (NQVT).

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) também intensificou a divulgação de informações sobre o assunto, a fim de incentivar a busca pelo diagnóstico precoce. De acordo com o presidente do Tribunal de ContasConselheiro Guilherme Antonio Maluf, o objetivo é promover a conscientização sobre a doença e, consequentemente, reduzir a mortalidade de mulheres.

“Cerca de 2,3 milhões de casos de câncer de mama foram estimados em 2020 em todo o mundo. No Brasil, os números passam de 66 mil. Por este motivo, o foco do Outubro Rosa é fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para prevenção, diagnóstico precoce e rastreamento da doença, apontada como a que mais acomete mulheres em todo o mundo“, ressaltou o presidente.

O movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, intitulado de Outubro Rosa, foi criado no início da década de 90, quando o laço cor-de-rosa, símbolo da prevenção ao câncer de mama, foi lançado.

Leia Também:  Golpes por WhatsApp lideram crimes de estelionato em Mato Grosso

Obrigação do Poder Público

No ano passado, no mês da campanha de conscientização, o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) divulgou a fiscalizados e sociedade estudo técnico no qual apontou o dever do Estado e das prefeituras municipais de realizarem, em no máximo 30 dias, os exames necessários ao diagnóstico de neoplasia (câncer) maligna de mama.

Realizado pela Secretaria-Geral da Presidência (Segepres) do órgão de controle externo, o estudo asseverou que em 2019 foi instituída política pública nacional de saúde preventiva fundamental para o diagnóstico precoce e, portanto, com maior chance de êxito, do câncer maligno em suas mais variadas tipologias, entre as quais se destaca o câncer mamário feminino.

Essa política pública foi normatizada por meio da Lei Federal 13.896/2019, segundo a qual, nos casos em que a principal hipótese diagnóstica seja a de neoplasia maligna, os exames necessários à elucidação devem ser realizados no prazo máximo de 30 dias. A obrigação legal passou a vigorar em maio de 2020.

 

Destaque

Serviço de limpeza pública é realizado diariamente na região central por mais de 100 trabalhadores

Publicado

na

Pensando na preservação de um ambiente onde o fluxo de pessoas é extremamente elevado e contínuo, a Prefeitura de Cuiabá desenvolve uma programação de limpeza específica para a região central da Capital. O trabalho é coordenado pela Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb) e realizado diariamente.

Conforme a Limpurb, para atender da forma mais eficiente possível a demanda diária da região, o plano de atuação conta cerca de 100 operadores de limpeza que são distribuídos pelas vias, praças e outros equipamentos públicos. As ações ocorrem de segunda-feira a sábado, iniciando logo às 6h e seguindo até às 20h.

Durante o período de trabalho, as equipes são responsáveis por executar serviços como varrição, roçagem, poda de árvores, pintura de meio-fio. Somando a isso, periodicamente e contando com o auxílio de caminhões pipa, as praças são lavadas e higienizadas. Todos os resíduos recolhidos por meio dessas atividades são encaminhados para o aterro sanitário.

“O Centro Histórico é o coração de Cuiabá e merece esse olhar cuidadoso. É isso que o prefeito Emanuel Pinheiro tem buscado fazer desde o seu primeiro mandato à frente de Prefeitura com melhorias nas vias, reforma de praças. Na limpeza não é diferente. Atuamos em toda a cidade, sem nos esquecer dessa região que é por onde todo cuiabano passa”, explica o diretor-presidente da Limpurb, Vanderlúcio Rodrigues.

Leia Também:  Para 2019, STF marca julgamento de 2ª instância, homofobia e drogas

Além de ajudar a deixar a cidade ainda mais bonita, as ações de limpeza também ajudam a evitar que uma grande quantidade de lixo tenha como direção as bocas de lobo da região e cheguem até o Rio Cuiabá. Nesse sentido, a Limpurb destaca ainda a importância da participação da população no processo de cuidado da Capital.

“Todo lixo jogado no chão tem um destino. Nossos valorosos servidores trabalham para fazer com esse destino seja o correto e não as bocas de lobo, que muitas vezes acabam entupidas com esses materiais. Mas, é fundamental que o cidadão entenda que ele também deve ajudar o poder público a cuidar da cidade”, finaliza Vanderlúcio.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA