Destaque

Wellington articula R$ 63 milhões e garante produção de medicamentos contra o câncer

Publicado

na

Projeto aprovado pelo Congresso Nacional assegura funcionamento pleno do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN)

O Congresso aprovou o Projeto de Lei 16/2021 que, entre outros, abriu crédito suplementar de R$ 63 milhões para a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Os recursos serão investidos na retomada da produção de radiofármacos, usados para o diagnóstico e tratamento de câncer. A medida foi articulada pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) e pela deputada Carmem Zanotto (Cidadania-SC).

“Ao lado dos recursos que asseguram o avanço das pesquisas para vacina 100% nacional, sem dúvida alguma, a aprovação dessa proposta representa um dos maiores benefícios para a população, sobretudo para as pessoas que precisam do tratamento do câncer” – frisou Fagundes. Inicialmente, a proposta era destinar apenas R$ 26 milhões para o CNEN.

Com os recursos adicionais aprovados pelo Congresso, o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), responsável pela produção de radiofármacos, retoma a fabricação de remédios contra o câncer. Atualmente, o IPEN fornece 25 tipos diferentes de radiofármacos, o que representa 85% da produção nacional. “A Radiofarmácia do IPEN é extremamente significativa para a vida de milhões de pessoas” – observou o senador do PL de Mato Grosso.

Leia Também:  MAIS UMA VEZ: Fiscalização barra atuação irregular de comércio ambulante em Cuiabá

“Não podemos deixar faltar orçamento para questões tão importantes como esta: o tratamento da saúde” — declarou a deputada catarinense, durante a sessão do Congresso na Câmara. Com a ajuda do senador, é com grande alegria que aprovamos esses recursos porque isso é cuidar da vida das pessoas”, completou.

Durante a reunião da Comissão Mista de Orçamento, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) também destacou a importância do projeto, ao apontar que “não dá para esperar os produtos para tratamento de câncer”.

Além dos R$ 63 milhões destinados à produção de medicamentos para o diagnóstico e tratamento do câncer, o Congresso aprovou também mais R$ 19 milhões, que serão empregados no funcionamento das instalações laboratoriais que dão suporte operacional às atividades de produção, prestação de serviços, desenvolvimento e pesquisa.

Destaque

Cuiabá investirá mais de R$ 193 milhões em melhoria do sistema viário nos próximos dois anos

Publicado

na

Além de construir nova pavimentação em locais que ainda não possuem essa infraestrutura, a gestão Emanuel Pinheiro também possui a constante preocupação com a manutenção das vias que já são asfaltadas. Nesse sentido, a Prefeitura de Cuiabá está realizando um processo licitatório para contratação de empresa que executará diversos serviços de melhoria no sistema viário urbano da Capital.

Para que toda a cidade seja beneficiada de forma equivalente, a concorrência nº 044/2021 está dividida em quatro lotes, sendo o primeiro para a região Leste, o segundo para a Norte, o terceiro para a Oeste, e o quarto para a região Sul. Entre os serviços que devem ser executados estão: recapeamento; remendo profundo; tapa-buraco; recuperação de tubulação de drenagem, de bocas de lobo e poços de visita.

A licitação prevê um investimento de mais de R$ 193 milhões e superou a fase de habilitação com 14 empresas aptas, seguindo os critérios estabelecidos no edital montado pela Secretaria de Obras Públicas em parceria com a Secretaria Adjunta Especial de Licitações e Contratos. Agora, será feita a avaliação da qualificação técnica das classificadas e, posteriormente, abertura das propostas e anúncio das vencedoras.

Leia Também:  Voluntários vendem canecas para custear tratamento e castração de animais resgatados das ruas de Cuiabá

“Os contratos firmados a partir de licitação serão executados em um período de dois anos e seis meses. Nesta semana alcançamos a histórica marca de mais de 300 quilômetros de pavimentação construída, fruto de um trabalho planejado e contínuo. O que queremos é seguir ampliando essa melhoria, garantindo a manutenção das vias e seu bom estado de uso”, explica o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, José Roberto Stopa.

Conforme a justificava apresentada pela Secretaria de Obras Públicas no edital, uma boa pavimentação tem a função de melhorar a trafegabilidade, proporcionando ao condutor mais conforto, segurança e também economia aos cofres públicos. Além disso, destaca que por conta dos desgastes naturais, após anos de uso, as vias necessitam de recuperação com execução de tapa buraco, recapeamento asfáltico, drenagem e outras ações pertinentes.

“A manutenção e melhorias das avenidas e ruas indicadas pela ação, proporcionará maior durabilidade do pavimento, maior rapidez do trânsito de veículos coletivos e particulares, gerando inserção da comunidade e os bairros, além de fomentar o desenvolvimento econômico das atividades formais e informais, a fim de suscitar empregos e, consequentemente, melhorar a renda da população”, diz trecho do edital.

Leia Também:  Dezembro Vermelho: Proteja-se contra o HIV

MAIS AVANÇOS

Para o próximo ano, a Prefeitura de Cuiabá também já tem novas obras previstas, em especial para a Avenida Miguel Sutil. O planejamento da gestão Emanuel Pinheiro é construir na avenida mais dois viadutos e uma trincheira, iniciado a partir de abril, mês de comemoração aos 303 anos da Capital. As obras serão executadas em pontos considerados grandes gargalos no trânsito da região.

Os viadutos serão edificados na rotatória de acesso ao Centro de Eventos do Pantanal e no trevo do Santa Rosa, ligando as avenidas Lava Pés e Antártica. A última obra é a construção da Trincheira do Círculo Militar, orçada em R$ 62 milhões e já que já está com o projeto protocolado no Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e conta agora com o apoio do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (Emanuelzinho) para dar andamento no processo.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA