Destaque

Pandemia eleva procura por passeios privativos em MT

Publicado

na

Considerado um dos setores mais atingidos com a chegada da pandemia do coronavírus, o turismo retoma aos poucos suas atividades em Mato Grosso. Em tempos de isolamento social, o setor tem se adaptado a um novo normal. A procura por passeios privativos e com menor número de pessoas possíveis cresceu em todo país. Em Mato Grosso, segundo a secretaria adjunta de Turismo (Seadtur), houve um aumento de 39% na procura por passeios privados no estado.
As inúmeras belezas naturais do estado tem atraído olhares de turistas do país inteiro, que veem na região um belo roteiro de descanso e descontração.
Dentre os destinos mais procurados estão às cidades de Nobres, Chapada dos Guimarães, Campo Novo do Parecis, Jaciara, Vila Bela Santíssima Trindade e Pantanal. O que a maioria procura, são os passeios a aldeias indígenas, cachoeiras, piscinas cristalinas e naturais e, claro, a observação de aves e animais no Pantanal Mato-grossense que antes o maior público era estrangeiro.
O turismólogo e empresário João Ricardo da Costa decidiu investir em passeios privativos devido ao isolamento social, trazido pela pandemia. Proprietário da agência CNP Turismoe Expedições afirma que a lição trazida com a crise sanitária foi aprendida pela população, tendo em vista o aumento na procura por passeios naturais.
“Viajar para até mesmo para fora do Estado ficou um pouco mais caro, então, as pessoas têm ido a lugares mais próximos, que envolvam a natureza e aumentou muito a procura dentro de Mato Grosso”, disse João Ricardo da CNP Turismo.
Dentre os serviços mais solicitados, estão as programações individuais – cliente e o guia, sendo que cerca de 90% deste público são mulheres, seguido por grupo de amigos e casais. A média de dias do roteiro varia de cinco até 15 dias.
“Nosso diferencial é algo que tínhamos antes mesmo da pandemia, que são os passeios privativos, em vários lugares diferentes. Temos clientes que fecham conosco justamente por conta dessa privacidade, sem a presença de outros clientes, devido ao receio que fica por conta do vírus”, elencou o proprietário da CNP Turismo.
O empresário destaca ainda que a visita no Pantanal de Mato Grosso é um dos passeios que dá de fazer de forma privativa, com a presença de apenas pessoas selecionadas. No passeio é possível comtemplar vários animais silvestres e acompanhar a vivencia da onça pintada as margens do rio.
O que também se destaca na CNP Turismo são as fotos registradas durante todo o passeio e entregues ao cliente no final de cada roteiro.
Em contrapartida, a presença de visitantes estrangeiros, segundo João Ricardo, caiu drasticamente. Esse ano, por exemplo, sua agência recebeu apenas duas pessoas vindas de outros países. A maior demanda é vinda dos estados do Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Minas Gerais (MG).
O empresário ainda destaca o apoio do Governo do Estado para a retomada do setor. Vale destacar que a gestão estadual anunciou uma série de medidas com a finalidade de fomentar o turismo no Estado, inclusive com aporte de recursos através do Programa Mais MT, que está disponibilizando mais R$ 330 milhões que serão destinados para melhoria e modernização dos locais turísticos, além de financiar projetos de pequenos empresários e desenvolver o Turismo no Pantanal.
Serviço
A CNP Turismo é um agencia e operadora de turismo que oferece serviços individuais com preços acessíveis.
AV. GENERAL MELLO, 2374 Cuiaba – MT (65) 99947-1930
Acesse @cnpturismo
https://www.cnpagenciadeturismo.com.br/

Leia Também:  Novo Delegado geral da Policia Judiciária Civil de Mato Grosso é empossado

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Cidadãos com agendamentos na sede do Detran serão remanejados para Arena Pantanal

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA