Destaque

Fisioterapeutas do programa AMOR e do EMAD avaliam estado de saúde dos idosos

Publicado

na

Desde o dia 26 de agosto, quando foi detectado o primeiro caso de Covid positivo em um idoso que vive na Fundação Abrigo Bom Jesus de Cuiabá, a Secretaria Municipal de Saúde está monitorando todos os moradores e funcionários do local diariamente. Nesta sexta-feira (03), fisioterapeutas das equipes do programa AMOR e do EMAD (Melhor em Casa) estiveram na instituição para fazer a avaliação dos pacientes que estão em isolamento.

Dos 84 idosos que vivem no abrigo, 39 testaram positivo e destes, 10 estão hospitalizados. Os 29 idosos positivos que não necessitaram de internação estão isolados no abrigo e foram avaliados pelos fisioterapeutas. A profissional Jacqueline Pereira dos Santos explicou que o exame é para avaliar se existe a necessidade de encaminhamento para unidade de saúde. “Avaliamos um por um, medimos saturação, fizemos ausculta pulmonar e analisamos o padrão respiratório. De todos os examinados, vamos pedir exames de imagens de 2 idosos apenas, mais por precaução. Por enquanto todos estão com padrões normais”, revelou a fisioterapeuta.

Leia Também:  Ensino de história cultura afro-brasileira e indígena nas escolas é tema de curso

O fisioterapeuta que trabalhou junto com Jacqueline, Fabiano José da Silva explicou que, caso detectem algum problema, eles conversam com o médico que atende o abrigo para ele decidir se é necessário encaminhar o idoso para o hospital. “Vamos continuar o acompanhamento de perto, realizando também exercícios para expansão pulmonar e higiene brônquica com os idosos”, comentou Fabiano.

José Gonçalves Duarte, presidente da Fundação Abrigo Bom Jesus de Cuiabá agradeceu muito o atendimento recebido pelos idosos na instituição. “A Secretaria Municipal de Saúde já auxilia o Abrigo há muito tempo por meio da equipe da Clínica da Família, que vem aqui todas as semanas. Neste período da pandemia, essa ajuda se intensificou, com testes contra coronavírus, atendimento médico mais intenso e com deslocamento dos idosos para as unidades de saúde quando necessário. Graças a Deus este surto no abrigo aconteceu em um momento da pandemia em que os hospitais estão mais tranquilos. Se tivesse acontecido quando os hospitais estavam lotados, poderia ter sido uma tragédia. Os idosos que foram internados já estão voltando para a instituição. Em relação à saúde, não faltou ajuda para a gente, a Prefeitura está dando todo o apoio possível”, finalizou o presidente do abrigo.

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Ações do Governo do Estado auxiliam retomada do turismo e da pecuária no Pantanal

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA