Destaque

Prefeito reitera compromisso de “virar a página” e resolver problemas crônicos da Saúde

Publicado

na

Em meio aos desafios enfrentados na Saúde municipal, o prefeito Emanuel Pinheiro mantém-se firme no propósito de oferecer serviços de qualidade à população cuiabana. “Eu tenho colocado o dedo na ferida. Por isso tenho enfrentado muita resistência, muitas críticas de pessoas que se dizem salvadores da saúde e que, na verdade, não querem deixar eu virar a página e resolver os problemas crônicos da Saúde, que afetam a população cuiabana”, defendeu em recente entrevista.

O gestor cita ainda: “por isso eu apoiei e pedi à minha base que assinasse, que fizesse a CPI dos Medicamentos porque todos juntos precisamos resolver esse problema que há décadas Cuiabá enfrenta. Desde que eu fui vereador de Cuiabá, há mais de 30 anos, se falava em crise do Pronto-Socorro e falta de medicamentos e insumos na rede pública municipal”, lembrou.

Por outro lado, o prefeito  salientou que um desses dois problemas já foram resolvidos em sua administração. “O Pronto-Socorro eu já resolvi. Está lá o novo e moderno Pronto Socorro de Cuiabá funcionando dentro do maior hospital do Estado, que eu entreguei à população cuiabana e mato-grossense, que é o HMC. Agora, nós precisamos juntos resolver o drama dos medicamentos e insumos. E podem confiar em mim! Meu compromisso é com o povo! Muita gente bate em mim, critica, vem pra cima porque sabe que eu estou botando o dedo na ferida. E as minhas decisões e a minha coragem estão contrariando muito interesse de gente que, há décadas, fica aí se alimentando de um sistema desorganizado e desordenado”, afirmou.

Leia Também:  No mesmo mês, prefeito Emanuel Pinheiro é destaque duas vezes na CNN Brasil

Para Pinheiro, para atingir o patamar desejado na saúde pública, é preciso a união do gestor com a sociedade. “É muito importante para a gente aperfeiçoar uma gestão popular, olho no olho, ombro a ombro com a população, com o prefeito na rua, sempre ligado à população cuiabana e sempre numa linha direta entre o gabinete do prefeito da cidade e o povo cuiabano e os bairros de Cuiabá. É dessa forma que a gente administra a cidade e promove transformações”, concluiu.

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Prefeito recebe primeira dose da vacina contra a Covid-19 no dia 7

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA