Destaque

Conheça a história de Paulo Ricardo Brustolin supereintendente executivo da Unimed Brasil

Publicado

na

Em abril de 2021, a nova Diretoria Executiva da Unimed do Brasil iniciou o planejamento estratégico da Confederação para os próximos quatro anos. Brustolin foi escolhido para coordená-lo, como superintendente executivo. Possui mestrado em Administração de Empresas com ênfase em estratégia empresarial. Acumula mais de 20 anos de experiência em cargos de direção e alta liderança, com destaque para a área de saúde suplementar. Atualmente, Paulo Brustolin é superintendente executivo da Unimed do Brasil.

Desde as eleições, os dirigentes e o novo representante  estão conduzindo um processo de conhecimento de áreas, bem como os processos e os projetos em andamento. Dentre o conglomerado, estão as Unimeds de atuação nacional – Unimed do Brasil, Unimed Participações, Seguros Unimed, Central Nacional Unimed e Fundação Unimed – se unirão para traçar um plano conjunto.

HISTÓRIA

Paulo Brustolin tem atuação destacada também na área de sustentabilidade ambiental. Entre 2010 e 2014, quando estava à frente da gestão da Unimed Cuiabá (MT), a cooperativa tornou-se a primeira operadora de saúde do Brasil a zerar as emissões de carbono.

Leia Também:  EM CAMPANHA: Bolsonaro: Lira será "segundo homem do Executivo" a partir de segunda-feira (1º)

Como Secretário de Fazenda do Estado do Mato Grosso, Paulo coordenou a Secretária Adjunta da Receita Pública, Secretaria Adjunta do Tesouro, Secretaria Adjunta de Administração Fazendária e foi o criador da Secretaria Adjunta de Atendimento ao Contribuinte, liderou um total de 2.200 servidores. Foi membro do Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ), membro fundador do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA), além de conselheiro de diversas organizações.

Foto: Chico Valdiner (Gcom/MT).

Durante sua gestão na Unimed Cuiabá (MT), a cooperativa foi reconhecida por seis vezes como uma das 150 Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, pela Revista Você S.A. Exame. Além disso, recebeu premiação da revista Information Week por estar entre as 100 empresas mais inovadoras em TI do país. Consta ainda no ranking das 1.000 Maiores e Melhores pela Exame.

Paulo também esteve à frente da SulAmérica S.A., como diretor Estatutário das áreas de Saúde e Odontologia, durante 2017 e 2018, e foi head de Estratégia Empresarial, Projetos Corporativos e TI nos ramos de Saúde, Vida, Previdência, Patrimoniais, Responsabilidade Civil e Odontologia na Seguros Unimed, entre 2019 e início de 2021.

Leia Também:  14 VAGAS: Mato-Grosso contrata médicos para sistema prisional

É importante ressaltar que; além do currículo impecável, também é pós-graduado em Direito Empresarial pela PUC/SP, com MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral (FDC) de Minas Gerais; possui post MBA na Columbia University, de Nova Iorque, em parceria com a USP/FIA, e na Kellogg School of Management, da Northwestern University, de Chicago, com a FDC/MG. Possui ainda Formação Cooperativista pela Mondragon Unibertsitatea, na Espanha.

Destaque

O Legislativo foi fundamental para consolidar a ferrovia estadual, afirma Max Russi

Publicado

na

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) está otimista, quanto a valorização dos produtos em todo o Estado, por meio da melhoria da logística de transporte, com a implantação da malha ferroviária. O desenvolvimento social, com a geração de postos de trabalho, também foi destacado pelo parlamentar.

O presidente do Parlamento, ressaltou que o Legislativo está sendo fundamental para a consolidação da ferrovia estadual em Mato Grosso. Durante a solenidade para assinatura do contrato de construção, implantação e exploração do complexo ferroviário, que vai interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Os atos oficiais aconteceram nesta segunda-feira (20).

Max Russi disse que o Parlamento foi responsável pela aprovação da Lei, que possibilitou com que o governador Mauro Mendes continuasse as tratativas, que asseguram juridicamente todos os encaminhamentos para o início das obras.

O deputado citou a Proposta de Emenda à Constituição 16/2020, que criou a possibilidade de que o governo pudesse construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária no estado.

Leia Também:  14 VAGAS: Mato-Grosso contrata médicos para sistema prisional

Esse é um avanço gigantesco e vai agregar valor à nossa produção. A Assembleia foi importantíssima nesse projeto, apresentando a PEC, aprovando por meio de todos os deputados e dando ao Governo do Estado a condição de trazer a primeira ferrovia estadual”, complementou.

Max Russi acredita que a malha viária, que será denominada Ferrovia Autorizada de Transporte Olacyr de Moraes (FICO) além de gerar mais de 240 mil empregos diretos e indiretos, vai fomentar principalmente o agronegócio e a indústria, além de resultar em insumos com preços mais competitivos. “Vai sobrar dinheiro no bolso do mato-grossense e isso será um grande ganho social”, avalia.

O projeto da ferrovia estadual prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para a sua implantação.

Participam ainda dos eventos de assinatura, que tiveram início na capital cuiabana e foram finalizamos em Lucas do Rio Verde, senadores, deputados federais, deputados estaduais, secretários de Estado, representantes da Rumo Logística e autoridades dos municípios, por onde está prevista a passagem da ferrovia.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA