Destaque

Call center da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebe mais de 18 mil ligações para sanar dúvidas sobre a vacinação em Cuiabá

Publicado

na

Criado há um mês, o call center da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), destinado para tirar as dúvidas da população quanto a vacinação da Covid-19, já registrou um total de 18.746 chamadas, sendo que 11.506 foram concluídas. O dado é referente ao período de 24 de junho deste ano, data da abertura do suporte, até o início da tarde desta quarta-feira (21). O call center, funciona na sede do Senai Porto, um dos cinco postos de imunização de Cuiabá.

No topo das dúvidas recebidas está o pedido de informações quanto à faixa etária que está sendo vacinada, seguido pelos questionamentos do porque pessoas mais novas estão sendo imunizadas e dúvidas sobre o que fazer quando a pessoa perde o agendamento. O telefone de contato do call center é (65) 3617-7540 e o horário de funcionamento da central de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Quanto a dúvida da faixa etária que está sendo imunizada, a informação consta no próprio site vacina.cuiaba.mt.gov.br, pois no ato da realização do cadastro aparece os públicos prioritários aptos para agendamento.

Já em relação ao questionamento de pessoas mais jovens estarem sendo vacinada, a explicação é que a Prefeitura de Cuiabá abriu, no mês passado, o pré-cadastro para pessoas de 18 a 49 anos. A decisão pela abertura do novo grupo é devido a alta abstenção, que chegou a 50% do total de pessoas agendadas. As doses destinadas a este público são referentes aos faltosos. Ou seja, pessoas aptas a receber a imunização, que se cadastram e não comparecem no dia da vacina e nem justificam no período de 48 horas.

Leia Também:  Prefeitura leva atendimento de saúde e assistência social a profissionais do sexo em Cuiabá

O terceiro item mais questionado é sobre como proceder em caso de perda do agendamento. Neste sentido, a pessoa tem 48 horas para fazer a justificativa, via telefone do call center (65 3617-7540) ou pelo e-mail suporte.ctisms@cuiaba.mt.gov.br. Caso a pessoa agendada não registre nenhuma justificativa, o cadastro é cancelado e a mesma vai para o fim da fila.

“Todo o processo de agendamento e imunização contra a Covid-19 realizada em Cuiabá atende a determinação do Plano Nacional de Imunização (PNI). Nossa gestão não tem medido esforços para realizar este trabalho tão importante em prol da população frente a um momento tão difícil, que é a pandemia”, enfatizou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Outras dúvidas recorrentes recebidas pelas atendentes do call center são quanto aos documentos os profissionais da indústria precisam levar para a vacinação, qual a posição na fila para a vacinação, profissionais das Forças Armadas ainda estão sendo agendados, por que trabalhadores da saúde não estão sendo agendados, morador de Cuiabá que tomou a primeira dose em outra cidade ou estado pode tomar a segunda em Cuiabá e quando mudará o grupo a ser vacinado.

Leia Também:  Prefeitura vacina carroceiros da região Norte nesta quinta-feira (6)

Cadastro

Para se cadastrar, é necessário entrar no site vacina.cuiaba.mt.gov.br e preencher todos os campos obrigatórios. Deste modo, a pessoa entrará em uma fila de espera virtual.  Quando ela for agendada, o sistema do site enviará uma mensagem de WhatsApp automática e/ou um e-mail para a pessoa informando que ela já está confirmada para ir tomar sua vacina. No dia da vacinação, a pessoa deve levar o QR Code do agendamento impresso, um documento com foto e o comprovante de endereço de Cuiabá. A pessoa também deve estar com o cartão do SUS atualizado. No caso de vacinação pela categoria profissional, também é preciso apresentar declaração de vínculo funcional. Já no caso das pessoas que se cadastraram pelos grupos de comorbidades ou deficiência permanente grave, além de gestantes, puérperas e lactantes, é preciso apresentar o laudo médico.

Em Cuiabá, há cinco polos de vacinação: Senai Porto, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Sesi Papa, Sesc Balneário e Assembleia Legislativa.

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Idosa com cem anos vence à Covid-19 e recebe alta

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA