Destaque

VEJA PORQUÊ MATO GROSSO É O LÍDER DA RETOMADA ECONÔMICA

Publicado

na

Brasília – Por João Pedro Marques

PIB BRASIL EM ALTA

A cada estágio de seu desenvolvimento, desde 01 de janeiro de 2019, o Estado de Mato Grosso, tendo à frente o governador Mauro Mendes, vem se consolidando como referência na gestão pública competente, com objetivos fundamentais de produtividade e de eficiência.

Estes dois princípios básicos estabelecidos pelo Governador Mauro Mendes, vem incomodando a oposição, que equivocadamente, quer combate-lo, fazendo-o desviar de sua determinação, de instalar no Estado os caminhos de destaques no ranking nacional e mundial do desenvolvimento.

É claro que isto contraria a “vontade” dos torcedores do quanto pior melhor. A realidade reafirma o acerto de sua determinação como empresário experiente, habituado a superar crises, enfrentar desafios e reconduzir as atividades econômicas à trilha do sucesso, -fatores ausentes na oposição -, em benefício dos negócios e da sociedade, que dele tanto esperam para melhorar a qualidade de vida e transformar o Estado em um modelo internacional do agronegócio.

Esta nova via de desenvolvimento trazida por Mauro Mendes e sua equipe, tem como um dos principais objetivos a redistribuição de renda para os que, igualmente, se beneficiam do crescimento agroindustrial do Estado, por meio da geração de novos empregos, novas oportunidades de renda, melhor infraestrutura de produção e de atendimento social.

Os indicadores e os resultados demonstram claramente este avanço. Alguns exemplos, para não ser exaustivo, assim reafirmam: asfalto de mais de 2.400 km de rodovias, recuperação de mais de 3.000 km de rodovias, construção de mais de 5.000 pontes de concreto, construção de 6 novos hospitais, reforma e ampliação de todos os hospitais regionais, auxílio emergencial para mais de 100 mil famílias, distribuição de 534 mil cestas básicas, já em 2021, construção de 35 escolas novas e reforma de centenas e, mais em andamento, investimento pesado em segurança e novas frotas de apoio e centenas de outras obras e ações, em todas as áreas e regiões do Estado, bem como, mais investimentos em infraestrutura, em parceria com as prefeituras, a quem vem dando inestimáveis apoios na área de educação, de saúde e de assistência social.

Os efeitos destas ações são comprovados por números, indicadores que demonstram o acerto da via da vitória e do sucesso de sua inteligência e, principalmente do respeito ao povo mato-grossense. O PIB BRASIL voltou em ”V”, como sempre afirmou o Ministro da Economia, Paulo Guedes. Muito se fala em potencial produtivo do Estado, e Mauro Mendes conseguiu transformar esse potencial em efetividade, pois todos sabemos ser, este Estado, de há muito, o principal produtor de grãos do país, como soja e milho.

Temos o maior rebanho comercial do país, mas, nem mesmo essa realidade potencial e concreta de pujança impediram que as finanças de Mato Grosso ficassem dez anos no vermelho, confirmação inconteste de equívocos nas políticas públicas no Estado, malconduzida por anteriores gestores.

Leia Também:  Quinta-feira (14): Mato Grosso registra 195.988 casos e 4.747 óbitos por Covid-19

Quando tomou posse, no início de 2019, Mauro Mendes encontrou o Estado com graves dificuldades, e o desafio se demonstrava enorme, num Estado quase quebrado, e maltratando o povo mato-grossense, com o 13º e demais salários atrasados, cerca de 500 obras paralisadas, restos a pagar acima dos 3 bilhões de reais, dívidas com fornecedores e repasses atrasados aos municípios.

Foi essa a situação dos cofres públicos encontrada pela nova equipe do Governador. “O que arrecadamos em janeiro de 2019, nosso primeiro mês de governo, não pagava as contas do período”, lembra o governador Mauro Mendes. Óbvio, que uma situação desta exigiu dele uma total recomposição de forças e a escolha de uma equipe que pudesse conduzir o Estado de maneira séria, determinada, e como se diz, no senso comum, impondo gerir o Estado com “mão de ferro” e não desviar de seu grande propósito, defendido em campanha, de recuperar um Estado com este imenso potencial. As medidas iniciais deveriam ser determinantes e não poderiam ser equivocadas, agindo com toda a sua experiência, e a de uma equipe que sabe o que faz, e o faz corretamente.

Titubear ou fazer tentativas políticas como decisão governamental nunca foi seu perfil, criar conflitos de teimosia nunca foi sua atitude, mas sim de cooperar, juntar forças e manter uma equipe entrosada com o povo e com os empresários que ajudam o crescimento e o desenvolvimento do Estado. Assim, para mudar esse cenário, logo nos primeiros dias, o governo priorizou enxugar a máquina, cortar gastos, fazer a reforma administrativa e promover o equilíbrio fiscal, cortando benefícios indevidos.

Na administração pública, reduziu o número de secretarias, de 24 para 16 e combateu a sonegação. Com isso, chegou ao equilíbrio e encontrou dinheiro para investir ainda em 2019, fechando o ano com superávit. E, os estudos comprovam que Mato Grosso é um dos cinco estados que vai sair da crise pós-covid 19 com um PIB acima do nível pré-pandemia. Com estas atitudes, nem sempre foi bem compreendido, e alguns opositores criaram falácias de oposição, pois algumas medidas contrariaram interesses imediatistas.

Mauro Mendes não afastou de seus propósitos e estava muito certo disso. E, mesmo tendo que enfrentar várias e várias adversidades, o governador Mauro Mendes, com o imprescindível apoio dos poderes, em especial do Legislativo, jamais desistiu de seus objetivos.

Estes, que sempre foram o de acelerar a recuperação da economia do Estado para honrar com os credores, e voltar a pagar os salários em dia. E Mauro Mendes, já no segundo semestre do ano passado (2020) atingiu sua meta. Assim, já tirou Mato Grosso do vermelho, que recuperou sua dignidade de Estado, aumentando a autoestima dos mato-grossenses, e o poder de serem ouvidos e respeitados nas grandes negociações dos mercados nacional e internacional.

Fomentou as parcerias proativas através do FETHAB, e com um diálogo profícuo com o setor produtivo, o Governador Mauro Mendes, conseguiu êxito na melhoria dos índices nas arrecadações do ICMS via SEFAZ. Com estas ações e muitas outras que fazem parte de seu planejamento estratégico, Mato Grosso assume um desempenho de liderança ao lado e complementando as ações de outros Estados brasileiros para se tornar cada vez mais competitivo no mercado internacional, conquistando mercados não anteriormente tocados pelo próprio país, numa franca relação de cooperação com o Governo Brasileiro para alavancar ainda mais o país e torná-lo mais presente em mercados pujantes como EUA, China, Europa etc.

Leia Também:  Mutirão Fiscal de Várzea Grande amplia benefícios para pagamentos e negociações

Tanto que, ao se aproximar do terceiro ano de Governo, as programações de investimentos são superiores a 9,5 bilhões em investimentos em mais de 12 eixos de desenvolvimento: Educação, Saúde, Segurança, Social e Habitação, Desenvolvimento, Emprego e Renda, conclusão da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Cáceres, ampliação das linhas de crédito pela Desenvolve MT e investimentos em qualificação, Infraestrutura, programa Mato Grosso Iluminado, Cultura, Esporte e Lazer, Turismo, Eficiência Pública, Simplifica MT, Meio Ambiente, Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

E, ainda outras ações desenvolvimentistas, acompanhando as inovações e alterações do mercado digital com novas oportunidades de negócios, sobretudo internacionais, que MT tem potencial desvendado por atuações concretas de Governo. Esta realidade decorre da demanda internacional das Comodities, com a alta do dólar, e a inovação na demanda de produtos, e faz Mato Grosso ter vantagens comparativas em muitos setores produtivos, tais como minérios e tecnologia no agronegócio.

Só para citar poucos, o que lhe permite superar seguidos recordes de produção de grãos e proteínas animais, conquistando cada vez mais novos mercados. E, tendo a concretude de seu potencial com as ações de um estadista, com visão de agronegócios e de desenvolvimento industrial e comercial, como Mauro Mendes, assim, ele fortemente contribui com o Governo Federal para ampliar e acelerar o desenvolvimento nacional, numa ampla consciência política positiva, e enxerga o Estado de Mato Grosso, como um bom contribuinte e parceiro. Desta forma, a principal locomotiva da economia do Estado, que é o agronegócio, é também o cenário perfeito para Mauro Mendes comemorar sua fé, proteção divina e força do trabalho.

Conduzir-se sempre por meio de ações positivas para contribuir com o bem-estar da sociedade, principalmente em benefício das pessoas com baixa renda. E, é o que faz o Estado progredir, superar suas crises e desafios. E, com certeza, fará muito mais, com a sua continuidade na política para o bem de Mato Grosso. Atingimos neste momento anunciado em 1º. lugar no Brasil.

Momento ímpar em todos os aspectos por que passamos, aqui e no mundo pandêmico, que haveremos de superar, e que, graças à Deus estamos sobrevivendo e melhorando sempre. Mato Grosso e seu líder maior enchem de orgulho o maior responsável por tudo isso. O pacífico, o resiliente, o solidário, o amigo e o trabalhador, povo mato-grossense!!!

Destaque

O Legislativo foi fundamental para consolidar a ferrovia estadual, afirma Max Russi

Publicado

na

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) está otimista, quanto a valorização dos produtos em todo o Estado, por meio da melhoria da logística de transporte, com a implantação da malha ferroviária. O desenvolvimento social, com a geração de postos de trabalho, também foi destacado pelo parlamentar.

O presidente do Parlamento, ressaltou que o Legislativo está sendo fundamental para a consolidação da ferrovia estadual em Mato Grosso. Durante a solenidade para assinatura do contrato de construção, implantação e exploração do complexo ferroviário, que vai interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Os atos oficiais aconteceram nesta segunda-feira (20).

Max Russi disse que o Parlamento foi responsável pela aprovação da Lei, que possibilitou com que o governador Mauro Mendes continuasse as tratativas, que asseguram juridicamente todos os encaminhamentos para o início das obras.

O deputado citou a Proposta de Emenda à Constituição 16/2020, que criou a possibilidade de que o governo pudesse construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária no estado.

Leia Também:  Ganha Tempo: As unidades do CPA e Várzea Grande atendem a região metropolitana

Esse é um avanço gigantesco e vai agregar valor à nossa produção. A Assembleia foi importantíssima nesse projeto, apresentando a PEC, aprovando por meio de todos os deputados e dando ao Governo do Estado a condição de trazer a primeira ferrovia estadual”, complementou.

Max Russi acredita que a malha viária, que será denominada Ferrovia Autorizada de Transporte Olacyr de Moraes (FICO) além de gerar mais de 240 mil empregos diretos e indiretos, vai fomentar principalmente o agronegócio e a indústria, além de resultar em insumos com preços mais competitivos. “Vai sobrar dinheiro no bolso do mato-grossense e isso será um grande ganho social”, avalia.

O projeto da ferrovia estadual prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para a sua implantação.

Participam ainda dos eventos de assinatura, que tiveram início na capital cuiabana e foram finalizamos em Lucas do Rio Verde, senadores, deputados federais, deputados estaduais, secretários de Estado, representantes da Rumo Logística e autoridades dos municípios, por onde está prevista a passagem da ferrovia.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA