Destaque

Cuiabá mantém serviço de acolhimento à pessoas em situação de rua

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá por meio da Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, mantém atendimentos voltados à população em situação de rua com a oferta de unidades de acolhimento e, atualmente, quase 200 pessoas são atendidas.

O município conta com três albergues municipais (Manoel Miráglia, Guia e Porto) e o Hotel Albergue, criado no mês de março de 2020, idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro, que se pautou pela necessidade de ampliar a capacidade de acolhimento da rede municipal em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavirus.

Com a instalação do Hotel Albergue por meio de uma parceria inédita com a Defensoria Pública e a Rede de Hotéis Mato Grosso, a capacidade foi ampliada para 270.  “Nosso trabalho é contínuo, a equipe de abordagem social está todos os dias na rua. Ampliamos e intensificamos a capacidade porque não podemos deixá-los sem amparo e vulneráveis ao contágio”, pontuou Márcia Pinheiro.

As ações de abordagem são realizadas continuamente onde são percorridos os principais pontos de concentração desse público como a região central, Morro da Luz, Fernando Correa, Rodoviária e Beco do Candeeiro.

Leia Também:  Mega-Sena acumula e poderá pagar R$ 8.500.000 na sexta-feira

“Sabemos que o número de acolhidos ainda não é o suficiente, pois muitos ainda são resistentes, mas com esse trabalho contínuo, aos poucos, vamos alcançando os resultados esperados”, acrescentou a secretária-adjunta de Assistência Social, Clausi Barbosa.

A distribuição das vagas é realizada de acordo com o perfil de cada pessoa. Na sequência é realizado o encaminhamento às unidades dos Centros de Referência Especializado em Assistência (Creas), tanto do Centro como da Morada do Ouro.

No “Hotel Albergue” são atendidas pessoas que já encontravam-se em situação de vulnerabilidade social e acompanhadas por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

As vagas disponíveis são para aquelas pessoas que já estão há algum tempo em lugares de grande concentração desse público, como o Morro da Luz, Praça do Porto, Rodoviária e Beco do Candeeiro.  São executados os mesmos procedimentos aplicados nas unidades municipais, com regras e normas a serem seguidas e respeitadas pelos acolhidos.

Na unidade os acolhidos passam por todo um trabalho de cuidados acerca da higiene pessoal e isolamento social com vista na segurança contra o contágio do novo coronavírus. Além disso, são oferecidos atendimentos individuais como encaminhamento de volta ao lar, emissão de documentos, acolhimento com quartos adequados, quatro refeições diárias e momentos solidários como corte de cabelos e outros.

Leia Também:  Presidente revoga portaria e Câmara de Cuiabá não terá ponto facultativo no Carnaval

Nas demais unidades de acolhimento da Prefeitura de Cuiabá (três albergues municipais), as vagas são destinadas as pessoas em trânsito ou que vieram para Cuiabá e não conseguiram mais retornar a seus domicílios.

 “Graças a sensibilização da gestão e todos os esforços da primeira-dama Márcia Pinheiro, estamos alcançando êxito em nossos trabalhos. Estamos muito satisfeitos com os resultados. Aos poucos, estamos conscientizando as pessoas em situação de rua sobre a importância do isolamento social nesse momento de pandemia do novo coronavírus”, finalizou a secretária-adjunta.

Destaque

Prefeitura implanta placas orientativas para motoristas que transitam nas proximidades dos parques

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), implantou placas orientativas aos motoristas que transitam nas proximidades dos parques Tia Nair – na Avenida Érico Preza, bairro Jardim Itália e do  Parque das Águas – Avenida Hermina Torquarto da Silva, no Centro Político Administrativo. As orientações são para a redução de velocidade a 30 km/h e o alerta quanto à presença de capivaras e outros animais que podem atravessar as vias.

Há tempos, a Prefeitura vem recebendo reclamações referentes a maus-tratos aos animais, atropelamentos e ainda, muitas capivaras estariam morrendo de fome por causa do crescimento urbano das regiões onde já foi somente mata.

Para preservar a vida dos animais,  o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, pediu para que a Secretaria de Meio Ambiente do Município acione veterinários, biólogos e consulte a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para que realizem estudos para saber se existe a possibilidade de remoção das capivaras que estão nos parques públicos para outros lugares mais apropriados.

“É preciso olhar com mais cuidado para a causa animal. As placas orientativas visam alertar os motoristas quanto a velocidade nas vias onde há grande fluxo de animal. O objetivo é evitar acidentes e atropelamentos. Na minha gestão já aprovamos leis e criamos outras, que está em fase de regulamentação, para à preservação do animal”, enfatizou Pinheiro.

Leia Também:  Após desavenças deputado de MT Allan Kardec anuncia saída do PT; Veja Nota

Dentre as leis sugeridas em prol dos animais está a Lei 436/17,de proteção aos animais, Lei 6423/19, do protetor independente, Lei 6439/ 19, do animal comunitário, Lei 6492/19, monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20, da circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20, que proíbe o animal em corrente curta.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA