Destaque

Emanuel Pinheiro faz segunda vistoria em novos ônibus e relembra melhorias para o transporte

Publicado

na

A melhoria no sistema de transporte público vem sendo promovida desde o início da gestão Emanuel Pinheiro. Faixas exclusivas para ônibus, criação de linhas expressas, a substituição dos abrigos de ônibus, a implantação das estações Alencastro, Bispo Dom José e da Ipiranga, a licitação do transporte são alguns dos exemplos listados pelo prefeito da capital durante o segundo dia de fiscalização da nova frota de coletivos que, em breve, estará à disposição da população.

“É uma grande responsabilidade cuidar das pessoas. São mais de 260 mil que utilizam diariamente o transporte público, que dependem desse serviço para garantir o sustento de suas famílias. Um gestor zeloso, responsável tem o dever de agir pautado no cuidado, no respeito aos investimentos públicos. Em Cuiabá, não seria diferente. Nos últimos dois dias, me dediquei a verificar de perto como está a fabricação e os prazos de entrega dos novos coletivos que irão servir a população”, comenta o prefeito Emanuel Pinheiro.

A ponderação do gestor foi registrada durante a visita ao complexo industrial da Marcopolo, unidade Ana Rech, na cidade de Caxias do Sul, na tarde desta sexta-feira (21). Na quinta-feira (20), ele dedicou-se a conhecer os produtos a serem entregues pela Caio, cuja fábrica está instalada na cidade de Botucatu, em São Paulo.

Leia Também:  Renovação do Fies tem novo prazo

Na fria tarde desta sexta, por mais de duas horas, Pinheiro pode conhecer de perto o modelo Torino, que será utilizado nas rotas da capital. Cada carro terá Wi-Fi, plataformas elevatórias, além de ar condicionado.  Os modelos possuem capacidade para o transporte de 33 pessoas sentadas e 34 em pé.

Para Lusuir Grocht, diretor de manufatura e logística da empresa, a visitação denota o compromisso do gestor público. “Estamos à disposição. A fábrica reafirma seu compromisso com prazos e qualidade dos produtos”, disse o diretor, asseverando que os investimentos são contínuos em inovação e modernização.

A visita ao complexo da Marcopolo foi acompanhada pelo presidente da Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos, Rômulo Botelho, pelo empresário Ricardo Caixeta, e por Ricardo Portolan (diretor de marketing da Marcopolo), Lusuir Grochot, diretor de manufatura e logística da empresa, Bruno Alexandre, negociador de mercado interno, Paulo Fabrício Tramontin, também negociador mercado interno, e ainda Turiassu Araújo, consultor de marketing da Marcopolo.

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Brasil registra primeiro caso de covid-19 em gato, no Mato Grosso

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA