Destaque

Ex-ministro Blairo Maggi doa mais de 150 mil cestas básicas famílias afetadas pela pandemia

Publicado

na

O ex-governador, senador e ministro da agricultura, Blairo Maggi, anunciou na tarde deste sábado (22), a doação de mais de R$11 milhões de reais para compra de alimentos as famílias atingidas pela fome na pandemia.

A doação representa o apoio que a empresa presta há mais de 50 anos para a sociedade. Este ano deverá ajudar na compra de mais ou menos 150 mil cestas básicas, que atenderão cerca de 15 mil famílias, ou 50 mil pessoas por mês, entre maio e dezembro.

Estimasse que cerca de 500 mil pessoas nos estados de Mato Grosso, Rondônia e Amazonas receberão ajuda alimentícia.

De acordo com o comunicado da doação, os recursos virão do Grupo Amaggi e serão distribuídos por meio da Fundação André é Lucia Maggi e alguns parceiros de outras campanhas.

“Ficamos felizes em poder ajudar com aquilo que melhor fazemos: produzir e levar alimentos para as pessoas. Dias melhores virão! #estamosjuntos”, disse.

Maggi, ao lado de seu pai André fundaram o grupo AMAGGI, um dos maiores conglomerados alimentícios do mundo, e que hoje, mostram uma presença crucial na ajuda de milhares de famílias durante a pandemia. A empresa que opera em vários países como Holanda, Noruega, Argentina, China e Estado Unidos, tem uma historia de carinho por Mato Grosso, já que foi em Rondonóspolis o inicio de uma história de sucesso.

Leia Também:  "Em janeiro, a gente começa a vacinar todo mundo", diz ministro Pazuello

Outro destaque positivo da representação em Mato Grosso, é a fundação do município de Sapezal, onde a família possui uma grande fazenda modelo chamada ”Tucunaré”. Atuam com outras fazendas no interior do Estado, como acontece em Querência, na região do Araguaia em uma de suas propriedades que possui mais de 90 mil hectares.

Recentemente, a família adquiriu terras na Argentina, onde já operavam no ramo da navegação fluvial.

Destaque

Prefeitura implanta placas orientativas para motoristas que transitam nas proximidades dos parques

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), implantou placas orientativas aos motoristas que transitam nas proximidades dos parques Tia Nair – na Avenida Érico Preza, bairro Jardim Itália e do  Parque das Águas – Avenida Hermina Torquarto da Silva, no Centro Político Administrativo. As orientações são para a redução de velocidade a 30 km/h e o alerta quanto à presença de capivaras e outros animais que podem atravessar as vias.

Há tempos, a Prefeitura vem recebendo reclamações referentes a maus-tratos aos animais, atropelamentos e ainda, muitas capivaras estariam morrendo de fome por causa do crescimento urbano das regiões onde já foi somente mata.

Para preservar a vida dos animais,  o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, pediu para que a Secretaria de Meio Ambiente do Município acione veterinários, biólogos e consulte a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para que realizem estudos para saber se existe a possibilidade de remoção das capivaras que estão nos parques públicos para outros lugares mais apropriados.

“É preciso olhar com mais cuidado para a causa animal. As placas orientativas visam alertar os motoristas quanto a velocidade nas vias onde há grande fluxo de animal. O objetivo é evitar acidentes e atropelamentos. Na minha gestão já aprovamos leis e criamos outras, que está em fase de regulamentação, para à preservação do animal”, enfatizou Pinheiro.

Leia Também:  Funcionários da Receita Federal entram em greve

Dentre as leis sugeridas em prol dos animais está a Lei 436/17,de proteção aos animais, Lei 6423/19, do protetor independente, Lei 6439/ 19, do animal comunitário, Lei 6492/19, monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20, da circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20, que proíbe o animal em corrente curta.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA