Destaque

Projeto para revitalização do Mercado Municipal ganha página oficial

Publicado

na

O programa de parceria público-privada de requalificação do Centro Histórico de Cuiabá ganha página oficial para divulgação dos estudos, projetos, audiências e andamento de processo de execução da obra, que vai contar com revitalização do Mercado Miguel Sutil, mais conhecido como Mercado Municipal e requalificação urbana nas regiões das praças Alencastro e Ipiranga, além de criação de estacionamentos rotativos com cerca de 3 mil vagas para toda região. A página afirma o compromisso da gestão Emanuel Pinheiro com a transparência pública. Confira AQUI o projeto da obra.

“Cumprindo nosso compromisso com a população de promover uma gestão pública transparente, criamos essa página oficial para publicações relacionadas ao projeto de reestruturação do nosso Centro Histórico via parceria público-privada, que tem como foco a revitalização do nosso memorável Mercado Municipal. Vamos dar vida novamente a esse prédio tão simbólico e fomentar o comércio local, dando mais comodidade aos comerciantes e clientes”, disse o prefeito de Cuiabá.

O estudo técnico, jurídico, econômico e financeiro para a obra de revitalização possui quatro cenários e foi apresentado oficialmente no dia 16 de abril pela empresa Promulti Engenharia, Infraestrutura e Meio Ambiente, habilitada em Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) aberto pela Prefeitura de Cuiabá em dezembro de 2019.

Leia Também:  Vacina da Johnson & Johnson contra Covid-19 entra na etapa final de testes

O estudo será submetido a avaliação do Comitê Gestor do Programa PPP/Cuiabá, presidido pelo prefeito Emanuel Pinheiro e formado por profissionais das secretarias de Gestão e Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, além da Procuradoria Geral do Município (PGM). A primeira reunião foi realizada no dia 20 de abril, no Palácio Alencastro e a próxima já está agendada para o dia 10 de maio, também no prédio da Prefeitura de Cuiabá, às 17h.

Também é uma condicionalidade a realização de audiência pública para debate junto à população. Todas as modificações, sugestões e críticas serão avaliadas pelo Comitê, e o que for acatado, alterado.

A expectativa, seguindo os trâmites burocráticos legais, é de que em 30 de julho, a Prefeitura de Cuiabá, publique o edital.  Passando o prazo legal, a execução das obras de revitalização do Mercado Miguel Sutil, com três pavimentos e requalificação urbana nas regiões das praças Alencastro e Ipiranga, iniciem em setembro de 2021, com meta de prazo para término em meados de 2023.

Destaque

O Legislativo foi fundamental para consolidar a ferrovia estadual, afirma Max Russi

Publicado

na

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) está otimista, quanto a valorização dos produtos em todo o Estado, por meio da melhoria da logística de transporte, com a implantação da malha ferroviária. O desenvolvimento social, com a geração de postos de trabalho, também foi destacado pelo parlamentar.

O presidente do Parlamento, ressaltou que o Legislativo está sendo fundamental para a consolidação da ferrovia estadual em Mato Grosso. Durante a solenidade para assinatura do contrato de construção, implantação e exploração do complexo ferroviário, que vai interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Os atos oficiais aconteceram nesta segunda-feira (20).

Max Russi disse que o Parlamento foi responsável pela aprovação da Lei, que possibilitou com que o governador Mauro Mendes continuasse as tratativas, que asseguram juridicamente todos os encaminhamentos para o início das obras.

O deputado citou a Proposta de Emenda à Constituição 16/2020, que criou a possibilidade de que o governo pudesse construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária no estado.

Leia Também:  Anvisa altera indicações para uso de vacina contra a dengue

Esse é um avanço gigantesco e vai agregar valor à nossa produção. A Assembleia foi importantíssima nesse projeto, apresentando a PEC, aprovando por meio de todos os deputados e dando ao Governo do Estado a condição de trazer a primeira ferrovia estadual”, complementou.

Max Russi acredita que a malha viária, que será denominada Ferrovia Autorizada de Transporte Olacyr de Moraes (FICO) além de gerar mais de 240 mil empregos diretos e indiretos, vai fomentar principalmente o agronegócio e a indústria, além de resultar em insumos com preços mais competitivos. “Vai sobrar dinheiro no bolso do mato-grossense e isso será um grande ganho social”, avalia.

O projeto da ferrovia estadual prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para a sua implantação.

Participam ainda dos eventos de assinatura, que tiveram início na capital cuiabana e foram finalizamos em Lucas do Rio Verde, senadores, deputados federais, deputados estaduais, secretários de Estado, representantes da Rumo Logística e autoridades dos municípios, por onde está prevista a passagem da ferrovia.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA