Destaque

Deputado e presidente do TJ elogiam vacinação no polo SESI Papa

Publicado

na

A quinta-feira (22) foi um dia marcante e feliz para os envolvidos na vacinação contra a covid-19 no polo SESI Papa. Algumas vacinadoras foram surpreendidas com a gratidão e carinho de pacientes, como um idoso que entregou uma caixa de bombom ao ser vacinado e uma idosa que, de tanta felicidade, desceu do carro e cantou um hino evangélico, logo sendo acompanhada do coro de parte dos presentes.

 

“Porque Ele vive, posso crer no amanhã. 

Porque Ele vive, temor não há,

Mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida

Está nas mãos de meu Jesus, que vivo está”… 

 

O cântico podia ser ouvido ao longe e emocionou a muitos dos que foram se vacinar ou estavam ali a trabalho. O dia também foi marcado pela presença de autoridades que foram se vacinar contra a covid-19. No período da manhã, a desembargadora Maria Helena Póvoas, presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que tem 64 anos de idade. “Estamos passando por um quadro difícil, enfrentando uma doença que os cientistas muito pouco sabem sobre ela, mas é de fundamental importância seguirmos as orientações dos estudiosos do assunto. E o caminho é a vacina! A organização no Sesi Papa, onde fui imunizada, está de parabéns!”, comentou.

Leia Também:  Ministro do STF diz que é contra o foro privilegiado, pois confunde a sociedade

Na tarde da última quinta-feira (22), quem também esteve presente no polo SESI Papa, que funciona no modelo drive-thru, foi o deputado estadual Eduardo Botelho. Ele contou que não passou nem 20 minutos na fila de carros e parabenizou o atendimento recebido do espaço. “Muito bem organizado e uma estrutura de vacinação rápida! Muito fácil de chegar e o atendimento muito especial, muito bom, todos muito solícitos, nota 10! A Prefeitura, a Secretaria de Saúde, todos os funcionários aqui estão de parabéns”, disse.

O parlamentar ainda comentou sobre a parceria firmada entre a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e a Prefeitura de Cuiabá na abertura do quinto polo de vacinação contra a covid-19. “Nós colocamos à disposição montar dois polos na Assembleia Legislativa, um fixo e um móvel. E caso venha uma quantidade maior de vacinas e a Prefeitura precise ampliar, nós estamos à disposição para auxiliar e fazer essa parceria com a Prefeitura para montar mais pontos para que seja mais ágil. É isso o que nós queremos”, destacou.

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Sefaz promove sorteio mensal de novembro na quinta-feira (10)

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA