Destaque

Cuiabá atinge a marca de 100 mil doses aplicadas em 3 meses de campanha

Publicado

na

Durante o feriado desta quarta-feira 21 de abril, Cuiabá alcançou a marca de 100 mil doses de vacinas contra o coronavírus aplicadas na população. A campanha Vacina Cuiabá – Sua Vida em Primeiro Lugar – teve início no dia 20 de janeiro. ““Somos uma das capitais de maior sucesso da primeira dose e de maior responsabilidade por guardar a segunda dose. Não é estocar não. É guardar, porque ela não me pertence, ela pertence a quem tomou a primeira dose”, explica o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, ao destacar o empenho e compromisso das equipes. “Temos um grande corpo técnico envolvido diretamente. Trabalhando, literalmente, dia e noite pela imunização”.

Até o momento, a capital mato grossense recebeu um total de 139.737 doses de vacinas, destinadas para a primeira e segunda doses. “Levando-se em conta a quantidade de doses recebidas e o que já aplicamos, pode-se verificar que estamos num ritmo muito bom de vacinação. O recebimento de maiores quantidades de doses nas últimas remessas nos possibilitou a abertura de novos pontos e a consequente aceleração do processo, conforme já estava previsto no Plano Municipal de Imunização”, comentou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha de vacinação em Cuiabá.

Leia Também:  Empréstimo consignado deve ficar favorável pelos próximos meses

Na última atualização do Ministério da Saúde, no site Localiza SUS, realizada às 11:03 de 21/04, consta que Cuiabá aplicou 89.425 doses, sendo 66.967 para primeira dose e 22.458 para segunda dose. De acordo com os dados levantados a partir da contagem dos frascos utilizados, até o encerramento da vacinação no dia 21/04 foram aplicadas 100.294 doses. “A diferença entre os dados do Localiza SUS e do levantamento da coordenação da campanha é devido aos registros de aplicação, que ainda não foram lançados no sistema do Ministério da Saúde. Com a descentralização da campanha de vacinação, muitos dados referentes à aplicação não são registrados em tempo real”, explicou Valéria.

As vacinas que ainda não foram aplicadas estão sendo usadas para a primeira dose de idosos acima de 60 anos e para a segunda dose do grupo de 75 a 79 anos, que começou a receber o reforço a partir de terça-feira (20). Também estão guardadas as doses para a segunda aplicação do grupo de 70 a 74 anos e trabalhadores da saúde, que começará a partir do dia 28/04.

Leia Também:  VÍTIMAS IDENTIFICADAS: Avião cai e duas pessoas morrem carbonizadas em Primavera do Leste

“Com os novos polos de vacinação, estamos imunizando uma média de 4 mil pessoas por dia, entre primeira e segunda doses. Com isso foi possível começar a vacinar o grupo de 60 a 64 anos, que estava previsto para iniciar na próxima semana. Nosso objetivo é vacinar o máximo de pessoas no menor tempo possível, mas sempre com responsabilidade e prezando pela parte técnica”, concluiu a coordenadora.

Destaque

Prefeitura implanta placas orientativas para motoristas que transitam nas proximidades dos parques

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), implantou placas orientativas aos motoristas que transitam nas proximidades dos parques Tia Nair – na Avenida Érico Preza, bairro Jardim Itália e do  Parque das Águas – Avenida Hermina Torquarto da Silva, no Centro Político Administrativo. As orientações são para a redução de velocidade a 30 km/h e o alerta quanto à presença de capivaras e outros animais que podem atravessar as vias.

Há tempos, a Prefeitura vem recebendo reclamações referentes a maus-tratos aos animais, atropelamentos e ainda, muitas capivaras estariam morrendo de fome por causa do crescimento urbano das regiões onde já foi somente mata.

Para preservar a vida dos animais,  o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, pediu para que a Secretaria de Meio Ambiente do Município acione veterinários, biólogos e consulte a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para que realizem estudos para saber se existe a possibilidade de remoção das capivaras que estão nos parques públicos para outros lugares mais apropriados.

“É preciso olhar com mais cuidado para a causa animal. As placas orientativas visam alertar os motoristas quanto a velocidade nas vias onde há grande fluxo de animal. O objetivo é evitar acidentes e atropelamentos. Na minha gestão já aprovamos leis e criamos outras, que está em fase de regulamentação, para à preservação do animal”, enfatizou Pinheiro.

Leia Também:  Parque Tia Nair recebe a 2ª Pescaria da Melhor Idade nesta quarta

Dentre as leis sugeridas em prol dos animais está a Lei 436/17,de proteção aos animais, Lei 6423/19, do protetor independente, Lei 6439/ 19, do animal comunitário, Lei 6492/19, monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20, da circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20, que proíbe o animal em corrente curta.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA