Destaque

Nova edição do Qualifica estima atingir 10 mil pessoas com cursos profissionalizantes

Publicado

na

O programa de formação profissional idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro, o “Qualifica” vai ganhar uma nova edição. Com a meta de atingir 10 mil pessoas, o programa será executado desta vez pela Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico em parceria com a Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Secretaria da Mulher e vai utilizar dos dados do Sine para dimensionar público e demanda de mercado para ofertar os cursos de qualificação profissional.

“Tivemos três edições que deram muito certo e por isso vamos ampliar. A população de Cuiabá é trabalhadora, tem muito talento e vamos só lapidar, auxiliar no primeiro passo do caminho profissional”, disse o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro.

Investir na profissionalização da população cuiabana sempre foi uma determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, mas durante a pandemia se tornou uma prioridade. O banco de dados do Sine Municipal será utilizado para subsidiar a definição dos cursos ofertados e também dimensionar o público, suas principais necessidades e as demandas do mercado.

“Nós fizemos hoje a primeira reunião de planejamento do cronograma das atividades de capacitação e ampliação do programa Qualifica em 2021. Vamos buscar parcerias do Senai, Sebrae, Senac, que já tem um histórico conosco e estamos abertos aos novos parceiros que queiram somar com a gestão Emanuel Pinheiro nesse programa de fomento a geração de emprego e renda para a nossa gente”, disse o secretário de Agricultura, Francisco Vuolo.

Leia Também:  Mato Grosso registra 233.091 casos e 5.463 óbitos

Além de oferecer cursos que atendam as demandas do mercado, a gestão Emanuel Pinheiro quer continuar a fomentar o empreendedorismo do público feminino. “Nós sabemos que muitas mulheres são as chefes de suas famílias e que outras contribuem com boa parte da renda, além de também ser uma importante ferramenta para a independência financeira de muitas, por isso é tão importante continuarmos com a capacitação voltada para este público”, comentou a secretária da Mulher, Luciana Zamproni.

O Programa Qualifica tem como principal objetivo contribuir para a qualificação profissional das famílias de baixa renda em Cuiabá. Em suas edições anteriores, foram ofertados cursos nas mais diversas áreas, como alimentação, informática, empreendedorismo, recursos humanos e estética, os participantes ficam preparados tecnicamente para o mercado de trabalho.

“Desde 2018, quando o programa foi lançado, formamos cerca de 4.5 mil pessoas em três edições. Um projeto que partiu de um sonho da primeira-dama Márcia Pinheiro e que, com a gestão humanizada do prefeito Emanuel Pinheiro tornou-se possível. Que venham as novas edições e as novas parcerias, que possamos continuar sonhando juntos e transformando a vida das pessoas”, disse a secretária de Assistência Social, Hellen Ferreira.

Leia Também:  PC prende cinco pessoas envolvidas com crime ambiental em Comodoro

Por meio de uma parceria firmada com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial- Senai, os cursos foram 100% gratuitos e realizados nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), localizados próximos as residências dos alunos para facilitar o acesso do público, que muitas vezes não tem dinheiro para pagar a condução.

Destaque

LINHA DURA: Juíza mantém prisão de 14 acusados de integrar quadrilha em MT

Publicado

na

A juíza Ana Cristina Mendes manteve a prisão de 14 dos 15 alvos da Operação Renegados na audiência de custódia realizada durante toda a tarde de terça-feira (4) no Fórum em Cuiabá.

Eles são suspeitos de integrarem uma organização criminosa composta, entre outros membros, por policiais civis e militares. O grupo é acusado de crimes como concussão, corrupção, peculato, roubo e tráfico.

Apenas a acusada Kelle de Arruda Santos teve prisão preventiva convertida em domiciliar. Ela alegou ser mãe de uma criança com comorbidades e menor de 12 anos.

A magistrada submeteu a acusada a um série de medidas restritivas, inclusive o uso de tornozeleira eletrônica.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Judiciária Civil para o cumprimento de 22 mandados de prisão contra policiais civis e militares, criminosos, e até mesmo a namorada de um investigador. Sete dos alvos ainda não foram encontrados.

Informações iniciais contam que 12 dos alvos foram encaminhados para o Centro de Custódia de Cuiabá.

Outros dois presos, tratam-se de policiais militares, sendo que um deles foi encaminhado ao Batalhão da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel), e outro para Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Praças.

Leia Também:  PC prende cinco pessoas envolvidas com crime ambiental em Comodoro

“Renegados”

A Operação Renegados foi deflagrada pelo Gaeco em parceria com a Corregedoria da Polícia Civil. Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, sendo 22 deles de prisão.

Segundo apurou o MidiaNews, o grupo de policiais presos é suspeito de extorquir ladrões e traficantes usando informações repassadas por “olheiros remunerados” em bairros de Cuiabá.

Eles arregimentavam os olheiros – geralmente jovens criminosos – pagando-lhes uma quantia periódica. Em troca, estas pessoas avisavam os policiais sobre a chegada de carregamento de drogas ou a presença de carros roubados em algum imóvel do bairro.

Com a informação, ainda conforme o apurado pela Reportagem, os policiais davam o flagrante nas quadrilhas e exigiam dinheiro, joias e até droga para não apreender o produto ilícito nem prender os bandidos.

Parte dos policiais presos nesta terça-feira tinha bastante tempo de corporação e era lotada na Terceira Delegacia de Cuiabá, que fica no Coxipó.

Por: MidiaNews

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA