Opinião

A beleza que liberta

Publicado

na

Você já se sentiu rejeitada na disputa por uma vaga no mercado de trabalho porque naquele momento a aparência não estava à altura? Ou então, já sentiu na pele a perda de um relacionamento por sentir insegurança física e emocional? Se a resposta é sim, com certeza também terá resposta afirmativa por ter abandonado uma boa festa, ou mesmo deixado de dar boas risadas recusando um encontro com os amigos por estar com baixa autoestima.
Aquele momento de descontentamento com a aparência é algo comum, e quando ela surge, pode até ser algo positivo.
Sim, pois expressa o desejo de mudar, e esse é o primeiro passo para colocar fim a um ciclo de incômodo e buscar o contentamento pleno com a imagem refletida no espelho. Esse primeiro passo requer coragem, encarar-se e ser franca consigo mesma, mas não para julgamentos e sim para se posicionar e ter uma atitude.
Mas, antes de tudo, é importante respeitar-se, com isso quero dizer que a mudança deve ser para a auto satisfação e não para ganhar aprovação alheia.
A beleza que pode aflorar mais com procedimentos estéticos deve ser para conquistar mentes e corações sim, porém a primeira conquista é a nossa própria.
Somente assim nascerá uma nova mulher juntamente com uma nova imagem.
A beleza libertadora não é ditadora, ao contrário deve ser o fim da prisão da dor e rejeição própria. Ou seja, toda e qualquer mudança na face ou corpo deve ocorrer de acordo com o desejo próprio.
Mas, nem por isso, é aconselhável fazer loucuras que podem trazer arrependimento, ou um resultado insatisfatório.
A mudança sempre pode ser positiva se o profissional for sensível e respeitoso com a estrutura física do paciente. É dever orientar, dialogar e mostrar possibilidades, essa postura elucidativa eleva nas alturas o percentual de aprovação do resultado. Afinal a mudança deve ser sempre para melhor, capaz de deixar a face e a alma mais belas e felizes.
O conceito de harmonização facial ultrapassa sim a barreira física, pois trabalhamos com sonhos, e expectativas através da transformação que somos capazes de operar.
Essa regra vale para todos os procedimentos que hoje podemos utilizar, seja num preenchimento para deixar os lábios mais volumosos, uma bichectomia para afinar as bochechas, um botox para esconder as rugas, fios de PDO para rejuvenescer a face como um todo, um preenchimento para se despedir das olheiras e trazer a tona um olhar mais sedutor, ou uma rinomodelação.
Ou seja, os procedimentos escolhidos para deixar a beleza ou o rejuvenescimento mais exuberantes são importantes, mas em primeiro lugar deve estar de encontro com seu limites e seu íntimo, respeitar sempre o seu eu, para que a beleza da face seja tão iluminada quanto a confiança que deve ser exalada de dentro para fora.
Crie e recrie um novo você.

Leia Também:  Conquiste e beleza sem maquiagem. É hora de mudar!

Nayara Cerutti, odontóloga com atuação em harmonização orofacial

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opinião

O Pódio também é para a mulher

Publicado

na

Nos últimos anos, o lugar das mulheres em cargos altos no mercado de trabalho vem aumentando gradativamente a passos largos. A revista Forbes Brasil listou as 20 mulheres de sucesso no Brasil em diversas em diversas áreas, todas dispostas a mudar o conceito de gênero no mercado. Segundo a revista Forbes, a lista aponta mais uma vez que a equidade de gênero na sociedade e no mercado de trabalho é um caminho sem volta. A diversidade nas empresas provou ser um poderoso fator de eficiência, inovação, criatividade, produtividade, harmonia e qualidade em todas as suas dimensões.
O assunto não quer calar, em junho a revista exame ressaltou a varejista de moda Lojas Renner como um dos destaques da 3ª edição do Guia EXAME Diversidade. Segundo a revista, como resultado, 65% dos cargos de liderança, a partir de gerência, são ocupados por mulheres. Já no mapa de sucessão, 76% das pessoas que pleiteiam postos mais altos são do gênero feminino.
O que podemos avaliar desses indicadores; em primeiro lugar é que existe consistência no trabalho de fazer com que as mulheres acreditem que possam evoluir. O melhor nesse contexto é que nós mulheres já ocupamos a gestão sem fronteiras de segmentos. No mercado automotivo de alto padrão, por exemplo, temos um inicio dessa expansão nos altos cargos. Orgulhosamente represento esse setor em Cuiabá. O caminho percorrido para chegar a este pódio foi longo, porem por quase dois anos mantenho essa conquista, e a desempenho com excelência, servindo de referência para toda a região Centro – Oeste e outros Estados, pois se tornou comum mulheres neste segmento atuando apenas como vendedoras, mas como gestoras ainda é raro. Sim sou uma das únicas, uma referência, principalmente no segmento de carros esportivos de luxo.
O motivo desta raridade é que ainda existe algo para ser driblado, o preconceito. É como se uma negociação milionária diante de Lamborghinis, Ferraris e demais super máquinas, só figurava com sucesso o estereótipo “homem de negócios”. Ledo engano e visão ultrapassada, o conservadorismo neste caso, não tem mais espaço e nem sentido. Hoje a relação mudou bastante, a figura feminina está mais familiarizada ao público masculino, apesar de serem ainda os homens a grande maioria nos altos cargos e clientes compradores de carros esportivos.
Hoje, celebro a celeridade com que a visão de mundo vem se modificando, claro, que os resultados nos ajudam neste processo, pois não se trata apenas de gênero, porem de competência. E, mesmo sabendo que a eficiência, inteligência, sagacidade e determinação fazem parte do DNA das mulheres que lutam por um espaço no “Pódio” ainda temos que lembrar o mundo a respeito, e até mesmo a nós, quando nos deparamos com olhares duvidosos. Mas, avante mulheres, não pisem no freio do seu sucesso.

Leia Também:  Não podemos ser um fazendão

Rosi Cidram, especialista em carros de luxo

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA