Destaque

Médico renomado é barrado no Hospital São Matheus em Cuiabá, após pedido da presidente do TJMT

Publicado

na

O médico Carlos Augusto Carretoni gravou um vídeo divulgado nas redes sociais, afirmando ter sido barrado na entrada do Hospital São Matheus, em Cuiabá.

Carretoni, que coordena a área médica da Assembleia Legislativa, disse que esteve no hospital a pedido da presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Póvoas, para acompanhar o quadro clínico de uma servidora do órgão que foi internada na unidade.  “Nós trouxemos uma paciente para cá e estamos aqui a pedido da presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Póvoas e fomos barrados aqui na entrada por algum motivo”, disse.

Em conclusão, o médico encerrou o vídeo dizendo que o ato é visto com indignação. “Com indignação estamos vendo este posicionamento desse hospital. Vamos tomar devidas providências”, afirmou.

No momento, Cuiabá e considerada a 3º cidade com maior taxa de mortalidade pela COVID-19, segundo levantamentos. VEJA O VÍDEO NA ÍNTEGRA:

 

Com informações do Mídia News

Leia Também:  Presidente revoga portaria e Câmara de Cuiabá não terá ponto facultativo no Carnaval

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Alvará de Construção Automático destrava obras de novos empreendimentos em Cuiabá

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA