Destaque

Mato Grosso representa 32% do saldo da balança comercial do Brasil

Publicado

na

Dados do Observatório do Desenvolvimento da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec) revelam que o saldo acumulado da balança comercial de Mato Grosso representa 32% do saldo da balança brasileira. No ano de 2020 as exportações do Estado somaram US$ 18,2 bilhões. Essa incorporação colocou Mato Grosso em quinto lugar no ranking da participação dos estados brasileiros na balança comercial.

Esse resultado positivo da incorporação de Mato Grosso no saldo da balança comercial, que é a diferença entre as exportações e as importações, deve-se à ampliação das exportações estaduais puxadas por cinco produtos do agronegócio, principalmente pela soja, que representa 47,9% das exportações do Estado, e pela aquisição de insumos agrícolas.

“A tendência é de continuarmos contribuindo com a melhora do saldo brasileiro. Estamos trabalhando através do setor de Comércio Exterior da Sedec para alavancarmos com segurança jurídica e fiscal as negociações dos produtos que são produzidos aqui e com as obtenções dos produtos importados”, afirmou César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso.

Leia Também:  Brasil tem 110 concursos abertos com salários até R$ 16 mil; confira as vagas

A afirmação do secretário tem base nas oportunidades das novas cadeias de produção. De acordo com o levantamento do Observatório do Desenvolvimento, a diversificação da produção de Mato Grosso passa pela industrialização das matérias primas, pela ampliação e organização das cadeias de frutas e polpas, feijão e pulses, bioprodutos, extração vegetal, carnes processadas, artefatos de couro, mobiliário, veganos, mineração, madeira, laticínios e biocombustíveis.

“Mato Grosso pode se tornar grande fabricante de muitos produtos. Muitas cadeias produtivas já são realidade no estado. Somos fortes na produção de muitos alimentos para além da soja e do milho. O Governo de Mato Grosso está trabalhando para contribuir com o pequeno, o médio e grande produtor e empresário. A diversificação da produção é de grande importância para toda a sociedade”, enfatizou César Miranda.

Uma das estratégias para a garantia da participação positiva de Mato Grosso na balança comercial brasileira e para alavancar os negócios com o mercado internacional é o trabalho que será realizado pelo Conselho Estadual de Comércio Exterior (Cecomex), cujos membros foram empossados recentemente e conta com representantes do governo e da sociedade civil, e trabalharão com foco no desenvolvimento do Estado.

Leia Também:  VEM PROMOÇÃO: Rede Cinepólis dá Cortesia

“Mato Grosso pode ser mais que um estado agro, pode ser agroindustrial aliado ao desenvolvimento sustentável. E este conselho pode impulsionar a concretização dessa grande oportunidade do nosso estado com criação de políticas públicas que apoiem as empresas que querem investir na exportação e/ou atividades de comércio exterior em geral”, finalizou o secretário.

Destaque

LINHA DURA: Juíza mantém prisão de 14 acusados de integrar quadrilha em MT

Publicado

na

A juíza Ana Cristina Mendes manteve a prisão de 14 dos 15 alvos da Operação Renegados na audiência de custódia realizada durante toda a tarde de terça-feira (4) no Fórum em Cuiabá.

Eles são suspeitos de integrarem uma organização criminosa composta, entre outros membros, por policiais civis e militares. O grupo é acusado de crimes como concussão, corrupção, peculato, roubo e tráfico.

Apenas a acusada Kelle de Arruda Santos teve prisão preventiva convertida em domiciliar. Ela alegou ser mãe de uma criança com comorbidades e menor de 12 anos.

A magistrada submeteu a acusada a um série de medidas restritivas, inclusive o uso de tornozeleira eletrônica.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Judiciária Civil para o cumprimento de 22 mandados de prisão contra policiais civis e militares, criminosos, e até mesmo a namorada de um investigador. Sete dos alvos ainda não foram encontrados.

Informações iniciais contam que 12 dos alvos foram encaminhados para o Centro de Custódia de Cuiabá.

Outros dois presos, tratam-se de policiais militares, sendo que um deles foi encaminhado ao Batalhão da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel), e outro para Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Praças.

Leia Também:  Brasil tem 110 concursos abertos com salários até R$ 16 mil; confira as vagas

“Renegados”

A Operação Renegados foi deflagrada pelo Gaeco em parceria com a Corregedoria da Polícia Civil. Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, sendo 22 deles de prisão.

Segundo apurou o MidiaNews, o grupo de policiais presos é suspeito de extorquir ladrões e traficantes usando informações repassadas por “olheiros remunerados” em bairros de Cuiabá.

Eles arregimentavam os olheiros – geralmente jovens criminosos – pagando-lhes uma quantia periódica. Em troca, estas pessoas avisavam os policiais sobre a chegada de carregamento de drogas ou a presença de carros roubados em algum imóvel do bairro.

Com a informação, ainda conforme o apurado pela Reportagem, os policiais davam o flagrante nas quadrilhas e exigiam dinheiro, joias e até droga para não apreender o produto ilícito nem prender os bandidos.

Parte dos policiais presos nesta terça-feira tinha bastante tempo de corporação e era lotada na Terceira Delegacia de Cuiabá, que fica no Coxipó.

Por: MidiaNews

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA