Destaque

Outono e inverno de 2021: veja quais as apostas para a nova estação

Publicado

na

O outono está chegando. Aos poucos, marcas e lojas fast shop já começam a renovar as peças de seus catálogos. Para saber como compor um  look incrível  na estação mais charmosa do ano, conversamos com especialistas da moda saber o que será  tendência no outono e no inverno de 2021. Confira.

As tendências vão mudar por conta da pandemia, já que a moda também foi afetada pela Covid-19. Segundo Fernanda Graneiro, gerente de imagem e estilo, a tendência por conta da pandemia é o conforto. “A maioria está em casa, mas não é porque estão em casa, que elas não querem deixar de se arrumar”, diz.

Marcela Moura, influenciadora e consultora de imagem relembra que o “homewear” é uma tendência que veio para ficar. O estilo é mais despojado e confortável, ideal para quem quer aproveitar os looks para não desleixar no home office. “Roupas, acessórios e tênis confortáveis que caíram no gosto em 2020 continuarão em alta neste ano. A pandemia segue ditando as regras da moda”, diz.

Apesar da pandemia, a moda irá mudar

Graneiro aponta que algumas tendências perderam força e deram espaço para outras. “Peças prezando o conforto e versatilidade substituíram as de tendências como alfaiataria e manga bufantes, essas continuam, porém, um pouco mais contidas. Mesmo assim, algumas tendências continuam, como tons terrosos por exemplo”, diz.

A moda terá essas mudanças e seguirá com um tom mais suave. “O inverno traz as transparências, um ar romântico e feminino com mangas bufantes e cores como os caramelos, beges e avermelhados desdobrados do verão. As novidades ficam por conta dos tecidos xadrezes, das misturas de estampas e texturas e dos tons de verde escuro e marrom”, diz.

Couro segue em alta

O material pode ser combinado com muitas peças jeans, tecidos de alfaiataria, malha e seda. “Particularmente, acho mais interessante quando misturamos com um material mais fluído ou com algum brilho, traz um ar fashion e novo a esse material”, diz a especialista.

Leia Também:  Estado economiza R$ 17 mi e fortalece forças de segurança com entrega de viaturas

“O que muda são as apostas em novas cores e modelagens. É possível usar uma jaqueta de couro com um vestidinho básico ou um jeans em várias ocasiões do dia.”, completa Marcela. Use a criatividade! A peça é muito versátil e rende looks muito estilosos.

Recicle looks do verão

Mesmo nas estações mais frias, ainda podemos aproveitar as temperaturas quentes. Felipe ressalta a facilidade de reciclar e reutilizar as peças de outras estações. Além de completar o seu look, ainda é bom para o seu bolso. “Sobreposição é a solução, usar peças mais leves por baixo de peças mais pesadas e quentes é uma ótima saída! regatas podem ser usadas com um tricô por cima e finalizadas com um casaco mais pesado”, aponta.

Você viu?

Moura diz que mesmo com o outono e inverno, você tem dias mais quentes, que são perfeitos para o uso de peças de verão com acessórios de inverno. “O uso de coletes por cima de camisarias ou de blusas mais quentes também é uma boa pedida para dar um up na produção”, diz.

Como o Brasil é um país tropical, fica fácil aproveitar as peças do verão. “Os vestidos são super versáteis, basta colocar uma meia calça e uma parka e já vira um look de inverno. A mesma dica serve para as saias, uma meia calça e uma bota já transformam o look”, diz Graneiro.

Tons vivos em alta

As cores Pantone deste ano são o amarelo e o cinza. Para compor looks usando essas cores a dica é usar um item em amarelo e cortar com o tom mais sóbrio do cinza. O preto, clássico da estação, pode ser combinado com essas e outras cores vivas. “Cores sóbrias como os tons de verde, marrom, azul escuro e o cinza, contrastadas com tons vivos e vibrantes como o laranja, roxo magenta, vermelho e amarelo funcionam muito bem”, diz.

Leia Também:  Insuficiência respiratória e suas causas em tempos de pandemia

Além das cores vivas, Fernanda indica tons claras e sóbrias. “Esse ano temos o lavanda, super presente no inverno, assim como o verde militar e o rosa, que vai ganhar muito espaço na nossa nova coleção. Porém, sempre mantendo tons mais fechados que são base nas coleções de inverno”, indica.

Floral e xadrez sempre na moda

Neste ano, a tendência é utilizar estas estampas sem medo. “O xadrez está muito presente, aparecendo tanto em casacos como em camisas, calças e saias. Os florais meio anos 70, com flores. Além disso, estampas de animais, onças, zebras, cobras também aparecem como tendência, assim como as estampas étnicas e folk”.

Moura também indica o “tweed”, um tecido estruturado e quentinho com estampas atemporais. “Ainda, uma aposta que temos visto nas passarelas são as estampas autorais, assinadas por grandes marcas”, diz.

Acessórios da vez

Fundamentais para qualquer look, os acessórios no inverno são diferentes. “Com certeza um dos principais acessórios que não podem faltar na coleção Outono/Inverno são cachecóis, lenços, pashiminas e xales. Além de aquecer, eles dão charme e elegância ao look. Essas são sempre boas apostas para diversificar os looks”, diz Marcela.

Uma tendência que voltou e permanece são as pochetes. “Elas aparecem com um cinto duplo, mais discreto e estilizado, para incrementar a produção. As botas também são peças chaves na estação e, seguindo a tendência atual do “homewear”, estarão mais confortáveis”, afirma Moura.

“Escolha acessórios que complementam o seu look de acordo com seu estilo”, diz Fernanda. Correntes, bolsas coloridas, colares, pulseiras com contas, maxi miçangas coloridas e com emojis também são as promessas da estação e vão garantir mais estilo e diversão no seu look.

Fonte: IG Mulher

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Saiba porque o inverno é a melhor época do ano para fazer tratamentos de pele

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA