Destaque

Brasil tem 110 concursos abertos com salários até R$ 16 mil; confira as vagas

Publicado

na

Pelo menos 110 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta no país segunda-feira (15), com oferta de mais de 6,8 mil vagas .

Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade . Os salários chegam a R$ 16 mil.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Entre os maiores concursos , destaque para o da Polícia Militar de São Paulo, que oferece 2.700 vagas para soldados. Veja o edital .

No processo seletivo da Prefeitura de Vargem Bonita (SC), cujas inscrições se encerram nesta segunda-feira, o salário oferecido é de R$ 16.714,75 para o cargo de médico. Veja o edital .

Nesta segunda-feira, pelo menos 5 órgãos abrem o prazo de inscrições para mais de 150 vagas.

Você viu?

Veja abaixo as informações de cada concurso:

Prefeitura de Chapadão do Céu (GO)

  • Inscrições: até 21/02/2021
  • 112 vagas
  • Salários de até R$ 3.475,48
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital
Leia Também:  Cuiabano desafia a gravidade atravessando sobre uma fita de highline em cachoeira mais alta de MT

Prefeitura de Ilhota (SC)

  • Inscrições: até 15/02/2021
  • 3 vagas
  • Cargos de nível médio
  • Veja o edital

Prefeitura de Monte Horebe (PB)

  • Inscrições: até 16/02/2021
  • 12 vagas
  • Salários de até R$ 1.300,00
  • Cargos de nível médio
  • Veja o edital

Prefeitura de Governador Celso Ramos (SC)

  • Inscrições: até 19/02/2021
  • 4 vagas
  • Salários de até R$ 10.735,19
  • Cargos de nível superior
  • Veja o edital

Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) do estado da Bahia

  1. Inscrições: até 19/02/2021
  2. 25 vagas
  3. Salários de até R$ 2.729,78
  4. Cargos de nível superior
  5. Veja o edital

Clique aqui para conferir a lista completa

Destaque

Com pedido de vista no STF, composição da mesa diretora da ALMT pode ser alterada

Publicado

na

Após abrir divergência no julgamento sobre a reeleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, que está em análise no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de vista foi apresentado nesta terça-feira (21).

A ação foi apresentada em março deste ano, após a reeleição do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) para seu terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. Nove dias após a proposição, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar impedindo a posse de Botelho, o que levou à realização de uma nova eleição da Mesa Diretora da ALMT.

Proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR), a ação questionava a possibilidade de múltiplas reeleições para o mesmo cargo na Mesa Diretora, apontando que a Constituição Federal impedia este tipo de conduta no Congresso Nacional. Assim, as casas legislativas estaduais e municipais deveriam seguir o mesmo entendimento, permitindo apenas uma reeleição para o mesmo cargo de um membro da Mesa Diretora.

O processo foi a julgamento virtual pela primeira vez em 11 de junho, mas foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o decano da corte, que não havia apresentado seu voto até então.

Leia Também:  Bolsonaro critica o Renda Brasil de Guedes: ‘Não será enviado ao Parlamento’

O julgamento virtual retomado na última sexta-feira, 17 de setembro, ocasião em que o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do relator do caso, Alexandre de Moraes. Mendes manteve a maior parte da decisão do relator, que limitou a uma única reeleição, mas abriu brecha para que Botelho pudesse ser reconduzido à Presidência.

“Ante o exposto, divirjo em parte do Ministro Relator e julgo procedente o pedido para conferir interpretação conforme a Constituição Federal […] e estabelecer que é permitida apenas uma reeleição ou recondução sucessiva ao mesmo cargo da Mesa Diretor, mantida a composição da Mesa de Assembleia Legislativa eleita antes da publicação do acórdão da ADI 6524 (06/04/2021)”, disse Gilmar em seu voto.

Antes do pedido de vistas, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou o voto de Gilmar Mendes, estabelecendo o placar de 2 a 1 para a decisão que permite a recondução de Botelho à presidência da Assembleia.

Não há data para a retomada do julgamento. Falta ainda a manifestação de sete ministros.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA