Opinião

A sina da vacina

Publicado

na

Quando Eduard Jenner inventou a vacina, em 1798, não havia outro propósito senão salvar vidas humanas contra a infecção pela varíola que, então, varria o mundo com seu morticínio inexorável. Entretanto, 223 anos depois, a vacina ganha outro propósito, servir de disputa política entre contendores cujo fim último não é salvar vidas, mas auferir votos nas urnas da próxima eleição presidencial.

Esta triste sina da vacina não fica só nisso. Muita gente a desqualifica, a identifica como uma poção de bruxa que transforma pessoas em jacarés, que deixa muita gente com deficiências e, até, pasmem, que a vacina muda a estrutura genética de seres humanos.

Enquanto milhares de cientistas, estudiosos e comprometidos com o avanço de métodos para evitar adoecimentos e garantir a sobrevivência da humanidade, alguns não-seres lideram campanhas contra a vacinação de crianças e adultos. Qual o fundamento científico ou mesmo lógico para que continuem praticando campanhas antivacinas?

Muita gente a desqualifica, a identifica como uma poção de bruxa que transforma pessoas em jacarés
Nenhum! Não há fundamento, nem o mais mínimo possível, para alguém se engajar numa prática deletéria a qualquer grupo social e, pior, para toda a humanidade.

Leia Também:  Bolsonaro afirma “Toda e qualquer vacina está descartada”

Infelizmente, o que me entristece e me deixa decepcionado, existem médicos que, mesmo não sendo frontalmente contra a antivacinas, a toleram e a divulgam como algo jocoso, aceitável e hilário.

Não existe nada de alegre, de tolerável, de hilário ou jocoso nas campanhas anti-humanas. A missão que funda a medicina na história da humanidade é salvar vidas e, para isso, todos os médicos juram perante a sociedade o sagrado Juramento de Hipócrates:

“Eu juro, por Apolo médico, por Esculápio, Hígia e Panaceia, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue: […]

Em toda casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução, […] Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça.”

Nesta Pandemia que assola o Planeta, a sina da vacina ainda encontra muitas autoridades que desconsideram a ciência, demonstram uma sensibilidade de iceberg e desprezam com gargalhadas o sofrimento de milhares de brasileiros enquanto se empanturram de leite condensado, como se em uma glorificação adocicada com dinheiro público.

Leia Também:  Gestão Emanuel Pinheiro: Idosos em situação de rua recebem a primeira dose da vacina

Que triste sina, divina vacina! Em cada esquina uma mão assassina empunha uma lâmina afiada pelos detratores do uso das máscaras e do distanciamento para evitar o contágio do coronavírus. Agora, as mentes putrefatas, aliadas da Covid-19, encetaram mais um ataque contra a vacina, disseminando, como um vírus pior do que o corona, que a vacina tem um chip líquido e inteligência artificial para controle populacional.

Nenhuma animal irracional consegue ter em si mesmo uma maldade de tamanha monta. Uma terrível afronta à inteligência humana, nem mesmo Hitler ou Mengele conseguiram imaginar tamanha barbaridade contra pessoas inocentes.

E a sina da vacina deve continuar nessa toada, mas, todos nós, em nossa caminhada haveremos de ir destruindo, nessa estrada, as armadilhas postadas por essa quadrilha de desalmados, ou seria uma matilha de lobos esfaimados? VACINEMOS, POIS!

José Pedro R. Gonçalves é médico.

Opinião

O Pódio também é para a mulher

Publicado

na

Nos últimos anos, o lugar das mulheres em cargos altos no mercado de trabalho vem aumentando gradativamente a passos largos. A revista Forbes Brasil listou as 20 mulheres de sucesso no Brasil em diversas em diversas áreas, todas dispostas a mudar o conceito de gênero no mercado. Segundo a revista Forbes, a lista aponta mais uma vez que a equidade de gênero na sociedade e no mercado de trabalho é um caminho sem volta. A diversidade nas empresas provou ser um poderoso fator de eficiência, inovação, criatividade, produtividade, harmonia e qualidade em todas as suas dimensões.
O assunto não quer calar, em junho a revista exame ressaltou a varejista de moda Lojas Renner como um dos destaques da 3ª edição do Guia EXAME Diversidade. Segundo a revista, como resultado, 65% dos cargos de liderança, a partir de gerência, são ocupados por mulheres. Já no mapa de sucessão, 76% das pessoas que pleiteiam postos mais altos são do gênero feminino.
O que podemos avaliar desses indicadores; em primeiro lugar é que existe consistência no trabalho de fazer com que as mulheres acreditem que possam evoluir. O melhor nesse contexto é que nós mulheres já ocupamos a gestão sem fronteiras de segmentos. No mercado automotivo de alto padrão, por exemplo, temos um inicio dessa expansão nos altos cargos. Orgulhosamente represento esse setor em Cuiabá. O caminho percorrido para chegar a este pódio foi longo, porem por quase dois anos mantenho essa conquista, e a desempenho com excelência, servindo de referência para toda a região Centro – Oeste e outros Estados, pois se tornou comum mulheres neste segmento atuando apenas como vendedoras, mas como gestoras ainda é raro. Sim sou uma das únicas, uma referência, principalmente no segmento de carros esportivos de luxo.
O motivo desta raridade é que ainda existe algo para ser driblado, o preconceito. É como se uma negociação milionária diante de Lamborghinis, Ferraris e demais super máquinas, só figurava com sucesso o estereótipo “homem de negócios”. Ledo engano e visão ultrapassada, o conservadorismo neste caso, não tem mais espaço e nem sentido. Hoje a relação mudou bastante, a figura feminina está mais familiarizada ao público masculino, apesar de serem ainda os homens a grande maioria nos altos cargos e clientes compradores de carros esportivos.
Hoje, celebro a celeridade com que a visão de mundo vem se modificando, claro, que os resultados nos ajudam neste processo, pois não se trata apenas de gênero, porem de competência. E, mesmo sabendo que a eficiência, inteligência, sagacidade e determinação fazem parte do DNA das mulheres que lutam por um espaço no “Pódio” ainda temos que lembrar o mundo a respeito, e até mesmo a nós, quando nos deparamos com olhares duvidosos. Mas, avante mulheres, não pisem no freio do seu sucesso.

Leia Também:  Campanha Vacina Cuiabá atinge 202 mil pessoas com a primeira dose

Rosi Cidram, especialista em carros de luxo

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA