Opinião

Desafios em Superação

Publicado

na

O ano gêmeo, 2020 se aproxima do final e entra para a história como um marco desafiador para a saúde e a economia. As ondas turbulentas de um mar agitado impuseram regras temidas, algumas necessárias, outras discutíveis aos diversos setores produtivos, entre as imposições governamentais a mais temida abalou muitos pilares econômicos, a do fechamento; a restrição total ou parcial desta medida parecia cruel demais e sufocante para manter de pé uma empresa. Uma difícil equação foi imposta, como gerar desenvolvimento econômico, se o produto ou serviço não podem ser produzidos? Posteriormente veio a resposta, ou alternativa para manter vivo um CNPJ, a flexibilização. Na pratica permitiu mais fôlego para honrar salários, tributos e custos junto a fornecedores, claro que lucratividade não foi à meta, era inatingível, a sobrevivência já era o suficiente.
Todas as medidas tomadas que ditaram as economias mundiais foram questionadas, quando a situação ultrapassou o limite da possibilidade de manter-se de pé, a pergunta importante era, será que o enfrentamento a pandemia pode ter consequências piores do que os males que ela causa? Esta pergunta todos nós fazemos, até porque sabemos; nenhuma decisão é fácil quando o que esta em jogo é a preservação da vida, diante de uma pandemia que ainda abala o mundo.
Em nome da vida é o que nos deu força e ampliou nossa responsabilidade enquanto empresário, em manter empregos, salários em dia, projetando alternativas para manter a saúde de empresas, e de quem a faz a crescer todos os dias, nossos colaboradores.
Para encontrar equilíbrio a união de esforços, o uso de todo o potencial criativo e produtivo foi e ainda é nosso escudo protetor em meio ao cenário ainda presente. Estamos buscando ainda manter a saúde de nossa família, amigos, parceiros, funcionários e de nossas empresas, a saúde financeira de um gerador de renda é força motriz que nos permite vencer as grandes dificuldades impostas.
Estamos juntos nessa etapa, ainda com desafios pela frente, mas a superação necessária se faz todos os dias. Estamos vivendo algo que será contado eternamente na história da humanidade, o ano em que choramos muitas perdas, entre elas, a pior, a presença de muitos. O ano em que muitos sonhos se desfizeram, muitas empresas fecharam, infelizmente, o ano em que a medicina esteve em pauta todos os dias, nos revelando uma corrida pela vida, pela descoberta da vacina que irá dizimar a Covid 19, e assim quem sabe abrir um outro horizonte, nos permitir entrar em 2021.
No novo ano que já quase rompe almejamos ser um outro marco, o ano histórico para a humanidade, o ano em que o mal pandêmico foi vencido, e assim verdadeiramente vamos contabilizar e celebrar a vida e refazer sonhos.

Leia Também:  Desafios e ameaças globais

Amir Maluf, CEO do Grupo São Benedito

Opinião

O Pódio também é para a mulher

Publicado

na

Nos últimos anos, o lugar das mulheres em cargos altos no mercado de trabalho vem aumentando gradativamente a passos largos. A revista Forbes Brasil listou as 20 mulheres de sucesso no Brasil em diversas em diversas áreas, todas dispostas a mudar o conceito de gênero no mercado. Segundo a revista Forbes, a lista aponta mais uma vez que a equidade de gênero na sociedade e no mercado de trabalho é um caminho sem volta. A diversidade nas empresas provou ser um poderoso fator de eficiência, inovação, criatividade, produtividade, harmonia e qualidade em todas as suas dimensões.
O assunto não quer calar, em junho a revista exame ressaltou a varejista de moda Lojas Renner como um dos destaques da 3ª edição do Guia EXAME Diversidade. Segundo a revista, como resultado, 65% dos cargos de liderança, a partir de gerência, são ocupados por mulheres. Já no mapa de sucessão, 76% das pessoas que pleiteiam postos mais altos são do gênero feminino.
O que podemos avaliar desses indicadores; em primeiro lugar é que existe consistência no trabalho de fazer com que as mulheres acreditem que possam evoluir. O melhor nesse contexto é que nós mulheres já ocupamos a gestão sem fronteiras de segmentos. No mercado automotivo de alto padrão, por exemplo, temos um inicio dessa expansão nos altos cargos. Orgulhosamente represento esse setor em Cuiabá. O caminho percorrido para chegar a este pódio foi longo, porem por quase dois anos mantenho essa conquista, e a desempenho com excelência, servindo de referência para toda a região Centro – Oeste e outros Estados, pois se tornou comum mulheres neste segmento atuando apenas como vendedoras, mas como gestoras ainda é raro. Sim sou uma das únicas, uma referência, principalmente no segmento de carros esportivos de luxo.
O motivo desta raridade é que ainda existe algo para ser driblado, o preconceito. É como se uma negociação milionária diante de Lamborghinis, Ferraris e demais super máquinas, só figurava com sucesso o estereótipo “homem de negócios”. Ledo engano e visão ultrapassada, o conservadorismo neste caso, não tem mais espaço e nem sentido. Hoje a relação mudou bastante, a figura feminina está mais familiarizada ao público masculino, apesar de serem ainda os homens a grande maioria nos altos cargos e clientes compradores de carros esportivos.
Hoje, celebro a celeridade com que a visão de mundo vem se modificando, claro, que os resultados nos ajudam neste processo, pois não se trata apenas de gênero, porem de competência. E, mesmo sabendo que a eficiência, inteligência, sagacidade e determinação fazem parte do DNA das mulheres que lutam por um espaço no “Pódio” ainda temos que lembrar o mundo a respeito, e até mesmo a nós, quando nos deparamos com olhares duvidosos. Mas, avante mulheres, não pisem no freio do seu sucesso.

Leia Também:  Governo Mauro Mendes – Eficiência também na retomada.

Rosi Cidram, especialista em carros de luxo

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA