Destaque

Lúdio Cabral propõe emendas de R$ 10 milhões para recuperar Pantanal e prevenir incêndios

Publicado

na

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) apresentou emendas ao projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) 2021 para destinar R$ 5 milhões para prevenção e combate a incêndios florestais e mais R$ 5 milhões para recuperar áreas degradadas em Mato Grosso.

No projeto enviado pelo governo, estão previstos apenas R$ 500 para recuperação de ecossistemas degradados nas Unidades de Conservação Estaduais e áreas públicas. Para a prevenção de incêndios florestais em todo o estado, o governo propôs cerca de R$ 1,6 milhão, priorizando as Unidades de Conservação Estaduais.

“Nós vivemos um drama com os incêndios no Pantanal. Quase um terço do Pantanal foi destruído pelo fogo neste ano. Temos que recuperar o que foi destruído. E não há previsão orçamentária para isso. São apenas R$ 500 previstos para recuperação de ecossistemas no estado inteiro. Por isso apresentamos emenda na LOA para destinar mais R$ 5 milhões para a recuperação das áreas degradadas”, disse Lúdio.

As emendas de Lúdio propõem remanejar esse orçamento de R$ 10 milhões da ação de Comunicação Institucional para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O deputado também considerou insuficiente o recurso previsto pelo governo para a prevenção e o combate a incêndios florestais.

“No orçamento de 2020, havia previsão R$ 1,080 milhão para redução de incêndios florestais no estado todo. No orçamento de 2021, a previsão é de R$ 1,652 milhão. Acredito que esse valor não é suficiente, porque neste ano houve aquele socorro do governo federal e ainda assim foi insuficiente para combater os incêndios”, explicou Lúdio.

O parlamentar citou estudos que indicam que Mato Grosso passará por um período de cinco anos em que a seca será mais severa. Com o clima mais seco, o risco de incêndios aumenta, como ocorreu neste ano. Por isso o estado precisa se preparar para enfrentar esse problema. “Temos debatido com pesquisadores e há previsão que serão cinco anos de escassez de água e, portanto, mais riscos de incêndios”, disse Lúdio. 

Fonte: ALMT
Leia Também:  Emendas de deputada auxiliam na saúde de São Félix, Pedra Preta e Conquista D’Oeste

Destaque

Prefeitura implanta placas orientativas para motoristas que transitam nas proximidades dos parques

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), implantou placas orientativas aos motoristas que transitam nas proximidades dos parques Tia Nair – na Avenida Érico Preza, bairro Jardim Itália e do  Parque das Águas – Avenida Hermina Torquarto da Silva, no Centro Político Administrativo. As orientações são para a redução de velocidade a 30 km/h e o alerta quanto à presença de capivaras e outros animais que podem atravessar as vias.

Há tempos, a Prefeitura vem recebendo reclamações referentes a maus-tratos aos animais, atropelamentos e ainda, muitas capivaras estariam morrendo de fome por causa do crescimento urbano das regiões onde já foi somente mata.

Para preservar a vida dos animais,  o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, pediu para que a Secretaria de Meio Ambiente do Município acione veterinários, biólogos e consulte a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para que realizem estudos para saber se existe a possibilidade de remoção das capivaras que estão nos parques públicos para outros lugares mais apropriados.

“É preciso olhar com mais cuidado para a causa animal. As placas orientativas visam alertar os motoristas quanto a velocidade nas vias onde há grande fluxo de animal. O objetivo é evitar acidentes e atropelamentos. Na minha gestão já aprovamos leis e criamos outras, que está em fase de regulamentação, para à preservação do animal”, enfatizou Pinheiro.

Leia Também:  Proteger identifica 3.000 menores no Carnaval e confirma a prática da responsabilidade social da atual gestão

Dentre as leis sugeridas em prol dos animais está a Lei 436/17,de proteção aos animais, Lei 6423/19, do protetor independente, Lei 6439/ 19, do animal comunitário, Lei 6492/19, monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20, da circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20, que proíbe o animal em corrente curta.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA