Variedades

Cuiabá tem 67,5% de chances de subir para a Série A, diz site

Publicado

na

A equipe do Cuiabá E.C. tem, hoje, 67,5% de chances se subir para a Série A do Campeonato Brasileiro.

A estimativa foi feita por equipe da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O segundo turno da Série B começa nesta sexta-feira (6).

“Faltando 19 rodadas para as definições nas duas extremidades da tabela, a calculadora vai fazer parte da realidade dos times a partir de agora, seja para fazer as contas pelo acesso ou contra o rebaixamento”, diz o site Globo Esporte.

Entre quem briga para subir, a líder Chapecoense desponta com 95% de chance, segundo a UFMG.

Os catarinenses também são apontados pelos matemáticos da UFMG como favoritos ao título: 59,8%.

Os outros dois integrantes do atual G-4 da Série B aparecem na sequência: América-MG, com 70,7% de chance e Juventude, com 32,1%.

Leia mais AQUI.

Fonte: Diário de Cuiabá
Leia Também:  Adolescente morre após levar choque elétrico em carregador de celular em Palmas

Destaque

Municípios de Mato Grosso recebem recursos em apoio ao aleitamento materno

Publicado

na

Em Mato Grosso, 14 municípios foram selecionados para receber o financiamento destinado ao custeio de ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar adequada e saudável para crianças menores de dois anos de idade.

O recurso, que varia entre R$ 15 mil (repasse mínimo) e R$ 108 mil por município, faz parte do programa Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB) na Atenção Primária, do Ministério da Saúde (MS). Foram mais de R$ 500 mil de repasse do Ministério da Saúde direto aos municípios contemplados, em parcela única.

Os municípios terão de realizar a identificação, o cadastro e o monitoramento das práticas alimentares de crianças menores de dois anos de idade, por meio das ações de vigilância alimentar e nutricional. Esses municípios beneficiados devem comprovar a aplicação dos recursos financeiros recebidos por meio de um Relatório Anual de Gestão (RAG).

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, o aleitamento materno é a única estratégia mundial que isoladamente reduz em 13% a mortalidade até os cinco anos. Amamentar evita diarreia e infecções respiratórias, reduz o risco de alergias, de diabetes, colesterol alto e hipertensão, melhora a nutrição e reduz a chance de obesidade. Além disso, o ato contribui para o desenvolvimento da cavidade bucal das crianças e promove o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê.

Leia Também:  Mulheres gamers falam de machismo: “Muitas meninas querem desistir”

O servidor público e nutricionista Rodrigo Carvalho, responsável técnico pelas ações de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), destaca que, além dos inúmeros benefícios da amamentação para a criança, para a mulher e para o planeta, investir em políticas públicas de promoção, apoio e proteção ao aleitamento materno pode acarretar em mais economia aos cofres públicos.

Uma pesquisa publicada em 2019 pela Universidade Oxford (Reino Unido) concluiu que, de forma global, os custos de não investir em políticas públicas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno podem chegar a US$1 bilhão, diariamente.

Confira a lista dos 14 municípios selecionados para receberem o incentivo financeiro referente à Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB):

Municípios 2020
Arenápolis 27.000,00
Barra do Bugres 54.000,00
Campo Novo do Parecis 45.000,00
Cuiabá 18.000,00
Denise 18.000,00
Feliz Natal 18.000,00
Nova Marilândia 15.000,00
Nova Mutum 72.000,00
Nova Olímpia 45.000,00
Porto Estrela 18.000,00
Santo Afonso 15.000,00
Sapezal 45.000,00
Sinop 108.000,00
Tangará da Serra 81.000,00
TOTAL 579.000,00
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA