Política

Max Russi quer ‘aluguel social’ às mulheres vítimas de violência doméstica

Publicado

na

Proporcionar auxílio às mulheres vítimas de violência doméstica por meio de aporte financeiro de até um salário mínimo (R$ 1.045,00), exclusivo para o pagamento de aluguel. Esse é o objetivo proposto pelo primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), que apresentou um substitutivo integral à Lei nº 10.523/2017, que trata do programa social Pró-Família, também de sua autoria, criado no período em que esteve à frente da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas).

Pela proposta, terá direito a vítima que comprovar contrato de aluguel e afastamento do lar conjugal, sob pena de cancelamento do benefício, além da existência de medida protetiva judicial. Segundo Max Russi, a iniciativa foi uma estratégia encontrada para evitar que as vítimas, por questões financeiras, voltem a ter contato com o seu agressor.

“A maioria das mulheres, depois de agredida, acaba voltando com o companheiro por questão de sobrevivência. Auxiliá-las nesse sentido, mostrando que é possível recomeçar e que elas não estão sozinhas, muito menos desamparadas, é muito importante. Pois o retorno ao lar de agressões ocorre justamente por falta de apoio”, salientou o parlamentar, que em seu substitutivo integral ao Projeto de Lei nº 73/2020, ou Mensagem nº 73/2020, altera a Lei nº 10.523/2017 e modifica o Pró-Família para “Ser Família”, ampliando o alcance de beneficiários.

O “Ser Família”, de acordo com Max Russi, ampliará as ações de transferência de renda, podendo alcançar todas as classes vulneráveis da sociedade, criando o “Ser Idoso”, com o benefício de até duas Unidades Padrão Fiscal (UPF-MT), destinado à compra exclusiva de medicamentos.

O “Ser Criança”, também com o aporte de até duas UPFs, exclusivas para compra de vestuário, gêneros de primeira necessidade e materiais escolares para mulheres chefes de família com crianças de até 12 anos, e o “Ser Inclusivo”, com apoio financeiro de até duas UPFs para pessoas com deficiência (PcD).

Adesão ao programa – Para aderir, o município deverá elaborar e aprovar o Pacto Ser Família, indicando nele a composição do Comitê Gestor Municipal do Programa, bem como as políticas públicas e medidas necessárias ao auxílio da superação da condição de vulnerabilidade social das famílias beneficiárias no âmbito de seu território.

Apoio da Primeira-Dama – Durante a inauguração da Unidade 24 horas do Plantão de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica e Sexual, no bairro Planalto, em Cuiabá, na terça-feira (8), a primeira-dama do estado, Virgínia Mendes,  destacou a importância da delegacia em prol da mulher e reforçou a parceria com o deputado Max Russi para ampliar os benefícios sociais às pessoas em condição de vulnerabilidade social, por meio da aprovação do substitutivo que está em tramitação na Assembleia Legislativa. O evento, ocorrido na capital, contou com a presença da primeira-dama do Brasil, Michele Bolsonaro.

“É gratificante saber que temos um braço forte no estado focado no social. A dona Virgínia Mendes tem realizado diversas ações voltadas às pessoas menos favorecidas e isso só amplia nosso alcance aos mais necessitados. Para que possamos combater a pobreza em nosso estado, principalmente diante do cenário atual, o estado precisa cumprir sua finalidade fundamental de amparar quem mais precisa”, considerou o primeiro-secretário da Casa de Leis.

Fonte: ALMT

Leia Também:  Gisela Simona confirma pré-candidatura à Prefeitura de Cuiabá pelo PROS

Destaque

Deputado solicita reforma em escola estadual de Ribeirãozinho

Publicado

na

Por meio da Indicação nº 5951/2021, o deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), demonstrou a necessidade ao secretário de Estado de Educação, Alan Resende Porto, da reforma geral da Escola Estadual Alexandre Leite, em Ribeirãozinho, onde tanto as salas de aulas quanto a quadra poliesportiva encontram-se danificadas. De acordo com o deputado, o prefeito Ronivon Parreiro, apresentou a demanda ao parlamentar e explicou que a única forma de revitalizar a unidade é via investimentos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

“Alguns municípios têm condições de fazer convênio com o Governo do Estado, porém, esse não é o caso de Ribeirãozinho, que não conta com aporte financeiro para atender as necessidades da escola”, explicou o deputado.

O prefeito ressaltou o quanto a comunidade escolar e pais cobram as necessidades estruturais, mesmo assim ajudam a manter o bom funcionamento. “Essa escola é motivo de muito orgulho para todos nós, graças ao comprometimento da população conseguimos manter a unidade, mas queremos proporcionar aos nossos alunos melhores condições, por isso procuramos o deputado Nininho para intervir por nós”, contou.

Leia Também:  Aposentada, Selma pede indenização de mais de R$ 100 mil; veja nota

Nininho lembrou do exemplo do ex-aluno Gabriel Rodrigues Ribeiro, que foi notícia nos principais veículos de comunicação de Mato Grosso. “O Gabriel frequentou grande parte de sua trajetória escolar nesta escola, com dedicação e com o apoio dos professores e incentivado pelos pais a não desistir do seu sonho, foi aprovado em 2020 no curso de medicina da Universidade de São Paulo- USP. Tenho certeza que o Gabriel é motivo de orgulho e exemplo para outros jovens, e com o olhar atento e sabendo da importância de dar condições para que nossos alunos tenham melhores condições para desempenhar o aprendizado, o governador Mauro Mendes e o secretário Alan Porto farão esforço para atender a nossa indicação”, ratificou o parlamentar.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA