Destaque

Arena Pantanal deixa de ser elefante branco

Publicado

na

A Arena Pantanal deixou de ser considerada um elefante branco, como são conhecidas as obras que acabam sem finalidade. É o que destaca o site especializado Uol Esporte, nesta sexta-feira (02.04), apontando que a boa utilização dos recursos pelo Governo do Estado fez com o local cumprisse o papel multifunções para o qual foi construído.

O estádio será palco da Série A do futebol brasileiro, em 2021, com o Cuiabá Esporte Clube, que irá disputar partidas no campeonato brasileiro.

Além disso, a arena abriga o Centro de Triagem Covid-19, grande responsável pela testagem e tratamento precoce da população no combate à pandemia. Mais de 140 mil pessoas da Baixada Cuiabana já passaram pelo local e receberam amplo atendimento, com diagnóstico, consulta médica, exame de tomografia e medicamentos, quando necessário.

A Arena Pantanal ainda abriga a Escola Arena (Escola Estadual Governador José Fragelli, para cerca de 400 alunos do 7º ano Fundamental até o 1º ano Médio), a Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer do Estado, uma unidade do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e o centro de arrecadação de alimentos do programa Vem Ser Mais Solidário, coordenado pela primeira-dama Virginia Mendes.

Leia Também:  Força-tarefa leva água e comida aos animais no Pantanal

Confira a íntegra da matéria 

Reprodução

Um dos 12 estádios construídos ou reformados no Brasil para a Copa do Mundo de 2014, a Arena Pantanal completa hoje (2) sete anos de seu jogo de inauguração. Mais do que a data comemorativa, o ano é importante porque pela primeira vez há uma perspectiva de realização de jogos de elite com frequência no local, graças ao acesso do Cuiabá à Série A do Brasileirão.

Além da Arena Pantanal, Arena da Amazônia, Arena das Dunas, Arena Pernambuco e Mané Garrincha desde o Mundial se tornaram “elefantes brancos”, estádios que só recebem jogos de pouco apelo ou caça-níqueis de empresários em acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e grandes clubes, principalmente do Rio de Janeiro — até um esquema de corrupção na venda de mandos foi descoberto.

Em 2021, porém, a arena passa a ser um estádio que não depende mais de “favores” para ter futebol de alto nível. Fundado em 2001, o Cuiabá Esporte Clube subiu para a Série A junto com Chapecoense, América-MG e Juventude e colocou o Mato Grosso na elite após 25 anos. O time usa o estádio desde a inauguração.

Leia a matéria no UOL ESPORTE: Ex-elefante branco

Destaque

Prefeitura mantém canal 0800 e via e-mail para tirar dúvidas sobre a Covid-19

Publicado

na

A Prefeitura de Cuiabá informa que ainda mantém os canais de comunicação via telefone e e-mail para quem quiser sanar quaisquer dúvidas que a população cuiabana possa ter a respeito da campanha de imunização “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”, contra à Covid-19.

O número para atendimento via telefone é o 0800 645 01 56. Já pelo e pelo e-mail, está disponível o ouvidoria.cuiaba@cuiaba.mt.gov.br

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde ressalta que há postos de atendimento no Centro de Eventos do Pantanal, Sesi Papa e UFMT, geridos pela Ouvidoria Geral do Município (OGM), onde também ocorre a vacinação. Nos locais, o munícipe tem total acesso ao exercício da cidadania, podendo formalizar sugestões, reclamações, elogios ou denúncias sobre o serviço ofertado.

O atendimento nas estruturas itinerante funciona durante os sete dias da semana, no período das 8h às 18h. Para garantir que o local conte sempre alguém disponível para o recebimento da demanda, a Ouvidoria Geral montou uma escala de trabalho com sete servidores. Além disso, seguindo a determinação da Lei de Acesso à Informação (LAI), Lei nº 12.527, é garantido total anonimato ao cidadão.

Leia Também:  Sebrae discute caminhos para retomada do Turismo pós-pandemia

Somado a esse posto de atendimento, a OGM continua também recebendo as manifestações dessa e de outras áreas pelo 0800 645 01 56 e e-mail: ouvidoria.cuiaba@cuiaba.mt.gov.br, e em sua sede, localizada Av. Mato Grosso, nº 453.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA