Opinião

UM CENÁRIO IMBATÍVEL EM 22 – Pensem nisso.

Publicado

na

O agito dos bastidores das eleições majoritárias em 22 está nas pautas, todos os movimentos visam as eleições e candidatos costuram como podem atrás dos votos cada vez mais disputados… Bota disputados nisso.

Uma conversa me ascendeu um alerta que quero expressar para que nós coloquemos a pensar… Uma elucubração de um velho e conhecido jornalista que conhece os meandros do poder como poucos.

Pesquisa recente mostra a aprovação da gestão do governo entre boa e ótima e a figura do Governador com forte rejeição… As últimas eleições mostraram isso de forma clara.

Inédito, talvez um case nacional único, onde o governante conseguiu fazer a gestão ficar maior que o gestor… Estilo trator de realizar de Mendes sem grandes agrados e paparicáveis aos entornos. EU GOSTO, acho que MT precisava disso nesse momento de caos recebido.

Assim sendo, uma jogada de mestre e que seria a redenção para MT e o futuro que estamos delineando, de sermos o esteio desse país tupiniquim, pode se materializar com um arranjo inteligente dos poderosos de plantão… Eleger o trabalho e a genialidade de fazer sem ver a quem que funcionou tão bem.

A sugestão do analista, colocada com muita propriedade, tem um nexo incontestável.

Leia Também:  As consequências do consumo inadequado do omeprazol

Mauro deixa o Governo para Pivetta que todos sabem é um pé de boi visionário e vem fazendo um trabalho silencioso primoroso e sai atrás de popularidade e votos visando o Senado, OTAVIANO termina, se reelege fácil e Mendes vai exercer a vocação que lhe encaixa como uma luva, o Senado Federal… Seria um Senador destacado, não tenho dúvida alguma.

Os estilos da dupla são antagônicos mais realizadores, Mauro Mendes contabilizou prejuízos, criou fórmulas que nos tiraram do buraco, impôs uma gestão profissionalizada e foi mais contador que Governador, os resultados foram fantásticos, prova inequívoca que no Senado da República seria um
Cabeça de chave com influência é muito conhecimento, além da disposição de trabalho que lhe é peculiar.

Pivetta fala a língua da municipalidade como poucos, prefeitos os respeitam, suas ações e ideias funcionam, tem trânsito e respeitabilidade como poucos, trabalha em silêncio e corre de holofotes tendo clara e determinada noção dos caminhos que nos levariam ao desenvolvimento… Seu toque no público e no privado é de MIDAS. Com ele a coisa funciona e da resultados.

No caso desta arrumação se consagrar não existem dúvidas do sucesso desta empreitada, tanto MM como OP, são sem nenhuma dúvida os mais preparados para as funções que se oportunizam em breve além de terem trânsito e grande prestígio com a classe política que neutralizaria vontades e pretensões impossíveis que vem colocando nomes à baila.

Leia Também:  Presente para o pai

Se o foco, o amor, a paixão e a vontade de fazer este estado emergir para a satisfação que sua sociedade tanto deseja e clama, está chapa pode nos trazer um incremento desenvolvimentista como nenhuma outra até agora aventada.

Não podemos mais retroceder e correr riscos de nomes que fazem muito barulho mais que provocam pouca ação.

Está provado que luzes, tapinhas em costas, sorrisos amarelos, concessões inconcebíveis e conversa fiada não podem mais fazer parte dos planos e projetos que o Estado tanto precisa daqui para frente.

Neutralizar já insurgentes, tomar os espaços ainda não conquistados, fazer um bloco uníssono de lideranças e colocar no poder gente que faz e tem vontade sem outros interesses é só do que MT precisa.

O resto é conversa fiada.

Halisson Lasmar é jornalista e publicitário e escreve, quando tem tempo, por diversão .

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opinião

O VERDADEIRO MARKETING DE RELACIONAMENTO

Publicado

na

Um desafio complexo às empresas é estabelecer um relacionamento real com o cliente. O grande problema é que a maioria tem uma miopia em relação as suas ações, e patinam para conseguir estabelecer esse envolvimento a longo prazo.

O marketing de relacionamento é um processo complexo e contínuo. O primeiro passo é fazer o dever de casa: satisfazer o desejo do cliente. Para isso, você precisa se equilibrar numa corda bamba entre expectativa, desejo do seu consumidor; e a experiência de consumo que sua marca oferece a ele. Essa equação vai escalonar o grau de satisfação do seu público-alvo.

Dever de casa feito, é hora do passo dois: a confiança. Em qualquer relação humana a confiança não é algo conquistado de maneira simples. Basicamente você precisa estabelecer uma relação, como uma construção, tijolinho por tijolinho. O marketing de relacionamento se estabelece através de uma série de experiências entre marca e consumidor, e não necessariamente, essa experiência tem que ser de compra e consumo do produto ou serviço. Tem que ir além! Por isso os esforços que as organizações fazem para se mostrarem relevantes a sociedade onde atuam mercadologicamente. As organizações devem buscar uma conexão com o seu consumidor, isso deve acontecer de diversas formas com ações sociais, sustentáveis, artísticas, folclóricas, esportivas, culturais, e até mesmo fornecendo conteúdos interessantes ao seu público-alvo através de seus canais de comunicação.

Leia Também:  As consequências do consumo inadequado do omeprazol

E por fim, o terceiro e fundamental passo do relacionamento com o cliente, a lealdade. Essa é a premissa mais relevante para estabelecer fidelidade as marcas. Ela é antecedida pela satisfação , confiança e comprometimentos, que são conquistados nos passos anteriores. Para os pesquisadores José Sarto Castelo, José de Oliveira Cabral e Arnaldo Coelho , a “verdadeira” lealdade à marca, representa uma atitude favorável e um compromisso para com uma marca específica, resultando na recompra consistente da marca ao longo do tempo.

Uma recente pesquisa feita por Shikha Sota, Harish Chaudhry, Apurva Chamaria e Anurag Chauhan, fez um levantamento sobre os estudos publicados a respeito de marketing de relacionamento (CRM) nos anos 2007 a 2016, e identificou uma predominância no uso do programa de fidelidade como grande norteador das estratégias de relacionamento com o cliente. Existe uma confusão entre fidelidade e compra repetida. Há uma diferença grande entre esses conceitos, e as organizações que compreenderem, de fato, esses pilares, farão um CRM de verdade e conquistarão a sonhada lealdade.

Caíque Loureiro é Publicitário, Especialista em Marketing e Mestrando pela ESPM/SP na linha de pesquisa do comportamento do consumidor, sua dissertação avalia a influência das variáveis externas na decisão do voto no período eleitoral. Atua como Professor de Graduação e Pós-graduação em MT e RO, e como marqueteiro político e cultural no Brasil.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA