Opinião

A repreensão

Publicado

na

Filho, preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. Provérbios 3:11

Se eu fosse contabilizar as cintadas que tomei da minha mãe e do pai na minha meninice, com certeza o meu balanço seria deficitário. Eu fazia poucas coisas boas, pelo contrário, geralmente eram “artes” que inevitavelmente acarretavam “surras e cintadas” de todos os tipos.

Às vezes pensava: por que era repreendido? Eu só tinha brigado na rua, quebrado a vidraça do vizinho, xingado algumas pessoas etc. etc. Na época, nem sempre entendia, pois achava aquilo normal. Há muitos anos entendi que aquela repreensão foi bem-vinda, do contrário não sei dizer que tipo de ser humano eu seria.

Às vezes pensava: por que era repreendido? Eu só tinha brigado na rua, quebrado a vidraça do vizinho, xingado algumas pessoas etc. etc

A repreensão dos meus pais e dos meus irmãos era com amor! A mente limitada e rebelde nem sempre consegue enxergar dessa maneira, uma vez que está cega e presa a suas circunstâncias.

A dor física, mental e emocional das cintadas era propícia para os momentos de “danadeza”. Me deixava triste, desanimado, com raiva, mas logo, questão de hora, já estava eu lá fazendo tudo de novo… com o tempo isso foi ajustado e corrigido.

A correção com amor é salutar no desenvolvimento de filhos fortes e para aparar arestas do percurso da vida! A disciplina é para o nosso bem, para que reflitamos, aprendamos e mudemos de vida.

É nas adversidades que crescemos como seres humanos e filhos, a fim de livrar-nos de um perigo maior. Todas as coisas deste mundo estão sob a proteção do Pai.

Deus não é diferente dos nossos pais! Ele nos orienta, e se necessário nos corrige, pois deseja o nosso bem! A dor temporária da correção nem sempre é como um pedaço de pudim, entretanto, nos prepara para os desafios e intempéries da jornada da nossa existência.

Leia Também:  Depois de políticos “bosta” e “estrume” é a vez do “lixo humano” entrar em cena no exótico linguajar do Palácio do Planalto

Ao invés de questionarmos as repreensões vindas do Pai, o mais sensato é avaliar e refletir sobre os nossos atos, a nossa ação ou omissão. O Pai faz o seu papel, uma vez que deseja o nosso bem, já nós, filhos, também devemos arcar com as consequências e propor mudanças sustentáveis para uma vida próspera e feliz.

O sábio Salomão foi enfático em suas palavras, conforme registrado em Provérbios 3:11-14: “Filho, preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. Porque o Senhor corrige quem ele ama, assim como um pai corrige o filho a quem ele quer bem. Feliz é a pessoa que acha a sabedoria e que consegue compreender as coisas, pois isso é melhor do que a prata e tem mais valor do que o ouro”.

Salomão foi um homem riquíssimo, ele sabia o valor da prata e do ouro, mas ao comparar com a sabedoria, esses metais não valem nada. É melhor ser rico em entendimento, com riquezas eternas, do que pobre com ouro e prata, com tesouros passageiros e terrenos.

Você deve assumir as suas responsabilidades. Ninguém tem culpa dos seus atos. Se a sua mãe fuma, por desejo dela, não invente desculpas para fazer o mesmo, é preferível ter autorresponsabilidade e se libertar dos maus caminhos do que estacionar a sua vida na defensiva, desculpas ou apontando erros de outros indivíduos.

E o apóstolo Paulo, ao escrever Hebreus 12:5-11, coaduna com os ensinamentos do livro de Provérbios: “Será que vocês já esqueceram as palavras de encorajamento que Deus lhes disse, como se vocês fossem filhos dele? Pois ele disse: “Preste atenção, meu filho, quando o Senhor o castiga, e não se desanime quando ele o repreende. Pois o Senhor corrige quem ele ama e castiga quem ele aceita como filho. Suportem o sofrimento com paciência como se fosse um castigo dado por um pai, pois o sofrimento de vocês mostra que Deus os está tratando como seus filhos. Será que existe algum filho que nunca foi corrigido pelo pai? Se vocês não são corrigidos como acontece com todos os filhos de Deus, então não são filhos de verdade, mas filhos ilegítimos. No caso dos nossos pais humanos, eles nos corrigiam, e nós os respeitávamos. Então devemos obedecer muito mais ainda ao nosso Pai celestial e assim viveremos. Os nossos pais humanos nos corrigiam durante pouco tempo, pois achavam que isso era certo; mas Deus nos corrige para o nosso próprio bem, para que participemos da sua santidade. Quando somos corrigidos, isso no momento nos parece motivo de tristeza e não de alegria. Porém, mais tarde, os que foram corrigidos recebem como recompensa uma vida correta e de paz”.

Leia Também:  Assembleia devolvendo dinheiro?

Você quer ser feliz? Se sim, é necessário compreender as correções que o Pai efetua em nossas vidas. Assim como na minha infância, a dor era amarga, porém, com o tempo, se tornou doce como mel.

Mas, para isso, você precisa buscá-lo de todo o coração! Devemos pedir constantemente a sabedoria Divina. Aceite as suas instruções, pois o levará a uma vida feliz e duradoura. O livro de Provérbios 3:16-18 conclui: “A sabedoria oferece uma vida longa e também riquezas e honras. Ela torna a vida agradável e guia a pessoa com segurança em tudo o que faz. Os que se tornam sábios são felizes, e a sabedoria lhes dará vida”.

A sabedoria é aceitar as instruções e mandamentos eternos, além das correções que se fizerem necessárias! Depois da disciplina, é certo que haverá um caminho cheio de bênçãos.

Francisney Liberato Batista Siqueira é auditor público externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opinião

UM CENÁRIO IMBATÍVEL EM 22 – Pensem nisso.

Publicado

na

O agito dos bastidores das eleições majoritárias em 22 está nas pautas, todos os movimentos visam as eleições e candidatos costuram como podem atrás dos votos cada vez mais disputados… Bota disputados nisso.

Uma conversa me ascendeu um alerta que quero expressar para que nós coloquemos a pensar… Uma elucubração de um velho e conhecido jornalista que conhece os meandros do poder como poucos.

Pesquisa recente mostra a aprovação da gestão do governo entre boa e ótima e a figura do Governador com forte rejeição… As últimas eleições mostraram isso de forma clara.

Inédito, talvez um case nacional único, onde o governante conseguiu fazer a gestão ficar maior que o gestor… Estilo trator de realizar de Mendes sem grandes agrados e paparicáveis aos entornos. EU GOSTO, acho que MT precisava disso nesse momento de caos recebido.

Assim sendo, uma jogada de mestre e que seria a redenção para MT e o futuro que estamos delineando, de sermos o esteio desse país tupiniquim, pode se materializar com um arranjo inteligente dos poderosos de plantão… Eleger o trabalho e a genialidade de fazer sem ver a quem que funcionou tão bem.

A sugestão do analista, colocada com muita propriedade, tem um nexo incontestável.

Leia Também:  O surreal HC de Lula

Mauro deixa o Governo para Pivetta que todos sabem é um pé de boi visionário e vem fazendo um trabalho silencioso primoroso e sai atrás de popularidade e votos visando o Senado, OTAVIANO termina, se reelege fácil e Mendes vai exercer a vocação que lhe encaixa como uma luva, o Senado Federal… Seria um Senador destacado, não tenho dúvida alguma.

Os estilos da dupla são antagônicos mais realizadores, Mauro Mendes contabilizou prejuízos, criou fórmulas que nos tiraram do buraco, impôs uma gestão profissionalizada e foi mais contador que Governador, os resultados foram fantásticos, prova inequívoca que no Senado da República seria um
Cabeça de chave com influência é muito conhecimento, além da disposição de trabalho que lhe é peculiar.

Pivetta fala a língua da municipalidade como poucos, prefeitos os respeitam, suas ações e ideias funcionam, tem trânsito e respeitabilidade como poucos, trabalha em silêncio e corre de holofotes tendo clara e determinada noção dos caminhos que nos levariam ao desenvolvimento… Seu toque no público e no privado é de MIDAS. Com ele a coisa funciona e da resultados.

No caso desta arrumação se consagrar não existem dúvidas do sucesso desta empreitada, tanto MM como OP, são sem nenhuma dúvida os mais preparados para as funções que se oportunizam em breve além de terem trânsito e grande prestígio com a classe política que neutralizaria vontades e pretensões impossíveis que vem colocando nomes à baila.

Leia Também:  Vasinhos de perna - Apenas a ponta do iceberg

Se o foco, o amor, a paixão e a vontade de fazer este estado emergir para a satisfação que sua sociedade tanto deseja e clama, está chapa pode nos trazer um incremento desenvolvimentista como nenhuma outra até agora aventada.

Não podemos mais retroceder e correr riscos de nomes que fazem muito barulho mais que provocam pouca ação.

Está provado que luzes, tapinhas em costas, sorrisos amarelos, concessões inconcebíveis e conversa fiada não podem mais fazer parte dos planos e projetos que o Estado tanto precisa daqui para frente.

Neutralizar já insurgentes, tomar os espaços ainda não conquistados, fazer um bloco uníssono de lideranças e colocar no poder gente que faz e tem vontade sem outros interesses é só do que MT precisa.

O resto é conversa fiada.

Halisson Lasmar é jornalista e publicitário e escreve, quando tem tempo, por diversão .

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA