Destaque

Auxílio: nascidos em dezembro têm último saque liberado a partir desta quarta

Publicado

na

O calendário regular de pagamentos do  auxílio emergencial se encerrará nesta quarta-feira (dia 27), para 3,3 milhões de trabalhadores nascidos em dezembro, que terão os saques finalmente liberados, assim como as transferências bancárias. Com isso, chegam ao fim os pagamentos iniciados em abril de 2020.

No caso desses aniversariantes de dezembro, o depósito foi feito pela Caixa Econômica Federal nos dias 12 e 29 de dezembro (ciclos 5 e 6 de pagamento, respectivamente). Até então, esse dinheiro somente podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

Com o encerramento do calendário, terão sido liberadas cinco parcelas de R$ 600 e quatro cotas extras de R$ 300, a cerca de 67,9 milhões de beneficiários, segundo dados da Caixa, de dezembro. Mas nem todos tiveram direito aos nove pagamentos . Os que tiveram a concessão tardia do benefício receberam menos.

Você viu?

Lote residual

Nesta quinta-feira (28), a Caixa vai pagar apenas um  lote residual do benefício, no total de R$ 248 milhões, para 196 mil pessoas nascidas de janeiro a dezembro.

Leia Também:  DANOS MORAIS: TJ-MT condena empresa por bagagem danificada em ônibus

Entre esses cidadãos, há 191 mil trabalhadores  que apresentaram contestações à decisão do governo de não liberar o benefício — nos períodos de de 7 a 16 de novembro de 2020 e de 13 a 31 de dezembro de 2020 — e que foram considerados elegíveis.

Há ainda cinco mil cidadãos que tiveram seus benefícios concedidos e depois reavaliados neste mês de janeiro, por causa de atualizações de informações que foram feitas nos bancos de dados governamentais. Depois das análises, essas pessoas foram consideradas aptas a receber todas as parcelas restantes.

Distribuição das parcelas

Segundo o ministério, entre as 196 mil pessoas contempladas no lote residual, há 8.300 que receberão a segunda, a terceira, a quarta e a quinta parcelas do auxílio emergencial . Outros 40.900 trabalhadores receberão as três últimas. Um terceira grupo, de quase 68.100 cidadãos, terá direito à quarta e à quinta parcelas. Por último, 78.300 vão sacar somente a quinta parcela.

Destaque

Mato Grosso registra 242.846 casos e 5.651 óbitos

Publicado

na

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (22.02), 242.846 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.651 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.074 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 242.846 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.398 estão em isolamento domiciliar e 228.675 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 327 internações em UTIs públicas e 309 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 74,83% para UTIs adulto e em 36% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (51.875), Rondonópolis (18.355), Várzea Grande (15.350), Sinop (12.579), Sorriso (10.141), Tangará da Serra (9.832), Lucas do Rio Verde (9.135), Primavera do Leste (7.218), Cáceres (5.412) e Nova Mutum (4.989).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Esquerda critica proposta de reforma e Paulo Guedes faz mea culpa

O documento ainda aponta que um total de 209.416 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 419 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No último domingo (21), o Governo Federal confirmou o total de 10.168.174 casos da Covid-19 no Brasil e 246.504 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.139.148 casos da Covid-19 no Brasil e 245.977 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de segunda-feira (22).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Auxílio emergencial: 5,6 milhões recebem nesta sexta; veja grupos e parcelas

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Painel Epidemiológico 351

Fonte: AMM

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA