Destaque

Lançamentos de carros elétricos de luxo vão incrementar concessionárias em Cuiabá

Publicado

na

As montadoras apostam, mais que nunca nos carros eletrificados, no Brasil já existe a estimativa de que até 2030 o país terá uma frota de 2 milhões de veículos elétricos e híbridos plug-in, sendo assim 2021 pode ser o melhor ano do segmento no país.  Os híbridos que funcionam com dois tipos motores, elétrico e outro de combustão, não são mais as grandes novidades do setor automobilístico, mesmo sendo algo novo, agora a grande promessa mesmo é o incremento em carros elétricos, que vão começar a ter mais espaço no mercado nacional. Mas, essa fatia de mercado será para o público alto padrão, com modelos acima de R$ 200 mil.

 Alguns modelos já eram para terem sido lançados, porem a pandemia mudou um pouco o calendário, principalmente das fabricantes europeias, mas alguns s exemplares estarão disponíveis no primeiro trimestres deste ano.  E outros já foram lançados. Apenas poucos meses depois de começar a vender seu primeiro carro elétrico no Brasil, a Audi expandiu a linha, com a pré-venda do e-tron Sportback, versão cupê do SUV, o modelo em versão única sai por R$ 511.990,  na modalidade de venda direta. O preço público não foi divulgado.

Leia Também:  Chefe do tráfico é executado a tiros por rivais em bairro de Cuiabá

A Volvo irá revelar seu segundo carro 100% elétrico em março desde ano, aliás para 2021 a montadora espera que suas vendas globais sejam de 50% de carros totalmente elétricos. Tem poucos detalhes no momento, porem o novo modelo  movido a bateria será inspirado na arquitetura de módulo compacto, que também sustenta o crossover 100% elétrico XC40 Recharge.

É bastante aguardado também chegar ao Brasil este ano o iX, primeiro SUV puramente elétrico da BMW, com 500 cavalos de potência e a promessa de um 0 a 100km/h em menos de 5,0 segundos.

A Ford também celebra o seu primeiro veículo 100% elétrico, o Mustang Mach-E, um SUV que agora vai passar a investir ainda mais em modelos eletrificados.

O empresário Amir Maluf, que investe pesado em tecnologia de estética automotiva e em carros de luxo, confirma que aguarda a chegada de mais  carros elétricos para incrementar as opções no Centro Automotivo Rivenditori; “No segundo semestre do ano passado comercializamos um e-tron, foi apenas o ponto de partida.  Acredito que seremos o Centro Automotivo em Mato Grosso que mais terá exemplares elétricos, pois temos no Estado um seleto mercado sedento por essas super máquinas”, pontua.

Leia Também:  Receita abre hoje consulta a quarto lote de restituição do IR

Para a Rosi Cidram, gestora da Rivenditori, especialista em autos, a perspectiva de maior volume de carros elétricos vai trazer um desempenho positivo pós-crise econômica motivada pela pandemia. “Estamos em contagem regressiva para que mais veículos elétricos comecem a chegar a partir do primeiro semestre deste ano, será uma nova referência em autos de luxo”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Destaque

Governo envia para a Assembleia projeto que prevê multa a empresas e cidadãos que desrespeitaram restrições

Publicado

na

O Governo de Mato Grosso encaminhou projeto de lei que prevê multa para as pessoas e empresas que desrespeitarem as novas medidas restritivas contra o avanço da covid-19.

A proposição foi enviada nesta segunda-feira (01.03) para a Assembleia Legislativa, em regime de urgência, com o objetivo de “conter o aumento exponencial da contaminação causada pelo novo coronavírus, bem como evitar que o sistema de saúde estadual entre em colapso”.

De acordo com o projeto, a multa para as pessoas físicas que descumprirem as normas será de R$ 500. Já as empresas e/ou órgãos públicos que cometerem as infrações terão que pagar R$ 10 mil.

As penalidades serão aplicadas para as pessoas físicas e jurídicas que:

1 – Descumprirem a obrigação de uso de máscara facial em espaços abertos ao público ou de uso coletivo;

2 – Deixarem de realizar o controle do uso de máscaras faciais de todas as pessoas presentes no estabelecimento, sejam elas funcionários ou clientes;

3 – Participar e/ou promover atividades, reuniões ou eventos que geram aglomeração de pessoas, em descumprimento a normas editadas pela autoridade municipal, estadual e/ou federal;

4 – Descumprir a restrição de horários para circulação, conforme estabelecido em normas editadas pela autoridade municipal, estadual e/ou federal;

Leia Também:  Antônia Fontenelle tenta acordo após ser indiciada por xenofobia e racismo

5 – Desrespeitar ou desacatar a autoridade administrativa, bem como obstruir ou dificultar sua ação fiscalizadora quando no exercício das atribuições previstas nesta Lei;

6 – Deixar de promover ações fiscalizatórias necessárias ao cumprimento desta Lei, quando se tratar de agente político ou de funcionário público com dever legal de determinar o cumprimento das medidas sanitárias fixadas nesta norma;

7 – Cometerem outras ações consideradas lesivas ao enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo Coronavírus.

As multas

As infrações poderão ser registradas pelo Procon estadual e municipal; pelos órgãos de vigilância sanitária estadual e municipal; Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e outros órgãos municipais com poder fiscalizatório.

A pessoa ou empresa multada poderá recorrer em até 15 dias após a assinatura do auto de infração.

Além da multa, os infratores também poderão ser investigados pelos crimes de infração de medida sanitária preventiva e desobediência, previstos no Código Penal.

Os recursos arrecadados com eventuais multas serão destinados à compra de cestas básicas a serem distribuídas no município onde ocorreu a autuação.

Confira as novas medidas restritivas que passam a valer a partir de quarta-feira (03.03):

Leia Também:  Receita abre hoje consulta a quarto lote de restituição do IR

– De segunda à sexta, proibição de todas as atividades econômicas das 19h às 5h. Aos sábados e domingos, a proibição será após o meio-dia. A exceção fica por conta das farmácias, serviços de saúde, funerárias, postos de gasolina (exceto conveniências), indústrias, transporte de alimentos e grãos, e serviços de manutenção de atividades essenciais, como água, energia e telefone.

– Nos horários permitidos, as atividades econômicas deverão respeitar as medidas de segurança, como o uso de máscara, distanciamento e limitação de 50% da capacidade máxima do local.

– Eventos podem ocorrer dentro do horário permitido, respeitado o limite 30% da capacidade do local, e número máximo de 50 pessoas.

– Os serviços de entrega por delivery seguem autorizados até às 23h.

– O transporte coletivo e congêneres (Uber, 99, etc) podem funcionar normalmente.

– Toque de recolher a partir das 21h até às 5h, com proibição de circulação.

– Nos órgãos públicos estaduais, fica suspenso o atendimento presencial em todas as secretarias e órgãos do governo, com exceção das unidades finalísticas. Quanto a jornada de trabalho, cada secretaria/autarquia vai disciplinar medidas para redução do fluxo de pessoas.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA