Destaque

Sete desembargadores do TJMT completam 35 anos de magistratura este mês

Publicado

na

Sete desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso completam neste mês de dezembro 35 anos de magistratura. Luiz Carlos da Costa (12/12), Márcio Vidal (12/12), Maria Aparecida Ribeiro (12/12), Carlos Alberto Alves da Rocha (13/12), Pedro Sakamoto (16/12), Rondon Bassil Dower Filho (18/12) e José Zuquim Nogueira (20/12), compõem um seleto grupo de magistrados que tomou posse como juiz substituto de Direito em dezembro de 1985 e hoje ocupa o mais alto cargo da Justiça Estadual.
Um dos primeiros a tomar posse naquele ano, Luiz Carlos da Costa, antes de ser aprovado no concurso público da magistratura e iniciar suas atividades na comarca de Alto Araguaia, atuou como advogado de 1982 a 1985. Depois de Alto Araguaia passou por Diamantino, Barra do Garças, Rondonópolis e Cuiabá. Foi promovido por antiguidade ao cargo de desembargador em 31 de agosto de 2011.
Também empossado em 12 de dezembro de 1985, o desembargador Márcio Vidal jurisdicionou nas comarcas de Barra do Bugres, Várzea Grande, Rondonópolis e Cuiabá. Nesses 35 anos, o desembargador chama a atenção para o avanço da tecnologia e a sociedade mais complexa. Por esses motivos, fala da importância de o profissional continuar buscar conhecimento, a fim de estar mais motivado e preparado para o exercício da sua função. Ao olhar para trás, Márcio Vidal observa ter sido gratificante ter dedicado mais de três décadas de sua vida à magistratura e que apesar das dificuldades da carreira, teve fé em Deus e viveu bons momentos. “Trinta e cinco anos não são 35 dias, são 35 voltas do planeta Terra no sistema solar”.
Maria Aparecida Ribeiro, a única representante feminina nesse seleto grupo, após ser empossada atuou nas comarcas de Nova Xavantina, Itiquira, Rondonópolis, Várzea Grande e Cuiabá “Tracei metas e consegui realizá-las. Hoje vivo a magistratura de forma plena e feliz. Por todos estes anos contei com o apoio da minha família, meu porto seguro. Não tenho dúvidas de que foram tempos difíceis, mas abençoados. O amor e zelo pela magistratura me fizeram superar os desafios impostos pela carreira. Por isso, com sentimento de gratidão por fazer parte da grande família do judiciário mato-grossense, há 35 anos, de zelar por cidadãos e seus direitos, que agradeço a Deus e a todos que durante esses anos estiveram comigo na luta por um judiciário forte, respeitado”.
O atual presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha faz parte da mesma turma, tendo tomado posse um dia depois, 13. Aprovado para o cargo de juiz substituto, passou pelas comarcas de Nortelândia, Arenápolis, Porto dos Gaúchos, Juara, Nobres, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, Cuiabá, Sinop e Diamantino. Para ele, comemorar esses 35 anos é uma vitória, tanto por estar fazendo na vida o que sempre desejou quanto por estar fazendo justiça e solucionando conflitos. Quanto ao fato de estar ocupando o cargo de presidente ao comemorar essa data, o desembargador considera mais um motivo a comemorar, por ter atingido o ápice da carreira. “Demorou, mas cheguei lá”.
Outro integrante da turma, Pedro Sakamoto tomou posse em 16 de dezembro de 1985 e iniciou a carreira em São Félix do Araguaia. Na sequência, jurisdicionou em Diamantino, Barra do Garças e Cuiabá, antes de ser promovido a desembargador, em 31 de agosto de 2011. Sakamoto, que na juventude sonhava em fazer Engenharia, diz se sentir realizado profissionalmente por atingir o ápice da carreira da magistratura, como desembargador. “E um momento de rememorar e de agradecer a todos que estiveram ao meu lado em minha jornada e que continuam me apoiando na entrega da prestação jurisdicional”.
Ao tomar posse no dia 18 de dezembro de 85, Rondon Bassil Dower Filho foi designado para a Comarca de Poxoréo. Em seguida atuou nas comarcas de Barra do Bugres e Barra do Garças, jurisdicionando na Justiça Comum e Juizado Especial até o início de 1993, quando foi promovido por antiguidade para a Capital. Em 2012, ascendeu ao Tribunal. Para ele, é uma vitória permanecer tanto tempo prestando serviços à população e, mais especificamente ao Poder Judiciário. “Quando a gente gosta do que faz, todo dia é feriado”. Para ele, esses 35 anos passaram muito rapidamente. “Não consigo imaginar quão rápido foi esse período que eu dediquei a minha vida à administração da justiça”, salientou.
O último do grupo a tomar posse, no dia 20 de dezembro, José Zuquim Nogueira ingressou na magistratura como juiz substituto da Comarca de Porto dos Gaúchos, jurisdicionando a Comarca de Juara cumulativamente. Atuou depois em Sinop, Cáceres e Barra do Garças. Hoje, aos 67 anos de idade e mais da metade da vida como magistrado, o desembargador José Zuquim olha pra trás e reconhece que a experiência foi gratificante, mas que hoje tudo é mais fácil em razão da evolução tecnológica. “Minha primeira comarca foi Porto dos Gaúchos, na época não tinha telefone e a comunicação era feita via rádio, pelo Banco do Brasil. Não tínhamos nada, apenas uma vontade imensa de cumprir o nosso papel. Naquela época, o juiz era também promotor, delegado e até padre, fazia de tudo”, lembra Zuquim.
O desembargador lembra dos tempos difíceis, quando ele chegou com a família em Porto dos Gaúchos e os filhos contraíram varicela. “Não havia acesso a médicos e hospitais, achei que perderia meus filhos. Passei por várias comarcas, Sinop, Cáceres, Barra do Garças, Rondonópolis e finalmente Cuiabá. Conheci o Estado de ponta a ponta. Acompanhei o crescimento de Mato Grosso e da magistratura. Hoje temos o PJe e estamos todos ligados pela internet, tudo está mais fácil”. “Só tenho a agradecer a Deus e ao Poder Judiciário pela oportunidade”, disse o magistrado, que agora terá o desafio de assumir o primeiro cargo administrativo no TJMT, como corregedor.
Da redação com Nadja Vasques do TJMT
Leia Também:  Turismo é responsável por 8% da economia, participação no PIB cresce
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Governador e secretário de Saúde participam de ato de recebimento das vacinas do Ministério da Saúde

Publicado

na

A | A

O Governador Mauro Mendes e o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, participam nesta segunda-feira (18.01) do ato simbólico de recebimento das vacinas contra a Covid-19, realizado pelo Ministério da Saúde.

O ato está marcado para as 7 horas (horário de Brasília), em Guarulhos, no Estado de São Paulo. Na ocasião, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, deverá anunciar quando as vacinas contra a Covid-19 serão enviadas aos Estados para dar início à imunização da população.

Plano Estadual

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual da Saúde (SES-MT), trabalha em uma força tarefa para que a vacina contra a Covid-19 chegue aos municípios o mais rápido possível. A ação faz parte do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 em Mato Grosso e prevê, caso necessário, o apoio de seis aeronaves do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Com o objetivo de promover a adequada logística da vacina, com segurança, efetividade e equidade, a SES vai ampliar a Rede de Frio Estadual e já viabiliza uma Central Estadual e mais quatro Centrais Regionais (Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis e Sinop), assim como a aquisição de equipamentos de refrigeração e frota adequada para distribuição terrestre. O investimento estimado é de R$ 2,2 milhões.

Leia Também:  Petrobras anuncia queda nos preços da gasolina e do diesel

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição será feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e o Ministério da Defesa. Nos casos em que for necessário, o Ciopaer disponibilizará sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

Nos próximos dias, os 141 municípios de Mato Grosso começam a receber as agulhas e seringas que já se encontram em estoque e que serão utilizadas no plano de vacinação contra a Covid-19. A SES também providenciou a aquisição suplementar de 6,5 mil seringas para o enfrentamento de vacinação, com investimento na ordem de R$ 2,8 milhões.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA