Destaque

Fifa marca Mundial de Clubes para fevereiro de 2021

Publicado

na

A Fifa anunciou nesta terça-feira (17) que a próxima edição do Mundial de Clubes será disputada em fevereiro de 2021, dos dias 1º ao 11, no Qatar.

A data original da última edição do torneio no atual formato era dezembro deste ano, mas não foi possível mantê-la em razão do atraso na conclusão de campeonatos causado pela pandemia da Covid-19.

A Libertadores, que define o representante sul-americano do Mundial, terá seu próxima campeão conhecido em 30 de janeiro de 2021. Seis times brasileiros estão classificados para as oitavas de final.

A data de estreia do time da América do Sul no Qatar será 7 de fevereiro.

O período do Mundial coincide com rodas decisivas do Campeonato Brasileiro, que tem seu fim previsto para 24 de fevereiro, e com as duas finais da Copa do Brasil, marcadas para 3 e 10 do mesmo mês.

Ainda não há definição sobre a estreia do novo modelo do Mundial, que terá 24 times e começaria a ser disputado na metade do próximo ano, na China. Esse espaço foi preenchido no calendário pelos torneios de seleções Eurocopa e Copa América, também adiados de 2020 para 2021 pela pandemia.

Da Folha press – São Paulo

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá publica edital de retificação da convocação de Professor

Cotidiano

MEC determina retorno a aula presencial em universidades dia 4 de janeiro

Publicado

na

O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (2) portaria que determina que as aulas nas instituições federais de ensino superior deverão ocorrer, de forma presencial, a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Segundo o texto, as instituições devem ter um protocolo de biossegurança instituído pelo MEC.

Apesar do número de contaminados pelo coronavírus ter voltado a subir no País, a portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, determina que “os recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação” deverão ser utilizados em caráter excepcional e de forma complementar.

A portaria autoriza aulas virtuais, no caso de autoridades locais suspenderem atividades letivas presenciais.

Será de responsabilidade das instituições a definição dos componentes curriculares que utilizarão os recursos educacionais digitais e a disponibilização de recursos aos alunos que permitam o acompanhamento das atividades letivas ofertadas.

Para os cursos de medicina, as aulas digitais só serão autorizadas para disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso.

Por Lorenna Rodrigues
Estadão Conteúdo – São Paulo
Leia Também:  Em dia de 'pibinho', dólar sobe pela 11ª vez e fecha a R$ 4,581
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA