Destaque

Recursos do Mais MT viabilizam a construção de 35 escolas e reforma de 40 unidades

Publicado

na

A modernização da infraestrutura escolar receberá R$ 442 milhões, que serão aplicados para a construção de novas escolas, quadras esportivas, reforma, ampliação, climatização, manutenção, aquisição de mobiliários e atualização tecnológica da rede física das unidades. Os recursos são do Mais MT, o maior programa de investimentos do Governo de Mato Grosso, cujos recursos totalizam R$ 9,5 bilhões em quatro anos (2019/2022).

“Neste período de pandemia, em que não há aula presencial, fizemos a manutenção preventiva, corretiva, e melhoramos a infraestrutura física das nossas escolas. A equipe da Seduc está atuando em 115 escolas para prepará-las para o retorno das aulas”, explica o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, sobre as obras que começaram em todo o estado.

O programa destina recursos para a manutenção de 383 escolas, mais da metade das 758 unidades estaduais de Mato Grosso. A gestão também investirá na climatização das salas de aula – fator importante para o aprendizado que receberá atenção na destinação de recursos, afirma o gestor. A Seduc irá equipar 300 escolas com 4 mil aparelhos de ar condicionado. Até o final da gestão todas as escolas estaduais de Mato Grosso oferecerão climatização aos alunos.

O Mais MT possibilitará ainda a construção de 35 escolas, que substituirão prédios em más condições, ou sedes alugadas, e a reforma de 40 unidades de ensino. Serão construídas ainda 21 novas quadras esportivas.

Reforma e ampliação

A E.E. Mário de Castro, localizada no bairro Pedra 90, é uma das 12 escolas do Estado que têm a previsão de entrega no início de 2021. A obra amplia a unidade escolar com a construção de 16 salas de aula, e de uma quadra de esportes. A escola recebeu o investimento de pouco mais de R$ 8 milhões.

No bairro Coophema, a E.E. Hermelinda de Figueiredo recebeu pouco mais de R$ 2 milhões para reforma e ampliação, e a E.E. Cleinia Rosalina, localizada no Residencial Itamarati, recebeu R$ 2,3 milhões para ampliação e reforma.

A Seduc entregará as escolas completas, já com mobiliário, linha branca, e tudo o que for necessário para as atividades escolares. A Secretaria Adjunta de Infraestrutura centraliza todas as etapas das obras, até a entrega das escolas prontas para uso pela comunidade escolar.

Em 2020, o Estado entregou o novo prédio da Escola Estadual Coronel Antônio Paes de Barros, no município de Barão de Melgaço (a 113 quilômetros de Cuiabá), construída com recursos públicos recuperados da corrupção. 

O Sistema Pedagógico da Seduc também receberá investimentos do Mais MT na ordem de R$ 449,4 milhões. O recurso aplicado vai permitir a implantação do sistema estruturado de ensino da educação 4.0, material de ensino apostilado para todos os estudantes, e demais tecnologias para melhoria na qualidade do ensino.

Fonte: GOV MT

Leia Também:  GOSTARIA DE ENTRAR: Para comemorar o dia do café, confira deliciosas receitas

Cotidiano

MEC determina retorno a aula presencial em universidades dia 4 de janeiro

Publicado

na

O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (2) portaria que determina que as aulas nas instituições federais de ensino superior deverão ocorrer, de forma presencial, a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Segundo o texto, as instituições devem ter um protocolo de biossegurança instituído pelo MEC.

Apesar do número de contaminados pelo coronavírus ter voltado a subir no País, a portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, determina que “os recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação” deverão ser utilizados em caráter excepcional e de forma complementar.

A portaria autoriza aulas virtuais, no caso de autoridades locais suspenderem atividades letivas presenciais.

Será de responsabilidade das instituições a definição dos componentes curriculares que utilizarão os recursos educacionais digitais e a disponibilização de recursos aos alunos que permitam o acompanhamento das atividades letivas ofertadas.

Para os cursos de medicina, as aulas digitais só serão autorizadas para disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso.

Por Lorenna Rodrigues
Estadão Conteúdo – São Paulo
Leia Também:  Livro infantil para download gratuito, escrito por educadores de todo o mundo, visa dar esperança às crianças e suas famílias durante a COVID-19
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA