Destaque

SES e instituto de referência nacional firmam parceria em projeto de enfrentamento à hanseníase

Publicado

na

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e o instituto Alliance Against Leprosy (Aliança Contra a Hanseníase) assinam, na próxima segunda-feira (16), um Termo de Cooperação Técnica em prol do projeto “Mato Grosso em Redes: Cuidado Integral em Hanseníase”. A assinatura do documento será às 11h, na sede da SES, em Cuiabá.

A parceria visa estruturar a rede de cuidados integrais para a hanseníase no Estado a partir da implementação de estratégias inovadores e permanentes. Por meio da parceria, uma unidade móvel de sapataria percorrerá diversas cidades de Mato Grosso. Também haverá oferta de teleconsultorias e tele interconsultas médicas desenvolvidas por médicos especialistas em hansenologia,  garantindo suporte especializado aos pacientes  e capacitações multiprofissionais para os profissionais da Atenção Primária à Saúde via Programa Telessaúde MT.

“A atual gestão da Saúde entende que a questão da hanseníase é prioritária em Mato Grosso. Com essa parceria, o nosso objetivo é preparar e capacitar os profissionais, facilitar o acesso ao diagnóstico da doença e promover tratamento integral dos pacientes acometidos. Precisamos enfatizar que a hanseníase tem cura e é tratada pelo SUS”, explicou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Para a assinatura do termo, estará em Cuiabá a médica especialista e presidente do Alliance Against Leprosy, Laila de Laguiche. Após a assinatura do documento, ela segue para uma visita ao Centro Estadual de Referência em Média e Alta Complexidade (Cermac) e Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Corrêa (Cridac), onde ocorrerão diversas apresentações de contextualização da hanseníase em Mato Grosso e explanação do projeto.

Na terça-feira (17), Laila viaja juntamente com uma equipe da SES para Alta Floresta, onde irá visitar o Ambulatório de Atenção Especializada Regionalizado em Hanseníase (AAER) da cidade e se reunirá com os profissionais do Escritório Regional de Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde com o objetivo de discutir a hanseníase na região, tendo como foco as incapacidades físicas.

“A hanseníase é uma doença extremamente complexa, que envolve atendimento crônico, cirurgias reparadoras, sistemas de órteses e próteses, exames laboratoriais e tudo isso precisa ser regido por um sistema eficaz. A importância da parceria está em aprimorar a rede de atendimento como um todo no estado do Mato Grosso, tanto a nível municipal, regional e estadual”, pontua Laila de Laguiche.

O projeto

O projeto prevê ainda a implantação do fluxo de cuidados e o fluxo de regulação nas 16 regiões de saúde, o desenvolvimento de um software de gestão do cuidado para acompanhamento do itinerário e rastreabilidade das pessoas acometidas pela hanseníase e a criação de mais ambulatórios – atualmente existem seis.

“Precisamos formalizar um canal de teleconsultas para pacientes que não têm acesso à  especialidade dos hansenologistas. É muito importante que isso não seja conduzido na informalidade”, avaliou a presidente do instituto parceiro.

Em Mato Grosso, o projeto é coordenado pela Coordenadoria de Atenção às Doenças Crônicas e também conta com o apoio das superintendências de Atenção à Saúde, Gestão Regional Vigilância em Saúde, Atenção Especializada, Regulação, Núcleo Técnico Científico de Telessaúde-MT, Escola de Saúde Pública e as unidades assistenciais Cermac, Cridac, AAER e Escritórios Regionais de Saúde.

“O Estado tem o Cermac, Cridac e seis referências em hanseníase espalhadas nas regiões para fazer o acompanhamento oportuno daqueles casos que extrapolam o perfil de assistência de atenção primária e que necessitam de cuidados especializados, mas ainda assim é preciso continuar aprimorando os serviços prestados, tendo em vista o cenário hiperendêmico”, destaca a coordenadora de Atenção às Doenças Crônicas da SES-MT, Ana Carolina Landgraf.

A parceria

A parceria entre a SES e o Alliance Against Leprosy será vigente até o dia 16 de novembro de 2023, podendo ser prorrogado por meio de Termo Aditivo. Conforme o documento, fica sob a responsabilidade do Instituto manter o custeio mensal das teleconsultorias realizadas por médicos hansenólogos; ofertar apoio técnico e científico especializado na área de Hansenologia; custear consultorias técnicas com especialistas nas áreas de interesse do projeto quando identificadas as fragilidades para a sua execução; proceder à doação de insumos e equipamentos permanentes necessários para a reestruturação dos pontos de atenção voltados à abordagem integral em hanseníase.

Já a SES terá que prover a articulação entre as instâncias de gestão do SUS nas regiões de saúde do estado; criar condições necessárias de infraestrutura e gestão; promover articulação junto ao Telessaúde MT e à regulação; prover recursos humanos e financeiros para as gestões do Cermac e do  Cridac, além de viabilizar a execução do plano de cuidados nas regiões de saúde pela Oficina Ortopédica fixa e Itinerante.

O Instituto

A Alliance Against Leprosy – em português “Aliança Contra a Hanseníase” – é uma associação civil sem fins lucrativos, com atuação em pesquisa, educação e filantropia na área de hanseníase e sede em Curitiba (PR).

Serviço

A assinatura do Termo de Cooperação Técnica em prol do projeto “Mato Grosso em Redes: Cuidado Integral em Hanseníase” ocorrerá nesta segunda-feira (16), às 11h, na sede da SES, em Cuiabá.

Fonte: GOV MT

Leia Também:  Gratidão e dedicação unem integrantes de força-tarefa de enfrentamento ao frio

Destaque

Primeira-dama Márcia Pinheiro participa de sopão, entrega alimentos e cobertores para 200 famílias

Publicado

na

A primeira-dama Márcia Pinheiro participou da ação de sopão, nesta sexta-feira (30), no bairro Jardim Vitória. Os trabalhos integraram o terceiro dia da Força Tarefa de Enfrentamento ao Frio, promovida pela Prefeitura de Cuiabá, que contou com 17 frentes de atuação por toda a  capital.
Segundo ela, a ação integrada de diversas secretarias já tem balanço positivo pelo raio de alcance em um curto espaço de tempo de 3 dias. “Essa soma de esforços coordenados para o combate à rigorosa frente fria, que apontava a meteorologia, mostrou a capacidade da prefeitura na sua atuação emergencial que visa minimizar o frio e a fome de centenas famílias em vulnerabilidade social”, frisou Márcia.
Somente na frente de atuação do bairro Jardim Vitória, cerca de 200 pessoas, das 2.122 famílias prevista para serem atendidas nesse terceiro dia, foram acolhidas com a triagem social da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, além dos benefícios emergenciais entregues com donativos.
“Realizamos esse sopão há muitos anos e estamos agradecidos à primeira-dama e ao prefeito por esse suporte com todos esses alimentos e cobertores. Mostra a atuação da prefeitura e o cuidado com as nossas pessoas”, elencou Alto Anunciação, idealizador da ação social na região.
Desde o início da frente fria, na última quarta-feira (28), já foram entregues mais de 3,5 mil donativos entre cestas de alimentos, cobertores, kits de higiene, roupas e itens de frio, além de absorventes da campanha Cuiabá Por Elas da Secretaria Municipal da Mulher.
A intitulada Força de Enfrentamento ao Frio é uma ação coordenada pelo Núcleo de Apoio à Primeira-dama, em conjunto com diversas secretarias municipais. A medida é realizada todos os anos, entretanto com a previsão meteorológica de frio rigoroso, foi pensado num trabalho mais acentuado.
“Todas previsões apontavam para um frio fora do comum e vimos a necessidade de ampliar aquilo que já vinha sendo realizado ano após ano. O acolhimento da população de rua e das famílias em vulnerabilidade social já faz parte da rotina da prefeitura durante todo ano, entretanto se viu esse esforço mais especializado em virtude da forte frente fria”, explicou a primeira-dama.
Leia Também:  Dia Nacional do Maçom
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA