Cotidiano

Médica do Mato Grosso Saúde alerta para zumbido no ouvido e esclarece sobre o tema

Publicado

na

O país de orelhas em pé neste mês para a campanha Novembro Laranja, um movimento nacional de alerta ao zumbido nos ouvidos. A otorrinolaringologista, Drª. Elvira Lopes, credenciada ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida, esclarece que a situação não é uma doença, mas um sintoma que afeta, principalmente, a via auditiva, atingindo a qualidade de vida e que pode ser prevenido.

A especialista explica que zumbido é um som notado nos ouvidos ou na cabeça na ausência de um estímulo sonoro do ambiente. “Entre as causas está a perda da audição, pela deterioração das células sensoriais do ouvido, ou pelo envelhecimento, exposição a ruídos intensos, como um show, ouvir música alta frequentemente, principalmente com fones de ouvido e excesso de cerume”, diz a médica.

Outras causas são pelo aumento do volume de líquido no labirinto (órgão localizado dentro da orelha), conhecida como doença de Ménierè, que causa zumbido, vertigem e perda de audição, além de neurinoma do acústico, que é um raro tumor que acomete o nervo auditivo.

De acordo com a médica, o zumbido pode ser um sintoma de uma infecção, como a otite, mas que tende a sumir com o tratamento.

“O zumbido pode indicar que algo não está bem em nosso corpo. Podem ser casos de alterações odontológicas, assim como metabólicas, como as do açúcar, gorduras e deficiência de vitaminas, além de alterações hormonais, como a tireoide e hormônios sexuais”, pontua.

Elvira Lopes também aponta que o sintoma pode indicar distúrbios cardiovasculares, como a hipertensão arterial mal controlada e arritmias, distúrbios psiquiátricos, como depressão e ansiedade.

Existem várias causas, a lista é grande. Má formação de vasos da cabeça e pescoço, maus hábitos alimentares, uso de cigarros e bebidas, problemas de coluna cervical podem acarretar o zumbido. Esses fatores também podem piorar a percepção do sintoma, mas buscar um médico é a melhor opção para investigações e tratamentos.

Diagnóstico e tratamento

“O médico vai avaliar o sintoma, como o tipo de zumbido, quando ele aparece, o tempo de duração e outros sintomas associados, como uma tontura, desequilíbrio ou palpitações, por exemplo, examinar os ouvidos, articulação da mandíbula e vasos sanguíneos da região. Podem ser solicitados exames para complementar o diagnóstico”, detalha a otorrino.

O tratamento depende da causa do problema. O zumbido poderá ser solucionado com uma remoção de cerume, uso de antibióticos para tratar infecções, cirurgias ou pode requerer outros recursos, como o uso de aparelho auditivo, implante coclear em casos de perdas de audição.

“Existem casos que podem requerer tratamentos mais especializados e demorados, como o uso de geradores de som, ansiolíticos ou antidepressivos, remédios vasodilatadores, tratamentos para outras doenças que desencadearam o zumbido, e até mesmo em alguns casos, realizar terapias complementares como acupuntura, musicoterapia ou outras técnicas de relaxamento”, esclarece.

Elvira Lopes destaca que a prevenção é o essencial para combater o problema. O envelhecimento natural, que é inevitável, poderá causar o zumbido, mas medidas simples fazem a diferença, como manter um estilo de vida saudável. 

“É extremamente importante visitar um médico regularmente, ter cuidado com a exposição aos sons altos e evitar a ingestão de alguns alimentos como o café e o excesso de carboidratos. Neste mês de novembro estamos alertando e conscientizando dessa condição que atinge muitas pessoas”, finaliza a médica.

Fonte: GOV MT
Leia Também:  Programa de revitalização dará novo visual a viaduto da Avenida Miguel Sutil

Cotidiano

Governo assina convênios para pacote de obras em escolas, aquisição de micro-ônibus e equipamentos

Publicado

na

O Governo de Mato Grosso, por meio da secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), firmará, na próxima terça-feira (19.01), mais de 50 convênios com 26 municípios, para a construção de novas escolas estaduais e de quadras poliesportivas, ampliação de unidades, além da aquisição de micro-ônibus, mobiliários e equipamentos.

Os convênios ultrapassam os R$ 40 milhões e fazem parte do pacote de investimentos do programa Mais MT. O evento será realizado no Palácio Paiaguás, às 9h.

Dentro do pacote está a construção de três novas escolas em Peixoto de Azevedo, Primavera do Leste e Querência.

Em Peixoto de Azevedo o convênio firmado direto com a prefeitura prevê um investimento do governo de R$ 3.995.000,00 e R$ 5.000,00 de contrapartida do município.

O projeto é de construção da Escola Estadual Luciene Cardos de Oliveira, com 10 salas de aula e uma quadra poliesportiva. O terreno fica no Loteamento Nova Esperança, nas ruas Manaus e Parnaíva.

Em Primavera do Leste, a nova unidade terá 16 salas de aula e quadra poliesportiva. Será construída no bairro Jardim Luciana. A prefeitura destaca que o bairro tem apresentado um grande crescimento populacional e precisa de infraestrutura para atender os moradores de toda a redondeza.

Leia Também:  Entregue mais 245 títulos definitivos de posse aos moradores da região Norte de Cuiabá

O investimento do governo do Estado será de R$ 7.495.000,00 e a contrapartida da prefeitura de R$ 5.000,00.

Em Querência, será construído o novo prédio da Escola Estadual Indígena Central Kisedje, com oito salas de aula. A escola atende alunos dos Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Neste prédio, o investimento do Estado será de R$ 1.995.000,00 com contrapartida de R$ 5.000,00 do município.

Ampliações e quadras

Os convênios também são para ampliações em oito escolas estaduais, localizadas em Campo Novo do Parecis, Nova Canaã do Norte, Sapezal e Sorriso. Cada unidade terá mais oito salas de aula, uma média de 240 novas vagas. As obras estão previstas para iniciar ainda no primeiro semestre.

Vinte e duas escolas vão ganhar uma nova quadra poliesportiva, possibilitando aos estudantes um espaço adequado para a prática de esportes. As quadras serão construídas em escolas de Campo Novo do Parecis, Figueirópolis D’Oeste, Juscimeira, Nortelândia, Nova Lacerda, Peixoto de Azevedo, Porto Alegre do Norte, Primavera do Leste, Querência, Santa Rita do Trivelato e Sorriso.

Leia Também:  Empresário é encontrado morto a facadas em Mato Grosso

Em Campo Novo do Parecis, a obra de ampliação será na Escola Estadual Jardim do Ipês, no bairro com o mesmo nome. Além de um novo bloco escolar com oito salas de aula, serão construídos novos banheiros na unidade e uma quadra poliesportiva. O convênio assinado com a prefeitura totaliza R$ 1.500.000,00, sendo R$ 1.495.000,00 de investimentos do governo e R$ 5.000,00 de contrapartida do município.

Também em Campo Novo do Parecis, a Escola Estadual Marechal Cândido Rondon vai ganhar uma nova quadra poliesportiva (R$ 695.000,00 de investimentos do Estado e R$ 5.000,00 de contrapartida do município).

Em Itanhangá, a Escola Joaquim Barbosa vai ganhar mais oito salas de aula e também uma quadra poliesportiva. O projeto também prevê a instalação de posto de transformação para que a unidade possa receber climatização.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA