Destaque

Homem pede a namorada em casamento com aliança escondida em lanche do McDonald’s

Publicado

na

Alguns pedidos de casamento acabam viralizando na internet, mas não porque são fofos e românticos. Já te contamos a história de uma mulher que quase causou um acidente de barco ao ser pedida em casamento e agora trazemos outra história inusitada. Uma jovem compartilhou no TikTok o vídeo de como o noivo dela fez o pedido e foi simplesmente dentro de um McDonald’s.

Homem pede a namorada em casamento no McDonald's

Reprodução/TikTok

Alina Dumova compartilhou o vídeo que o então namorado dela gravou. No post, que já tem mais de 13 milhões de visualizações, o rapaz faz um buraco em no hambúrguer e esconde a aliança bem lá no fundo antes de entregar o lanche para a amada. O vídeo não mostra a reação da jovem, mas dias depois dessa publicação ela fez uma nova do ensaio de fotos que eles fizeram para o casamento, quando resolveram tirar uma foto pulando de um barco.

A ideia inusitada do rapaz não agradou muito os usuários o TikTok. “Um anel barato em um sanduíche do McDonald’s, quem poderia dizer não”, ironizou uma pessoa. “Por que você iria pedir alguém em uma McDonald’s e não em um restaurante chique?”, perguntou outra. “Isso é estúpido, por que você colocou o anel tão fundo? Ela poderia engasgar. Ainda bem que ela comeu com calma”, criticou uma terceira.

Fonte: iG Mulher

Leia Também:  BRUNINI: Vereador denuncia circulação 150 ônibus velhos que rodam em Cuiabá

Cotidiano

MEC determina retorno a aula presencial em universidades dia 4 de janeiro

Publicado

na

O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (2) portaria que determina que as aulas nas instituições federais de ensino superior deverão ocorrer, de forma presencial, a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Segundo o texto, as instituições devem ter um protocolo de biossegurança instituído pelo MEC.

Apesar do número de contaminados pelo coronavírus ter voltado a subir no País, a portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, determina que “os recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação” deverão ser utilizados em caráter excepcional e de forma complementar.

A portaria autoriza aulas virtuais, no caso de autoridades locais suspenderem atividades letivas presenciais.

Será de responsabilidade das instituições a definição dos componentes curriculares que utilizarão os recursos educacionais digitais e a disponibilização de recursos aos alunos que permitam o acompanhamento das atividades letivas ofertadas.

Para os cursos de medicina, as aulas digitais só serão autorizadas para disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso.

Por Lorenna Rodrigues
Estadão Conteúdo – São Paulo
Leia Também:  Moradores detêm homem que tentou estuprar mulher e agrediu outra em bar
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA