Destaque

Governo de Mato Grosso vai retomar obra do Hospital Central; proposta apresentada é 20% menor que previsão

Publicado

na

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) divulgou a classificação das 11 empresas credenciadas na Concorrência nº 002/2020 para a retomada da construção do Hospital Central de Alta Complexidade, localizado em Cuiabá; a obra está inacabada há cerca de 35 anos. O resultado foi publicado em Diário Oficial que circulou na terça-feira (27.10).

O Consórcio LC Cuiabá, composto pelas empresas Lotufo Engenharia e Construções e Concremax Concreto, Engenharia e Saneamento, foi classificado em primeiro lugar e apresentou o valor global de R$ 92.920.748,17.

A proposta apresentada é quase 20% menor do que a previsão feita pela equipe técnica da SES, que estimou o valor de R$ 113.977.878,18 para a construção e ampliação.

Outras três empresas foram classificadas para o pleito. Em segundo lugar, ficou o Consórcio RAC/BRAFER, com o valor global de R$ 97.762.435,61; em terceiro, o Consórcio HJ Saúde, com o valor de R$ 99.472.907;32; e em quarto, a Jota Ele Construções Civis, com o valor de R$ 106.069.051,80.

Sete empresas foram desclassificadas do pleito. Os motivos das desclassificações estão elencados nas respostas e nos julgamentos dos recursos administrativos da proposta de preço, disponíveis na Coordenadoria de Aquisições da Superintendência de Aquisições e Contratos. Também ficará disponível uma cópia no Portal de Aquisições.

Leia Também:  SOCORRO BRIGA NO ÔNIBUS: Motorista mulher denuncia ameaças ao dirigir coletivo

A construção do Hospital Central tem um cronograma de execução de 22 meses. Com o investimento, a unidade contará com aproximadamente 32.000 m² de área construída, sendo 9 mil da estrutura antiga e 23 mil de ampliação.

Quando a obra for totalmente finalizada, o Hospital Central terá nove salas cirúrgicas e ainda contará com 60 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 36 leitos da Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), 21 leitos de Pronto Atendimento, 44 leitos de retaguarda e 129 leitos de enfermaria; um total de 290 leitos voltados para o atendimento de toda a população mato-grossense.

Histórico

A construção do Hospital Central, lançada em 1984, foi pensada com o objetivo de proporcionar um atendimento de referência em alta complexidade nas especialidades de traumatologia, ortopedia e urgência e emergência de trauma. Contudo, devido ao corte de recursos do Governo Federal, a obra foi paralisada em 1987.

Em 1992, a construção do Hospital Central foi retomada pela gestão estadual, porém permaneceu inconclusa em razão de um desacordo entre o Governo Estadual e Federal. A obra voltou a ser retomada em 2004 pela gestão estadual, ocasião em que novamente foi paralisada.

Leia Também:  Detran retoma parcialmente atendimento

Contudo, no ano de 2014, a Justiça Federal acatou parcialmente a solicitação do Ministério Público Federal (MPF) para a inclusão de recursos que viabilizassem o término do Hospital Central.

Destaque

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Publicado

na

Como todo bom cuiabano de coração ou nato não resiste a um bom pacu, o renomado e internacional restaurante Serafina, em homenagem e respeito aos costumes e as tradições da cuiabania, incrementou no cardápio dois pratos regionais que aguçam o paladar.

Trata-se de uma releitura deste peixe tão aclamado, uma opção é o Pacu Serafina, servido com crosta de ervas, risoto de limão siciliano e tomatinhos com ervas. Um prato incrível com sabor único, diferenciado com toque especial da culinária italiana. A outra opção é mais regionalizada ainda, é a Mojica Serafina, acompanhada de farofa de banana, vinagrete e pirão, do jeito que os cuiabanos amam.

De acordo com o gestor da rede em Mato Grosso, Ronaldo Poiatti, a casa é especialista em atender um cardápio ricamente italiano, mas aprecia incluir ao mesmo um ou dois pratos mais regionalizados, por onde se instala.

“Em todo o mundo, o restaurante Serafina tem a tradição de criar releituras de pratos típicos da cidade que os acolhe. E a escolha do peixe pacu foi unânime, diante da forte referência desta cultura gastronômica dos cuiabanos. Mesmo, assim demos um toque italiano, recriando duas versões deliciosas com um toque da nonna”, define Poiatti.

Leia Também:  Valores de multas por fake news abastecerão orçamento da educação

Para o investidor da casa, o empresário Amir Maluf, a opção de agraciar os clientes com pratos regionalizados, se traduz no fortalecimento da cultura cuiabana.

“O Serafina Cuiabá recebe muitas pessoas do interior de Mato Grosso e também de outros Estados, como São Paulo, Rio, e até estrangeiros, e diante desse cenário nos sentimos instigados e mostrar um pouco da gastronomia local, isso é respeito com a nossa tradição”, defende Amir Maluf.

SERVIÇO:

Delivery (65) 2129-2660 e (65) 99676-8381 / ou www.goomer.app/serafina

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA