Destaque

Detran-MT retoma aplicação de testes práticos de direção no Estado

Publicado

na

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) retomou a aplicação das provas práticas para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e mudança de categoria. Os exames iniciaram na quinta-feira (15.10) e vão atender, este mês, 400 candidatos de CuiabáVárzea GrandeSinopBarra do Garças e Rondonópolis.

Em Cuiabá, as provas serão realizadas nas segundas, quartas e sextas-feiras com 50 candidatos para exames da categoria B (carro), 40 para categoria A (moto) e 25 para mudança de categoria.

Em Várzea Grande, as provas serão todas as terças e quintas-feiras na pista de teste na sede do Detran-MT, em Cuiabá, com o mesmo quantitativo de candidatos.

A partir da próxima segunda-feira (19.10) a banca volante do Detran-MT estará em visita aos municípios que estabeleceram a capacitação de servidores examinadores para acompanhar a aplicação da prova prática de direção.

Os demais municípios serão atendidos a partir do mês de novembro, após a conclusão da implementação das bancas fixas no interior.

Candidato para realização da prova prática de direção na sede do Detran-MT, em Cuiabá
Créditos: Carolina Alonso/Detran-MT

Para retomar os exames práticos com maior segurança, o Detran-MT publicou na terça-feira (13.10) uma portaria que normatiza, em caráter temporário, a realização dos exames práticos de habilitação de condutores durante a pandemia do novo coronavírus.

Entre as medidas gerais estão: uso obrigatório de máscaras por todos os profissionais credenciados, candidatos/condutores e examinadores; disponibilização, por parte dos Centro de Formação de Condutores, de álcool em gel com concentração mínima de 70%, ou produto similar específico para assepsia do candidato e do instrutor. Também estará proibida a presença de acompanhantes ou terceiros no local de prova, inclusive de candidatos não agendados. Ao finalizar o exame, o candidato deverá deixar o local de prova imediatamente.

Leia Também:  Em vídeo, PMs evitam suicídio de mulher no Portão do Inferno

“Ainda estamos em época de pandemia, por isso, o retorno das provas práticas deve ser cuidadoso e gradual, respeitando as normativas de segurança estabelecida em portaria pelo Detran tanto pelos candidatos quanto pelas autoescolas e examinadores”, ressaltou o diretor de Habilitação do Detran-MT, Alessandro de Andrade.

Candidato realizando prova prática de direção na sede do Detran-MT, em Cuiabá
Créditos: Carolina Alonso/Detran-MT

O Detran-MT reforça ainda que todos os exames práticos de direção são agendados exclusivamente através dos Centro de Formação de Condutores.

Incremento

No mês de setembro, o Detran-MT formou 110 servidores que irão reforçar o quadro de profissionais da banca examinadora em todo Estado.

A ampliação do número de examinadores deverá reduzir a espera dos cidadãos para a realização do teste prático de direção, especialmente no caso do interior do Estado, que costuma ter uma espera maior do deslocamento da banca examinadora para a realização dos testes nas cidades, uma vez que as equipes se deslocam sempre de Cuiabá rumo aos municípios.

Leia Também:  Procon orienta sobre os cuidados com as compras virtuais

Com o incremento de servidores, o Detran-MT salta de quatro para 27 municípios com composição de banca fixa para a aplicação de prova prática de direção, alcançando em torno de 50 cidades.

Candidatos em fila para realização da prova prática de direção na sede do Detran-MT, em Cuiabá
Créditos: Carolina Alonso/Detran-MT

“Esse reforço da banca examinadora faz parte do projeto de melhoria do Detran-MT na formação de condutores no Estado, proporcionando maior autonomia ao interior para que possam ter mais celeridade na aplicação das provas práticas, e não precisarem ficar mais aguardando a visita da banca de Cuiabá nos municípios”, ressaltou o presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos.

A intenção é que até março de 2021 o Detran atenda toda a demanda represada de exames práticos em todo Estado.

As provas práticas de direção estavam suspensas desde março deste ano, quando houve o agravamento do contágio do novo coronavírus em Mato Grosso. A época, o Detran-MT acatou todos os decretos do Governo do Estado, bem como as determinações do Ministério da Saúde na prevenção a proliferação do vírus, suspendendo, temporariamente, os testes práticos para a obtenção da primeira habilitação no Estado.

Destaque

Falta de recursos prejudicou combate aos incêndios no Pantanal

Publicado

na

A falta de recursos e de planejamento prejudicou a luta contra as queimadas no Pantanal. A avaliação foi feita pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Comissão Temporária Externa do Senado, criada para acompanhar as ações de enfrentamento às queimadas no bioma. Em entrevista ao programa Conexão Senado, ele avaliou como “decisão equivocada” do Governo Federal a retirada dos brigadistas contratados pelo Ibama para combater os incêndios.

Nos últimos dias, o Ibama teve de reduzir as equipes de brigadistas por falta de recursos, o que surpreendeu o senador. Segundo ele, além de demorar para iniciar o combate ao fogo, o governo retirou as equipes da linha de frente antes do início das chuvas. Para retomar as atividades, o ministério da Economia liberou, na semana passada, uma verba emergencial de R$ 16 milhões.

“Nós temos que manter esses brigadistas, formar novos profissionais e incluir também os voluntários. Até porque a seca vai se prolongar por mais quatro anos” – disse. Ele acrescentou que a aprovação do Projeto de Lei que permite uso de aviões agrícolas no combate aos incêndios também exige medidas adicionais. “Não basta ter os aviões. Combater incêndios é diferente de jogar herbicida na plantação. É preciso mais treinamento” – salientou.

Leia Também:  Após arroz e leite, banana dispara e 'preço de banana' não é mais para todos

Segundo Wellington Fagundes, o fogo já destruiu mais de 4 milhões de hectares da vegetação do Pantanal mato-grossense. Em setembro, foram registrados mais de 8 mil focos de fogo no bioma, constituindo um recorde histórico. Com o atraso das chuvas, foi registrado também o pior mês de outubro em focos de incêndio da história, com 2.825 queimadas. O recorde até então, para o mês, era do ano de 2002, quando haviam sido registrados 2.761 focos.

Além da criação de uma brigada permanente para combate aos focos de incêndios no Pantanal Mato-grossense, o presidente da CTE Pantanal voltou a defender a necessidade de criação de programas que possam permitir o uso sustentável do bioma pelas comunidades tradicionais. “Não podemos abandonar o Pantanal” – disse.

Homenagem aos brigadistas – Na audiência que acontece nesta sexta-feira (29.10), Wellington Fagundes anunciou que a CTE Pantanal vai realizar uma homenagem ao piloto da Força Nacional, Renato de Oliveira Souza, que estava a bordo do helicóptero que sofreu um acidente no Pantanal no dia 08 de outubro, vindo a falecer no último dia 27. O piloto era agente especial da Polícia Civil do Distrito Federal e fazia parte da equipe da Força Nacional desde maio de 2016. Tinha 55 anos de idade e já havia atuado em vários Estados, em missões importantes como as Olimpíadas de 2016 e os resgates em Brumadinho, em 2019.

Leia Também:  Ações do Governo do Estado auxiliam retomada do turismo e da pecuária no Pantanal

 

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA