Destaque

Detran-MT esclarece dúvidas quanto a transferência de propriedade e comunicado de venda

Publicado

na

Em razão da grande procura de cidadãos por informações sobre a transferência de propriedade do veículo e o comunicado de venda, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) informa que os dois serviços devem ser feitos de forma presencial, com atendimento por agendamento, através do site da Autarquia. CLIQUE AQUI PARA AGENDAR

Entretanto, a comunicação de venda, além das unidades do Detran, também pode ser feita em algum dos 40 cartórios com sistema interligado com o Detran-MT. CONFIRA AQUI A LISTA DOS CARTÓRIOS

No caso da transferência de propriedade, o Detran-MT reforça que, quem adquiriu veículo usado, não precisa realizar a transferência de imediato, uma vez que a Resolução n° 782 de 18 de junho de 2020, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), suspendeu o prazo estipulado pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que era de 30 dias para a realização da transferência.

Vale lembrar que a suspensão do prazo pela Resolução Federal é somente para os veículos adquiridos a partir de 19 de fevereiro de 2020. Ou seja, os cidadãos que adquiriram veículo usado antes dessa data, e não realizaram a transferência para seu o nome, estão incorrendo no pagamento de multa prevista no CTB.

Leia Também:  Disque Detran-MT recebe em média 600 ligações por dia

No momento da venda do veículo também é importante que o proprietário vendedor realize a comunicação de venda.

Além de ser um procedimento obrigatório, previsto no Código de Trânsito Brasileiro, também é uma forma do vendedor se proteger do recebimento de pontuações de eventuais infrações cometidas pelo comprador e também de débitos gerados a partir da venda do veículo.

Como comunicar a venda

Ao vender o veículo, o proprietário e o comprador devem assinar o Certificado de Registro do Veículo (CRV) no campo de “vendedor” e “comprador” e reconhecer firma em cartório. Em seguida, o vendedor deve solicitar a cópia autenticada do documento, frente e verso, e pode comunicar a venda em algum dos cartórios interligados ao Detran ou nas unidades da Autarquia no Estado.

O valor para comunicado de venda no Detran-MT é de R$ 22,69. No cartório o serviço custa R$ 67,09. Após a compensação da taxa, a ativação do comunicado de venda será automática.

Como transferir a propriedade

O comprador, por sua vez, fica com o CRV original e pode procurar alguma unidade do Detran-MT ou um despachante credenciado para fazer a transferência de propriedade.

Leia Também:  Decreto define regras para pagamento de auxílio emergencial de R$ 300

Para abrir o processo, o novo proprietário do veículo deve levar consigo os seguintes documentos:  cópia de documento de Identificação e CPF do comprador, comprovante de endereço, Certificado de Registro de Veículos (CRV) devidamente preenchido, com assinatura do vendedor e do comprador, e com firma reconhecida por autenticidade, conforme orientação no verso do CRV.

Após a abertura do processo, o comprador deve pagar as taxas do processo e outros débitos tributários relacionados ao veículo, se houver. Depois, deve encaminhar o veículo na vistoria para a emissão do laudo. Também deve providenciar a aquisição da placa em estampador credenciado.

Ao final, o cidadão deve retornar ao Detran com toda a documentação e solicitar a emissão do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

 

Fonte: GOV-MT

Destaque

Governo decide manter aulas não presenciais; professores continuam em teletrabalho

Publicado

na

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Educação, levando em consideração a situação sanitária da pandemia da Covid-19 e as orientações de saúde, comunica que:

1. As aulas da rede pública estadual de ensino serão concluídas neste ano de 2020 de forma não presencial e irão até o dia 18 de dezembro. Ou seja, não haverá retorno de estudantes para aulas presenciais nas escolas neste ano;

2. Os professores da rede estadual continuarão a desempenhar as funções em teletrabalho. A portaria que irá regrar essa norma será publicada no início da próxima semana;

3. O atendimento realizado pela equipe gestora nas escolas e no órgão central (SEDUC) continuam de forma presencial, conforme estabelece o Decreto Estadual nº 662, de 6 de outubro de 2020;

4. A Secretaria de Educação esclarece que é obrigatória a participação dos alunos nas aulas, que continuam sendo ministradas na forma não presencial, seja com a distribuição de material didático impresso, ou por meio de plataforma online.

Leia Também:  Detran-MT: Mais 122 servidores irão compor a banca examinadora de prova prática no Estado
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA