Política

Projeto que tramita na AL prevê isenção de IPVA para carros elétricos

Publicado

na

O deputado estadual sargento Elizeu Nascimento (DC) apresentou na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, no dia 23 de setembro, o Projeto de lei n° 832/2020, que autoriza o governo a estabelecer política estadual de incentivo ao uso de carros movidos a propulsão elétrica e híbridos. A proposição, que visa zerar as tributações de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) pelos próximos cinco anos, tem como objetivo estimular o comércio de automóveis movidos por fontes alternativas, beneficiando o meio ambiente e a saúde da população.

Caso seja aprovado, o projeto de lei também determina que governo estadual deverá mudar gradualmente sua frota de veículos próprios e locados para os movidos por propulsão elétrica e ainda estabelece que 10% dos veículos da Polícia Militar e Civil e do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso sejam do modelo elétrico até 2025 e que o sistema de transporte coletivo intermunicipal deverá ter 5% de seus veículos movidos a propulsão elétrica, também até 2025.

“O automóvel movido por fontes alternativas oferece diversos benefícios aos seus proprietários, pois além da economia financeira, ainda contribui para a preservação do meio ambiente, não polui o ar e ameniza a poluição sonora, uma vez que emite pouco ruído. Diante disso, é justo que o governo ofereça a isenção das tributações do IPVA nos cinco primeiros anos, favorecendo, assim, o aumento da frota desse tipo de automóvel em Mato Grosso e beneficiando, sobretudo, a qualidade de vida do cidadão mato-grossense”, argumenta Nascimento.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), no início do ano de 2019 o estado já contava com 324 carros elétricos rodando pelas estradas de Mato Grosso e 12 postos de abastecimento.

Fonte: ALMT

Leia Também:  Ministério da Saúde investiga exposição indevida de dados de mais de 200 milhões de brasileiros

Política

Peixoto de Azevedo terá uma nova escola no bairro Nova Esperança

Publicado

na

A Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc) e a prefeitura de Peixoto de Azevedo (MT), na manhã de terça-feira (19), às 9h, no Palácio Paiaguás, firmam convênio para a construção da nova sede da Escola Estadual Luciene Cardoso de Oliveira, em Peixoto de Azevedo. Essa demanda atende a Indicação nº 4.800/2020, do deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), com previsão de investimentos do governo estadual de cerca de R$ 4 milhões.

Essa unidade escolar foi demolida há aproximadamente três anos, devido às condições precárias e insalubres na estrutura física. De acordo com a moradora e presidente da Associação dos Conselhos Comunitário de Segurança Pública (Aconseg), Fátima Martins Guerrero, que levou a demanda ao parlamentar, a escola tinha uma quadra e um espaço enorme, mas foi preciso uma mobilização social junto aos promotores, representantes políticos, presidentes de bairro e a sociedade civil organizada para mostrar que o local não era seguro para a permanência de educadores e alunos.

“Fizemos tantas reivindicações que até demoliram a escola antiga. Há três anos, as crianças estão saindo de um bairro para ir para outro estudar, em um local provisório que, na verdade, era um abrigo indígena, uma casa de passagem. A criança anda bastante. Concretizando essa nova escola, vou ficar muito feliz”, comenta Fátima, que já mora há 13 anos no município.

Leia Também:  Proposta prevê dois anos de trabalho no SUS para recém-formados

Estrutura – A nova estrutura contará com 10 salas de aula e uma quadra poliesportiva, localizada no bairro Nova Esperança. “Essa é uma boa notícia que recebemos essa manhã. Este é o um anseio dos moradores de Peixoto de Azevedo, que aguardam há alguns anos para a concretização da escola após ter sido demolida. Precisamos ter um espaço adequado para os professores e alunos para que seja produtivo o ensino e a aprendizagem”, comenta Claudinei.

O município de Peixoto de Azevedo fica a uma distância de cerca de 672 km, com uma população estimada de aproximadamente 33 mil, conforme dados levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2015.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA