Economia

Dois bolões em MT acertam 5 números da Mega Sena; prêmio passa de R$ 100 mil

Publicado

na

Duas apostas de Mato Grosso quase acertaram as seis dezenas da Mega Sena em sorteio realizado no último sábado (28). Elas levarão, respectivamente, R$ 86.571,60 e R$ 28.857,18.

As apostas são de Nova Maringá e Rondonópolis. Todas foram feitas no sistema “bolão”, quando mais de uma pessoa concorre com os mesmos números e se, sorteadas, o prêmio é dividido.

De Rondonópolis, a aposta que quase levou o prêmio máximo foi feita num bolão de seis números com seis apostadores. Essa aposta levará R$ 28.857,18. Ou seja, cada apostador levará R$ 4.809,53.

Já a aposta de Nova Maringá era um bolão de 8 números, com 20 cotas. Neste caso, cada cota levará R$ 4.328,58.

Os números sorteados foram 03-07-17-20-48-50. O prêmio máximo acumulou para o sorteio de quarta-feira e a estimativa é de que pagará R$ 60 milhões.

Fonte: FolhaMax

Leia Também:  População do Brasil passa de 211,7 milhões de habitantes, estima IBGE

Economia

Dólar cai em linha com exterior, mas ajuste é limitado com inflação no radar

Publicado

na

Por Silvana Rocha |O dólar segue em baixa ante o real, acompanhando a tendência no exterior em meio a expectativas de um desfecho positivo para as negociações políticas em torno de novos estímulos fiscais nos EUA e a melhora das bolsas no exterior, principalmente na Europa, após os dados positivos de atividade industrial na Alemanha e Zona do Euro em outubro.

O ajuste de alta dos juros futuros é monitorada pelos agentes de câmbio. O IPCA-15 subiu 0,94% em outubro – maior taxa para o mês desde 1995 (+1,34%) e mais que o dobro da alta de 0,45% em setembro. Ainda assim, o indicador acumula ganhos de 2,31% no ano e avanço de 3,52% em 12 meses, abaixo da meta de inflação de 2020 (4% ao ano).

Contudo, o investidor olha para a falta de insumos e a alta de preços de matérias-primas, que ameaçam comprometer a recuperação da indústria e podem causar mais inflação, uma vez que os índices de preços já vem subindo principalmente por causa do aumento de alimentos na esteira do crescimento da demanda pela China. Com a elevação nos custos de outras cadeias produtivas, tende a ocorrer maior pressão na curva de juros, com o mercado reforçando suas apostas de alta da taxa Selic na reunião do Copom de dezembro, de acordo com analistas.

Às 9h38 desta sexta-feira, o dólar à vista caía 0,22%, a R$ 5,5819. O dólar futuro para novembro cedia 0,21%, a R$ 5,5825.

Fonte: Estadão Conteúdo – São Paulo
Leia Também:  Regularização pode contribuir para aumentar arrecadação estadual
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA