Cotidiano

Rotam acaba com “rave” regada a bebida, LSD, coca e ecstasy

Publicado

na

Evento começou na noite de sábado, sem hora para acabar, no Coxipó do Ouro. O grupo foi preso já na manhã de domingo

Por Téo Gomes |Muita bebida alcoólica e muita droga estavam rolando em uma “festa rave”, que começou na noite de sábado (13) e não tinha hora para terminar, em uma chácara na região do Coxipó do Ouro, na zona rural de em Cuiabá.

Mas, policiais da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam), um grupo de elite da Polícia Militar, acabaram com o evento, no qual muitas pessoas estavam drogadas.

Três pessoas foram identificadas como “os donos do baile” e das drogas e foram e presas em crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e aglomeração de pessoas durante a pandemia do coronavírus.

No local, os policiais apreenderam pelo menos quatro tipos de drogas sendo consumidas por homens e mulheres.

Os policiais da Rotam chegaram de surpresa para o “baile” e apreenderam várias porções de maconha, LSD, cocaína e ecstasy, e ainda acabaram com a “festa rave”.

O “baile”, que começou no início da noite de sábado, ainda estava rolando por volta das 11h de domingo (13), quando os policiais militares receberam uma denúncia anônima e acabaram com o “baile do bagulho doido”.

Os participantes foram revistados. Uma mulher tentou enganar os PMs, se apresentando como “dona da festa”, mas foi descartada.

Com um jovem que não teve o nome divulgado, policiais da Rotam encontraram várias porções de drogas, como maconha, cocaína, LSD e ecstasy.

Os policiais também fizeram buscas nos veículos estacionados no local da festa. No carro que pertencia ao mesmo jovem preso com quatro tipos de drogas, os policiais encontraram um simulacro de arma de fogo, tipo pistola.

O traficante preso na festa estava em companhia de outros dois amigos, que também receberam voz de prisão.

Na checagem de suas vidas, ficou comprovado que os três já possuíam passagens criminais por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

As apreensões de quatro tipo de drogas somaram, segundo a Polícia Militar, 172 gramas de maconha, nove gramas de cocaína, 25 comprimidos de LSD e ecstasy.

Fonte: Diário de Cuiabá

Leia Também:  O mês de novembro tem sido marcado por fortes chuvas em Cuiabá

Cotidiano

Menina chora lágrimas de sangue e preocupa família

Publicado

na

“Alguns médicos me falaram que pode ser emocional, já que nada foi encontrado”, explica a mãe da adolescente

Juliana Teixeira de Miranda, mãe da menina que está impressionando todos porque chora sangue, contou ao portal IG Rio Preto que ficou muito assustada ao ver o que acontece e levou a filha no posto de saúde da cidade, depois para um centro médico na cidade vizinha de José Bonifácio. Como nada foi diagnosticado, ela trouxe a filha para o Hospital de Base de Rio Preto, instituição referência em toda o Noroeste Paulista. Aqui foram feitos mais exames e nada foi encontrado. Então, a família voltou para a residência, na área rural de Adolfo.

“Alguns médicos me falaram que pode ser emocional , já que nada foi encontrado”, explica Juliana. 

A mãe da menina informou que, por recomendação da equipe médica do HB, a filha fará uma nova bateria de exames de imagem na manhã do dia 14 de outubro em busca de um diagnóstico. A adolescente não sente nenhuma dor ou desconforto.

Fonte:  Rio Preto – iG

Leia Também:  Rodada Técnica Aprosmat 2018 começa dia 7 de maio
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA