Destaque

Polícia Civil incinera mais de 1,2 ton. de cocaína apreendida pela PRF em Pontes e Lacerda

Publicado

na

Mais de 1240 quilos de cloridrato de cocaína apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na última terça-feira (01.09) foram incinerados pela Polícia Civil, na tarde de sexta-feira (05), nos fornos de uma cerâmica de Pontes e Lacerda (448 km a oeste de Cuiabá).

O carregamento de entorpecentes foi apreendido em ação da PRF realizada na BR 364, quando os policiais abordaram dois caminhões com dois semirreboques cada.

Durante fiscalização minuciosa, foram identificados nos veículos compartimentos adaptados que eram utilizados para transportar os tabletes de cloridrato de cocaína, resultando na apreensão de 1.246 quilos da droga e em um prejuízo estimado de R$ 180 milhões aos criminosos.

A destruição do entorpecente, de competência da Polícia Civil, teve parecer favorável do Ministério Público e autorização da Justiça devido ao alto risco do seu armazenamento.

Os tabletes de entorpecente foram escoltados até o local da destruição, sob esquema de segurança montado por policiais civis das Delegacias Regional e Municipal de Pontes e Lacerda, da Gerência de Operações Especiais (GOE) e da equipe da PRF.

Leia Também:  Mais de 300 pessoas foram presas em ação da polícia contra o crime

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Clayton Queiroz, destacou que a apreensão e destruição da carga de entorpecente demonstra a união das forças de segurança da fronteira que tem apreendido cada vez mais droga na região.

“Foi um trabalho muito eficiente realizado pela PRF e agora realizamos a incineração desta grande quantidade de entorpecente tirando de circulação a droga que não será distribuída e também não poderia permanecer estocada”, explicou o delegado regional.

O delegado, Alexandre da Silva Nazareth, explicou sobre a importância das ações e operações integradas na região de fronteira para o combate do tráfico de drogas.

“Além das ações para apreensão de entorpecentes e prisão de traficantes, a destruição da droga é outro trabalho essencial para o combate ao tráfico, uma vez que tira qualquer possibilidade de que a substancia retorne ao mercado ilícito”, disse. .

Destaque

Sexta-feira (30): Mato Grosso registra 143.325 casos e 3.846 óbitos por Covid-19

Publicado

na

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (30.10), 143.325 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.846 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 278 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 143.325 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.269 estão em isolamento domiciliar e 133.721 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 148 internações em UTIs públicas e 135 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 36,72% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (29.223), Rondonópolis (10.599), Várzea Grande (10.043), Sinop (7.104), Sorriso (6.332), Lucas do Rio Verde (5.893), Tangará da Serra (5.694), Primavera do Leste (4.939), Cáceres (3.473) e Campo Novo do Parecis (2.887).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Polícia Civil fecha confeitaria utilizada como fachada para venda de drogas

O documento ainda aponta que um total de 115.464 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 482 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quinta-feira (29), o Governo Federal confirmou o total de 5.494.376 casos da Covid-19 no Brasil e 158.969 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 5.468.270 casos da Covid-19 no Brasil e 158.456 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de sexta-feira (30).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Brasil descobre remédio com 94% de eficácia no combate à Covid-19

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA