Destaque

Faissal cobra Energisa e apresenta projeto que garante medidor bidirecional de energia solar

Publicado

na

Por Carolina Coutinho | O deputado estadual Faissal Calil (PV) cobrou, em discurso durante a sessão plenária de quarta-feira (5) no Poder Legislativo, a autarquia Energisa por atuar de forma “desrespeitosa” no corte de  energia elétrica dos consumidores mato-grossenses, durante o período de quarentena de combate à Covid-19.

“Desrespeitosa. É assim que qualificamos a Energisa em nosso estado. Apresentamos o Projeto de Lei  Nº 84/2020, que foi aprovado pela ALMT, proibindo o corte de energia elétrica durante o período da pandemia. Porém, no início deste mês, já voltaram a cortar sob a alegação de que a ANEEL [Agência Nacional de Energia Elétrica] autorizou. É uma empresa que não respeita os poderes Executivo e Legislativo. E pior, não respeita os consumidores no geral, que são os que realmente geram lucro para ela”, destacou o deputado na tribuna.

Faissal  ainda lembroou do prazo que a empresa pede para trocar o medidor convencional aos consumidores.

“Como se não bastasse, quando falamos em energia solar, a Energisa está demorando mais de dois meses para trocar o medidor convencional pelo bidirecional, recebendo nesse período gratuitamente a energia fotovoltaica [solar] produzida pelo consumidor, sem qualquer compensação”, completou.

Leia Também:  Confira as dicas do Procon Estadual para compra de chocolates e pescados

Na sessão plenária de quinta-feira (6),  o seu  projeto, que  regulamenta a vistoria substituição de medidores  bidirecionais de consumo e geração de energia elétrica e solar nas unidades de consumo de Mato Grosso, foi aprovado na primeira votação pelos deputados e agora segue em tramitação na Casa de Leis.

“O presente projeto tem a finalidade de garantir os direitos dos  consumidores  que estão sendo obrigados a aguardar período superior ao estabelecido nas normas  regulamentadoras  da prestação de serviço de fornecimento  de energia elétrica.  Assim,  estipula prazo de vistoria e instalação de medidor bidirecional para aqueles consumidores que aderirem à energia solar”,  justificou o parlamentar.

Fonte: ALMT

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Presidente da Assembleia diz que MT terá dois anos de entregas

Publicado

na

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), em discurso durante a entrega de 250 novas viaturas pelo governador Mauro Mendes (DEM), para a Segurança Pública, destacou a participação da Assembleia Legislativa para o equilíbrio fiscal do Estado.

“Sem o apoio da Assembleia Legislativa nada disso estaria ocorrendo. A Assembleia fez esse trabalho, desde janeiro de 2019, para dar essa condição ao governo. Agora estamos começando a colher os resultados. Ontem entregamos maquinários agrícolas para a agricultura familiar, hoje novas viaturas para a segurança pública”, disse Botelho.

Conforme o presidente do Parlamento, “daqui para frente vai ser um período de entregas, de resultados. Agora vamos colher o resultado desse trabalho de dois anos. Todas as secretarias estão com um grande programa de obras, de execuções”, observou.

Segundo o presidente da Casa de Leis, “se não fosse a Assembleia Legislativa, nada disso estaria acontecendo. Agora serão grandes entregas, muito trabalho para o nosso Estado. A Assembleia tem sido parceira, tem tido a coragem de fazer as mudanças necessárias”.

Leia Também:  Sine oferece 1.647 oportunidades de emprego; veja vagas disponíveis

Eduardo Botelho argumentou que “o Estado hoje tem credibilidade, e o exemplo está visível. Olha só esse exemplo de hoje, a economia nesta locação de veículos, antes era R$ 6.800 por veículo, agora, R$ 3.600”.

O governo do estado entregou 250 viaturas para a Segurança Pública, sendo cinco caminhonetes para o Sistema Socioeducativo, 109 para a Polícia Militar, 102 para a Polícia Judiciária Civil, 17 para a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), 12 para o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) e cinco para o Corpo de Bombeiros Militar.

DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA