Destaque

Enfim uma luz no túnel de bares e restaurantes

Publicado

na

Por Halisson Lasmar

O setor de bares e restaurantes está pré anunciando um desastre trabalhista e empresarial de proporções incalculáveis em função da restrição de funcionamento que já ultrapassa os 60 dias.

Talvez um dos negócios mais sensíveis a crise institucionalizada desta pandemia, afinal, este seguimento vive literalmente de movimento diário e de um dia após o outro para garantir sua sobrevivência.

Nada tem sido feito ou foi planejado para amparar o setor, diferente de outros seguimentos, foram abandonados ao descaso e as medidas restritivas impostas estão levando empresários a bancarrota sem chances de recuperação a curto prazo, resultado: quebradeira generalizada.

Sensível ao setor, a única voz até então que surge na proteção e solução para o problema, foi anunciada ontem pelo Deputado Carlos Avalone Júnior, com o apoio irrestrito do Presidente da Assembleia Eduardo Botelho, os parlamentares  lutam para que um socorro financeiro ao seguimento,  crie a esperança de dias menos nefastos para empresas e empregados deste importante mercado e seus milhares de colaboradores.

Os deputados  lutam para que uma linha de crédito especial, com juros acessíveis e prazos estendidos, seja concedida pelo estado para que empresas sobrevivam ao caos criado pelas medidas que impediram seu funcionamento.

Espera-se agora que Avalone e Botelho exercitem seu poder de convencimento e traga a solução para a mesa de negociação

Esta solução paliativa pode dar fôlego e equilibrar a catástrofe anunciado do entretenimento mato-grossense e alimentar uma alternativa que precisa ser criada.

Leia Também:  PROTESTO: Motoristas fazem filas para abastecer gasolina a R$ 9,20

Conclamar Governo, municípios e autoridades para embarcar neste projeto, é uma missão que deverá ser a bandeira dos deputados nos próximos dias e a torcida para sensibilizar prefeitos e autoridades  e enorme.

Está na hora da Assembleia, Prefeitura e Governo ficarem alertas para o tamanho do estrago, se medidas não forem encontradas imediatamente, sensível ao tamanho do problema, parece que Avalone e Botelho transformaram isto em sua missão.

Carlos Avalone e o presidente sabem que políticos têm que representar a sociedade como um todo e não negligenciar quaisquer tipos de possibilidade de solução para os atingidos nesta crise, desta feita, espera-se que ele consiga o envolvimento de seus pares para lograr êxito nesta empreitada.

A boa nova anunciada ontem está correndo de boca em boca e o apoio incondicional a tentativa da medida já explode nas redes.

Mais uma vez a clama é por bom senso e isto Avalone e Botelho tem de sobra, espera-se agora que eles exercitem seu poder de convencimento e traga a solução para a mesa de negociação.

Bares e restaurantes agradecem.

Leia Também:  Quem decidiu o segundo turno

Halisson Lasmar é jornalista em Mato Grosso

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Festival de Nhoque trará sabores inovadores com segredos da gastronomia italiana

Publicado

na

A legítima culinária italiana vai abalar os paladares dos aficionados pelo tenro sabor da terra do “mamma mia”, a novidade é o Festival de Nhoque que incrementa o cardápio do restaurante Serafina Cuiabá, nesta próxima sexta-feira, 29, no almoço e jantar.

A proposta é tentadora, serão servidos quatro opções de Nhoque; com massas a base de batata, mandioquinha, espinafre e beterraba, para cada uma dessas opções, os molhos suculentos, com muito queijo e especiarias serão de pomodoro, bolonhesa, branco e camarão.

A estação de Nhoque ficará a vista do público, o que permite ver a abundancia e a beleza deste genuíno e aclamado prato italiano, servido a R$ 59,90 por pessoa. O Nhoque do Serafina é autoral, receita exclusiva empregada em todas as unidades espalhadas no mundo, de Tóquio aos Estados Unidos este prato é consagrado, segundo Ronaldo Poiatti, gestor do Serafina no Centro-Oeste, existe um motivo especial que torna o Nhoque da casa o favorito do mundo, um dos segredos revelados é a farinha.

“O Nhoque para conquistar verdadeiramente precisa ser leve, e nisso somos especialistas a quase três décadas, nossa farinha é importada da Itália, e ainda é bem seleta, passa por uma rigorosa seleção do melhor trigo italiano, e ainda passa por um processo de moagem lenta que conserva melhor as características naturais da matéria-prima, beneficiando o resultado final, que é uma farinha sem nenhuma adição química, com sabor diferenciado e de altíssima qualidade”, explica Poiatti.

Leia Também:  Quem decidiu o segundo turno

O Festival ainda é carregado de tradições, na data escolhida não é mero acaso, reza a lenda que comer Nhoque todo dia 29 de cada mês trás sorte e abundância, por isso o “Gnocchi della Fortuna”, da casa é servido nas unidades dos Estados Unidos, Tóquio, Moscou, Dubai, Coreia, Mumbai, e outros Serafinas, espalhados pelo Brasil.

O empresário Amir Maluf, um dos representantes da marca Serafina no Brasil, defende que os pratos mais aclamados da casa no mundo afora também estão em Cuiabá.

“Temos o compromisso de manter o Serafina como o mais respeitado restaurante italiano do Centro-Oeste, oportunizando o acesso aos mato-grossenses ao que tem de melhor no roteiro gastronômico mundial”, define Maluf. Para não ficar de fora do Festival de Nhoque é ideal fazer a reserva o quanto antes.

Tradição.

A lenda do Nhoque da Fortuna começou em um dia 29, durante o século IV. Quando um santo cristão chamado São Pantaleão vagava faminto por um vilarejo italiano a procura de um quente e gostoso prato de comida. Camuflado de andarilho, Pantaleão bateu na porta de uma das casas pedindo alimento. A família deixou o estranho entrar, mesmo desconfiada do sujeito e tendo pouca quantidade de comida para oferecer.

Leia Também:  Procon Municipal notifica postos de combustíveis com irregularidades

A refeição rendeu exatas 7 unidades de nhoque para cada um dos presentes na mesa. Em troca da gentileza, o santo deixou uma lembrança aos anfitriões. Ao recolher os pratos, a família se deu conta da presença de muitas moedas de ouro embaixo de cada louça. Após rodar o mundo, a história se transformou no ritual que é celebrado em diversos países.

Serafina: Trevo do Santa Rosa – Cuiabá
Reservas: (65) 9676-8381/ (65) 3027-4027

Por: Assessoria de Imprensa

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA