Antonio Joaquim chora, fala em ‘trama covarde’ e chama Taques e Janot de bandidos

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antonio Joaquim, declarou ter sido vítima de uma “tramoia sórdida e covarde” executada pelo ex-governador Pedro Taques (sem partido) e o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para “assassinar sua reputação” com objetivo de impedir sua candidatura ao governo do Estado, na eleição de 2018.

“Hoje, mais do que nunca, sei que sou vítima de uma trama sórdida e covarde, uma grande farsa, executada por dois bandidos, ex-procuradores do MPF, o então procurador-geral Rodrigo Janot e o senhor Pedro Taques, desencadeada com o único objetivo de impedir a minha presença no processo eleitoral de 2018”, disparou Antonio Joaquim em coletiva, na tarde desta segunda-feira (09).

Ele explicou que mesmo afastado de suas funções do TCE, após a deflagração da operação Malebolge, decidiu continuar com seu projeto político, mas estava aguardando a publicação da aposentadoria.

Antonio Joaquim disse que o ex-governador enrolou cerca de um mês para anunciar que não assinaria a aposentadoria, após consultas ao Supremo Tribunal Federal (STF), alegando a existência da delação do ex-governador Silval Barbosa e o afastamento do Tribunal.

Por RAFAEL MACHADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *