PM veta material provocativo no clássico entre Atlético Mineiro e Cruzeiro

O clássico entre Atlético e Cruzeiro nem começou e já deu confusão. Em reunião na sede da Federação Mineira, representantes dos clubes, do poder público e da própria FMF decidiram que o clássico terá 90% dos ingressos destinados à torcida alvinegra, enquanto o restante será para a torcida celeste. Além disso, foi proibida a entrada de qualquer material provocativo no estádio.

Entre os pontos discutidos na reunião, a PMMG ordenou, em documento, que não permitirá o acesso de torcedores do Galo com qualquer material com a “letra B”, que seria alusão ao rebaixamento do rival Cruzeiro, o que, na ótica da PM, poderia “acirrar os ânimos”. Além disso, está proibido que as torcidas entoem cânticos e vídeos provocativos no sistema de áudio no Mineirão.

Por meio de sua conta na rede social, o vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido, se manifestou contrário à decisão da PM:

Confira outras medidas de segurança para o clássico:

  1. Proibição das entradas das torcidas organizadas do Cruzeiro, Máfia Azul e Pavilhão Independente.
  2. Todas as organizadas, dos dois clubes, estão proibidas de entrar com mastros, bandeiras, faixas e instrumentos.
  3. O Atlético também solicitou que não haja entrada, nos camarotes, de torcedores com a camisa do Cruzeiro, nem de outros clubes da Série A e B do Brasileiro. A Minas Arena informou que não adotará a medida.
  4. O clube alvinegro também disponibilizará dois camarotes, com capacidade de 18 lugares cada um e mais 100 ingressos do setor roxo superior.
  5. Não será permitida a presença do “mascote humanizado” do Cruzeiro.

O clássico está marcado para sábado (7), às 19h (de Brasília), no Mineirão. Ele corre risco de ser o único confronto entre as equipes no ano, caso um dos dois não se classifique para as finais do Estadual.

Por Redação Esporte Interativo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *