Ex-candidato em MT, médico processa Globo e pede R$ 750 mil

O ex-‘BBB’ e ex-candidato a deputado federal em Mato Grosso, Marcos Harter (PSC), entrou com um processo contra a TV Globo, por conta da sua expulsão na 17ª edição do reality por agressão.
Na inicial do processo, a defesa de Marcos alega que o médico teve sua imagem prejudicada após ter sido acusado de agredir Emilly Araújo, fato não comprovado pela investigação aberta na ocasião do episódio.
“Ele foi expulso do programa por ter supostamente agredido uma participante (Emilly Araújo – campeã daquela edição). Só que o juiz do caso criminal que a própria Rede Globo instaurou, inclusive, não aplicou a lei Maria da Penha. Ou seja, não houve agressão à mulher”, disse o advogado Bruno Zilberman do Vainer & Villela Advogados.

”Ele saiu do programa sendo visto como ‘agressor de mulher’, o que foi mais do que provado que isso nunca aconteceu”

Ainda de acordo com a defesa de Marcos Harter, Emilly Araújo agrediu o cirurgião em uma das discussões do ex-casal e a própria participante que era a principal interessada no caso sequer abriu um procedimento criminal contra o ex.
“Ele foi agredido pela Emilly e até reclamou no programa das unhadas dela. Então, se a emissora tinha que expulsar participante, deveria expulsar os dois e não apenas ele. A Emilly deixou passar o prazo para processá-lo criminalmente, ou seja, ela nem teve interesse em prosseguir com qualquer ação criminal contra ele”, afirma o advogado.
O valor da causa é de R$ 750 mil. Metade deste valor é referente a 25% dos R$ 1,5 milhão que Marcos deixou de ganhar no reality, caso fosse o campeão, e outros R$ 375 mil a defesa pede por danos morais. Tudo isso porque os advogados do médico acreditam que ele foi expulso de forma premeditada e teve sua imagem totalmente manchada.
Por FÁBIA OLIVEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *